Estação Ferroviária de São Pedro da Torre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
São Pedro da Torre
BSicon BAHN.svg
Identificação:[1] 18440 SPT (S.Pedr.Torre)
Denominação: Estação de São Pedro da Torre
Classificação: E (estação)[2][3]
Tipologia: D [4]5.3.1.1
Linha(s): Linha do Minho (PK 125,505)
Altitude: 10 m (a.n.m)
Coordenadas: 41°59′37.17″N × 8°39′58.66″W

(≍+41.99366;−8.66629)

(mais mapas: 41° 59′ 37,17″ N, 8° 39′ 58,66″ O)
Concelho: bandeiraValença
Serviços: R
Equipamentos: Telefones públicos Servicios adaptados.svg
Inauguração: 15 de janeiro de 1879 (há 144 anos)
Website:
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a estação da Linha do Minho, em Portugal. Se procura estação da Linha de Cascais, em Portugal, veja Estação Ferroviária de São Pedro do Estoril. Se procura a estação do Metrô de Porto Alegre, no Brasil, veja Estação São Pedro. Se procura a estação da extinta Estrada de Ferro Maricá, no Brasil, veja Estação São Pedro da Aldeia.
Disambig grey.svg Nota: Para as estações do extinto Ramal de Viseu, em Portugal, com nomes semelhantes, veja Estação Ferroviária de São Pedro do Sul ou Estação Ferroviária de Termas de São Pedro do Sul.
Aviso de 1879, sobre os horários dos comboios entre Viana do Castelo e São Pedro da Torre

A Estação Ferroviária de São Pedro da Torre é uma infra-estrutura da Linha do Minho, que serve a localidade de São Pedro da Torre, no concelho de Valença, em Portugal.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A estação tem acesso pela Rua do Poço, no concelho de Valença.[5]

Segundo dados oficiais de de 2010, a estação de São Pedro da Torre dispunha de duas vias de circulação, ambas com 254 m de comprimento; as primeira e segunda plataformas apresentavam, correspondentemente, 96 m de extensão e 25 cm de altura, e 106 m de comprimento e 20 cm de altura.[6] O edifício de passageiros situa-se do lado sudeste da via (lado direito do sentido ascendente, a Monção).[7][8]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linha do Minho § História

A estação insere-se no lanço da Linha do Minho entre Caminha e São Pedro da Torre, que abriu à exploração em 15 de Janeiro de 1879.[9] O tramo seguinte da linha, até Segadães, entrou ao serviço em 3 de Junho do mesmo ano.[10]

Em 1913, existia um serviço de diligências entre a estação de São Pedro da Torre e Paredes de Coura.[11]

No XI Concurso das Estações Floridas, organizado em 1952 pela C.P. e pela Repartição de Turismo do Secretariado Nacional de Informação, o chefe da estação de São Pedro da Torre, Augusto Sebastião Ferreira Mendes, recebeu uma menção honrosa.[12][13]

Em 2021, após obras de reparação e eletrificação, começaram a circular neste troço (Viana-Valença) comboios elétricos.[14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. Instrução de Exploração Técnica N.º 50. INTF («Entrada em vigor 11 de Dezembro de 2005»): p.5
  4. Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  5. «São Pedro Torre - Linha do Minho». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 2 de Setembro de 2018 
  6. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2011. Rede Ferroviária Nacional. 25 de Março de 2010. p. 67-89 
  7. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  8. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  9. NONO, Carlos (1 de Janeiro de 1949). «Efemérides ferroviárias» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 60 (1465). p. 25-26. Consultado em 4 de Julho de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  10. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 18 de Dezembro de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  11. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. Ano 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 7 de Abril de 2018 – via Biblioteca Nacional Digital 
  12. «Ao XI Concurso das Estações Floridas apresentaram-se 78 estações» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 65 (1558). 16 de Novembro de 1952. p. 338. Consultado em 4 de Julho de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  13. «XI Concurso das Estações Floridas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 66 (1570). 16 de Maio de 1953. p. 112. Consultado em 4 de Julho de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  14. FERNANDES, Ana Peixoto (26 de Abril de 2021). «Nostalgia e curiosidade no primeiro comboio elétrico entre Viana do Castelo e Valença». TSF. Consultado em 28 de Abril de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.