Estação Ferroviária de Rede

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rede IPcomboio2.jpg
Estação de Rede, em 2016.
Linha(s) Linha do Douro (PK 94,614)
Coordenadas 41° 09′ 38,42″ N, 7° 51′ 57,07″ O
Concelho Mesão Frio
Serviços Ferroviários Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgRBSicon LSTR red.svgIR
Horários em tempo real
Serviços Serviço de táxis
Sala de espera
Lavabos Acesso para pessoas de mobilidade reduzida


Logos IP.png
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon HST grey.svgCaldas de Moledo (Sentido Pocinho)
BSicon BHF grey.svgRede
BSicon HST grey.svgBarqueiros (Sentido Ermesinde)
BSicon CONTf grey.svg

A Estação Ferroviária de Rede, originalmente denominada de Rêde, é uma interface da Linha do Douro, que serve a localidade de Rede, no Distrito de Vila Real, em Portugal.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Mapa dos caminhos de ferro em Portugal em 1895, onde se pode ver a localização da estação de Rede.

Localização e acessos[editar | editar código-fonte]

Situa-se junto à localidade de Rede, na Freguesia de Vila Marim, concelho de Mesão Frio, distrito de Vila Real.[1]

Descrição física[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro de 2011, possuía 2 vias de circulação, ambas com 296 metros de comprimento; as duas plataformas apresentavam 178 e 153 metros de comprimento, e 30 e 90 centímetros de altura.[2] Em Outubro de 2004, esta interface ostentava a classificação E da Rede Ferroviária Nacional.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O troço entre Juncal e Régua da Linha do Douro, onde esta interface se encontra, abriu à exploração em 15 de Julho de 1879.[4]

Em 1903, em termos de acessos rodoviárias à estação, faltava construir um ramal de ligação à Estrada Real 34, com cerca de 200 metros, e estava planeado um outro a partir da Estrada Distrital 80 até à margem Sul do Rio Douro, em frente à estação.[5][6] Em 3 de Novembro do mesmo ano, foi aprovado o projecto e o correspondente orçamento para a instalação de um ramal de estrada entre a Estação e o cais de Rede.[7]

Em 1934, a comissão administrativa do Fundo Especial de Caminhos de Ferro aprovou a realização de obras, de forma a expandir esta estação[8]; o projecto, elaborado pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, foi aprovado pelo governo em 28 de Dezembro desse ano.[9][10] Em Abril de 1935, as obras estavam quase concluídas[11], tendo sido terminadas ainda nesse ano.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Rede - Linha do Douro». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 8 de Julho de 2016 
  2. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Rede Ferroviária Nacional. Directório da Rede 2012: 71-85. 6 de Janeiro de 2011 
  3. «Classificação de Estações de Apeadeiros de acordo com a sua utilização». Rede Ferroviária Nacional. Directório da Rede Ferroviária Portuguesa 2005: 81-83. 13 de Outubro de 2004 
  4. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. pp. 528–530. Consultado em 8 de Julho de 2016 
  5. SOUSA, José (16 de Março de 1903). «A Viação Ordinária e as linhas do estado» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 16 (366). pp. 81–82. Consultado em 3 de Maio de 2013 
  6. «Parte Official» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 16 (368). 16 de Abril de 1903. pp. 119–130. Consultado em 3 de Maio de 2013 
  7. «Parte Official» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 16 (382). 16 de Novembro de 1903. pp. 377–378. Consultado em 3 de Maio de 2013 
  8. «Notícias Ferroviárias» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 46 (1111). 1 de Abril de 1934. 190 páginas. Consultado em 3 de Maio de 2013 
  9. «O que se fez nos Caminhos de Ferro Portugueses, durante o ano de 1934» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1130). 16 de Janeiro de 1935. pp. 50–51. Consultado em 3 de Maio de 2013 
  10. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1132). 16 de Fevereiro de 1935. 81 páginas. Consultado em 3 de Maio de 2013 
  11. «Caminhos de Ferro Nacionais» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1136). 16 de Abril de 1935. 172 páginas. Consultado em 3 de Maio de 2013 
  12. «Os nossos Caminhos de Ferro em 1935» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 48 (1154). 16 de Janeiro de 1936. pp. 52–55 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a estação de Rede

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.