Estação Ferroviária de Pinhel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pinhel
BSicon BAHN.svg
Identificação:[1] 48595 PIL (Pinhel)
Denominação: Estação Satélite de Pinhel
Classificação: ES (estação satélite)[2]
Linha(s): Linha da Beira Alta (PK 187,268)
Coordenadas: 40°42′39.8″N × 7°14′58.86″W

(≍+40.71106;−7.24968)

(mais mapas: 40° 42′ 39,8″ N, 7° 14′ 58,86″ O)
Concelho: bandeiraPinhel
Serviços: sem serviços
Encerramento: sim[quando?]
Website:
Itinerário de um comboio real entre Vilar Formoso e a Pampilhosa, em 4 de Dezembro de 1909. Este comboio devia passar por Pinhel às 03:23.

A Estação Ferroviária de Pinhel foi uma interface da Linha da Beira Alta, que servia o concelho de Pinhel, no Distrito da Guarda, em Portugal.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Descrição física[editar | editar código-fonte]

Segundo dados oficiais de 2011, a estação ferroviária de Pinhel apresentava duas vias de circulação, ambas com 565 m de comprimento, e duas gares com 139 e 131 m de extensão, e 30 e 40 cm de altura.[3] O edifício de passageiros situa-se do lado nascente da via (lado esquerdo do sentido ascendente, a Vilar Formoso).[4]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linha da Beira Alta § História

A Linha da Beira Alta entrou ao serviço, de forma provisória, no dia 1 de Julho de 1882, tendo a linha sido totalmente inaugurada no dia 3 de Agosto do mesmo ano, pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses da Beira Alta.[5] Pinhel constava já do elenco original de estações e apeadeiros, mas ainda com a categoria de apeadeiro.[6]

Em 1933, a Companhia da Beira Alta levou a cabo obras de reparação na estação de Pinhel, tendo sido substituídos os rebocos exteriores e as pinturas.[7]

Em Maio de 1984, era utilizada por serviços Regionais e semi-directos da operadora Caminhos de Ferro Portugueses.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  4. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  5. TORRES, Carlos Manitto (16 de Março de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 71 (1686). p. 133-140. Consultado em 5 de Agosto de 2016 
  6. (anónimo): “Caminho de Ferro da Beira AltaDiario Illustrado 3307 (1882.07.24)
  7. «O que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no Ano de 1933» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1106). 16 de Janeiro de 1934. p. 49-51. Consultado em 13 de Novembro de 2012 
  8. Caminhos de Ferro Portugueses (Abril de 2006). «Horário de Verão 1984» (PDF). O Comboio em Portugal. p. 48. Consultado em 31 de Agosto de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.