Estação Ferroviária de Arraiolos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arraiolos
Antigas instalações da Estação de Arraiolos, em 2009.
Inauguração 21 de Abril de 1907
Linha(s) Ramal de Mora (PK 141,206)
Coordenadas 38° 43′ 43,67″ N, 7° 57′ 43,9″ O
Concelho Arraiolos
Serviços Ferroviários
Horários em tempo real

A Estação Ferroviária de Arraiolos foi uma gare do Ramal de Mora, que servia a localidade de Arraiolos, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Horários do Ramal de Mora em 1913, onde esta gare aparece com o nome original, Arrayolos.

Em 1898, uma comissão técnica determinou que no Plano da Rede ao Sul do Tejo fosse incluída uma linha de Évora a Ponte de Sor, passando por Arraiolos.[1] Em Novembro de 1903, já tinha sido aprovado o ante-projecto para o primeiro lanço da segunda secção, de Arraiolos às proximidades de Pavia[2], e em Setembro de 1904, já tinha sido ordenada a construção do segundo lanço da primeira secção, que correspondia ao troço entre a Senhora da Graça e Arraiolos.[3]

O troço entre Évora e Arraiolos já estava concluído em 1 de Abril de 1907[3], tendo sido inaugurado no dia 21 desse mês.[4] O troço seguinte, até Pavia, abriu à exploração no dia 25 de Maio de 1908.[5]

Em 1913, existia um serviço de diligências entre a estação e a vila de Arraiolos.[6]

Em 1937, o Ministério das Obras Públicas e Comunicações ordenou a expropriação de um terreno junto a esta estação, para ser construído um celeiro da Federação Nacional dos Produtores de Trigo.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Arraiolos

Referências

  1. «Há 50 anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 65 (1564). 16 de Fevereiro de 1953. p. 489. Consultado em 5 de Junho de 2015 
  2. «Há 50 anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 66 (1582). 16 de Novembro de 1953. p. 327. Consultado em 18 de Agosto de 2015 
  3. a b «Efemérides» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 51 (1228). 16 de Fevereiro de 1939. p. 135-138. Consultado em 8 de Janeiro de 2014 
  4. TORRES, Carlos Manitto (1 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1683). p. 76-78. Consultado em 5 de Junho de 2015 
  5. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 8 de Janeiro de 2014 
  6. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 21 de Fevereiro de 2018 
  7. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 49 (1198). 16 de Novembro de 1937. p. 543-546. Consultado em 23 de Agosto de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.