Estação Ferroviária de Ródão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ródão
Estação Ferroviária de Ródão
obras junto à estação de Ródão, em 2009
Identificação: 52647 ROD (Ródão)[1]
Denominação: Estação Satélite de Ródão
Administração: Infraestruturas de Portugal (até 2020: centro;[2] após 2020: sul)[3]
Classificação: ES (estação satélite)[1]
Tipologia: C [3]
Linha(s): L.ª da B. Baixa (PK 63+548)
Altitude: 129 m (a.n.m)
Coordenadas: 39°39′18.34″N × 7°40′22.07″W

(=+39.65509;−7.6728)

Mapa

(mais mapas: 39° 39′ 18,34″ N, 7° 40′ 22,07″ O; IGeoE)
Concelho: border link=Vila Velha de RódãoVila Velha de Ródão
Serviços:
Estação anterior Comboios de Portugal Comboios de Portugal Estação seguinte
Abrantes
Lis-Apolónia
  IC   C.Branco
Guarda
Fratel
Entroncam.to
Lis-Apolónia
  R   Tojeirinha
C.Branco

Conexões:
Serviço de táxis
Serviço de táxis
VVR
Equipamentos: Parque de estacionamento Acesso para pessoas de mobilidade reduzida Lavabos Sala de espera Telefones públicos
Inauguração: [quando?]
Website:

A estação ferroviária de Ródão ou de Vila Velha de Ródão[2] (nomes anteriormente grafados como "Villa" e "Rodam",[4] este último por vezes erroneamente dado por "Rodão")[3]:113] é uma gare ferroviária da Linha da Beira Baixa, que serve a localidade de Vila Velha de Ródão, no Distrito de Castelo Branco, em Portugal.

Automotora 0361 vista da estação de Ródão, em 2009.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Localização e acessos[editar | editar código-fonte]

Esta interface situa-se junto à localidade de Vila Velha de Ródão, com acesso pela Rua da Estação.[5]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

O edifício de passageiros situa-se do lado poente da via (lado esquerdo do sentido ascendente, para Guarda).[6][7]

Esta interface apresenta quatro vias de circulação, eletrificadas em toda a sua extensão, identificadas como I, II, III, e IV, com 607, 576, 302, e 302 m de comprimento, respetivamente, e as duas primeiras acessíveis por plataforma com 210 m de comprimento e 685 mm de altura.[3]

Insere-se na via nesta estação,[1] centrado ao PK 63+89, o Ramal Ródão-Portucel, gerido pela Celtejo; tem tipologia «Linhas de Carga/Desc. Privado»[3] (Ramal de Estação: instalação n. 14).[1]

Situa-se junto a esta estação a substação de tração de Ródão, de serviço simples e contratada à I.P., que assegura aqui a eletrificação de parte da Linha da Beira Baixa, entre as zonas neutras de Belver e de Alcains; complementarmente existe também, ao PK 60+790, a zona neutra de Ródão que divide em duas partes, isolando-as, o referido troço da rede alimentado por esta subestação.[3]

Serviços[editar | editar código-fonte]

Em dados de 2023, esta interface é servida por comboios de passageiros da C.P. de tipo regional, com quatro circulações diárias em cada sentido, entre Entroncamento e Guarda, Castelo Branco, ou Covilhã, e de tipo intercidades, com três circulações diárias em cada sentido, entre Guarda e Lisboa.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linha da Beira Baixa § História
Anúncio de 1902 das Companhias Real e da Beira Alta, onde esta interface surge com a denominação original, Rodam.

Inauguração[editar | editar código-fonte]

Esta interface encontra-se entre as Estações de Abrantes e Covilhã da Linha da Beira Baixa, tendo este troço começado a ser construído nos finais de 1885, e entrado em exploração no dia 6 de Setembro de 1891.[9]

Século XX[editar | editar código-fonte]

No ano de 1933, o edifício de passageiros desta estação sofreu obras de reparação e melhoramento.[10]

Nominalmente adstrito a esta estação, existiu[quando?] nas décadas de 1970-1980 o ramal particular Ródão-Zagope, ao PK 61+032, no enfiamento do sentido ascendente;[11] em 2011 encontrava-se já encerrado.[1]

Século XXI[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro de 2011, a Estação dispunha de quatro vias de circulação, com 607 a 302 m de comprimento; as duas plataformas tinham 187 e 201 m de extensão, e 90 e 45 cm de altura[12] — valores mais tarde[quando?] alterados para os atuais.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. a b Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  3. a b c d e f Diretório da Rede 2024. I.P.: 2022.12.09
  4. ReembolsosGazeta dos Caminhos de Ferro 365 (1902)
  5. «Ródão - Linha da Beira Baixa». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 17 de Junho de 2016 
  6. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  7. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  8. Horário Comboios : Lisboa / Covilhã ⇄ Guarda / Vilar Formoso (em vigor desde 11 de dezembro de 2022)
  9. TORRES, Carlos (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1682): 61-64. Consultado em 17 de Junho de 2016 
  10. «O que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no Ano de 1933» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1106): 49-52. 16 de Janeiro de 1934. Consultado em 17 de Junho de 2016 
  11. Diagramas dos ramais ferroviários Fratel-Zagope (PK 50+072) e Ródão-Zagope (PK 61+032), em 1972
  12. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Rede Ferroviária Nacional. Directório da Rede 2012: 71-85. 6 de Janeiro de 2011 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Ródão

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.