Estação Francisco Morato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CPTM icon.svg Francisco Morato
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração RFFSA (1975–1984)
CBTU Logo2.svg CBTU (1984–1994)
CPTM icon.svg CPTM (1994–atualmente)
Linha 7roxo.png Rubi
Sigla FMO
Movimento em 2016 44,4 mil
Serviços Terminal rodoviário
Informações históricas
Nome antigo Belém
Inauguração 14 de fevereiro de 1867 (152 anos)
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Francisco Morato
Endereço Rua Gerônimo Caetano Garcia, s/nº
Francisco Morato,  São Paulo
Próxima estação
Sentido Jundiaí 7roxo.png Sentido Luz
Botujuru Baltazar Fidélis
Francisco Morato

A Estação Francisco Morato é uma estação ferroviária, pertencente à Linha 7–Rubi da CPTM, localizada no município de Francisco Morato

História[editar | editar código-fonte]

Vista do prédio da estação, aberto em 1982. Atualmente encontra-se em readequação funcional.

A estação foi inaugurada em 14 de fevereiro de 1867 (e aberta ao público dois depois) pela SPR, em 16 de fevereiro de 1867, com o nome de Belém.[1] Entre 1890 e 1890, na primeira modernização da estrada de ferro, a primitiva estação foi substituída por um novo prédio. Após a morte do advogado e político Francisco Antônio de Almeida Morato, em 1954 a estação recebeu o nome de Francisco Morato. Após ter passado por várias administrações, em 1981 a estação antiga da SPR é demolida pela RFFSA, sendo substituída por uma nova estação, aberta em 1982 (embora com obras complementares ocorrendo ainda no ano seguinte) [2][3]

Desde 1 de junho de 1994 a estação é administrada pela CPTM.[4]

Projeto[editar | editar código-fonte]

O governador Alckmin vistoria o projeto. Elaborado em 2007, o projeto da nova estação foi licitado duas vezes e em 2019 ainda encontra-se em obras, por quase o dobro do orçado inicialmente.

Em 29 de janeiro de 2005 a CPTM lançou a concorrência nº 8379402011 visando a modernização/reconstrução de 12 estações divididas em 6 lotes de 2 estações. A estação Francisco Morato fez parte do lote nº 3 (ao lado da estação Jaraguá). Em 18 de março de 2005 foi divulgado o resultado final, sendo homologado o Consórcio Setepla/PedroTaddei/Outec pelo valor de 1 281 520,12 reais. O projeto foi apresentado ao publico em junho de 2007, durante as audiências públicas para a contratação das obras.[5][6]

Obras[editar | editar código-fonte]

As obras foram contratadas através da concorrência nº 8334090011, que visava reconstruir as estações Francisco |Morato e Franco da Rocha. O resultado da licitação foi divulgado e homologado em 3 de outubro de 2009, sagrando-se vencedor o consórcio formado pelas empresas Consbem/ TIISA/Serveng, pelo valor de 65 697 942,51 reais. Após o início das obras, a CPTM e as empresas do consórcio entram numa disputa sobre o valor do contrato. Posteriormente as empresas Consbem, TIISA e Serveng abandonam o contrato de Francisco Morato, deixando as obras da estação paralisadas em 2011.[7][8]

Após romper o contrato, a CPTM licita novamente as obras através da licitação nº 8042160011R, cujo resultado foi divulgado em 12 de agosto de 2016. A licitação foi vencida pelo consórcio Spavias-Telar pelo valor de 114 900 000,00 milhões de reais. O prazo para a conclusão das obras é de 36 meses, porém a CPTM só autorizou o início das obras em fevereiro de 2018.[9][10][11]

Desde 2009 a CPTM está modernizando e ampliando a antiga estação, sendo o embarque, desembarque e transferência feitos em uma plataforma provisória, construída ao lado da antiga sentido Luz.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Inicialmente chamada de Belém (nome da fazenda cujas terras foram cedidas para a sua construção), a estação foi rebatizada em 1954 para Francisco Morato. Nascido em 1868, Francisco Morato foi um proeminente jurista e político. Faleceu em 1948.[3]

Tabelas[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Comprimento (km) Estações Funcionamento Observações
7
Rubi
LuzFrancisco Morato 38,969 13 Diariamente, das 4:00 às 0:00. Aos sábados até as 01:00 do domingo. Possui extensão operacional. Veja quadro abaixo.
Antiga Linha A–Marrom / Antigo Trecho da Linha Noroeste–Sudeste da CBTU.
Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
FMO Francisco Morato 16 de fevereiro de 1867 Bilhete Único da SPTrans. Central Superfície Estação reconstruída pela RFFSA

Referências

  1. «Noticiário:Estrada de Ferro». Correio Paulistano, Ano XIV ,edição 3218, página 1, 4ª coluna, superior. 15 de fevereiro de 1867. Consultado em 6 de março de 2019 
  2. Rede Ferroviária Federal S/A (1983). «São Paulo:Estações, oficinas e pátios». Relatório Anual, página 44. Consultado em 6 de março de 2019 
  3. a b Ralph Mennucci Giesbrecht (2001). «Francisco Morato». Estações ferroviárias do Brasil. Consultado em 6 de março de 2019 
  4. CBTU (1994). «Introdução» (PDF). Relatório de Administração, página 37. Consultado em 6 de março de 2019 
  5. CPTM (18 de março de 2005). «HOMOLOGAÇÃO - CONCORRÊNCIA Nº 8379402011» (PDF). Diário Oficial do estado de Sã oPaulo- Seção empresarial, página 99. Consultado em 6 de março de 2019 
  6. «Seção projetos- Estação Francisco Morato». Arquiteto Pedro Taddei e Associados. 2007–2010. Consultado em 6 de março de 2019 
  7. CPTM (3 de outubro de 2009). «Homologações - CONCORRÊNCIA Nº 8334090011» (PDF). Diário Oficial ,seção empresarial. Consultado em 6 de março de 2019 
  8. Antonio Roque Citadini (16 de janeiro de 2018). «Proc.: TC-44258/026/09.» (PDF). Diário Oficial do estado de São Paulo. Consultado em 6 de março de 2019 
  9. Governo do estado de São Paulo (17 de fevereiro de 2018). «Moderna estação de trem começa a ser construída em Francisco Morato». Portal do Governo. Consultado em 6 de março de 2019 
  10. CPTM. «Detalhes do Concorrência». Diário Oficial do estado de São Paulo/e-negociospublicos. Consultado em 6 de março de 2019 
  11. «Convênio de retomada da obra da estação de Francisco Morato é assinado pelo governador». Prefeitura de Francisco Morato. 17 de novembro de 2017. Consultado em 6 de março de 2019 
Precedido por
Botujuru
Distância: 6.612 metros
Linha 7–Rubi da CPTM
Francisco Morato
Sucedido por
Baltazar Fidélis
Distância: 3.852 metros

Ligações externas[editar | editar código-fonte]