Estação Paranapiacaba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paranapiacaba
Vista do pátio e da estação de Paranapiacaba.
Uso antigo Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens urbanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração RFFSA (1975–1984)
CBTU Logo2.svg CBTU (1984–1994)
CPTM icon.svg CPTM (1994–atualmente)
MRS Logística S.A. (1997–atualmente)
ABPF
Linhas Estrada de Ferro Santos-Jundiaí
(SPR, 1889–1975)

Estrada de Ferro Santos-Jundiaí
(RFFSA, 1975–1994)
Expresso Turístico (Luz–Paranapiacaba)
(CPTM, 2010–atualmente)

Ramal Extensão Operacional da Linha D–Bege
(CPTM, 1994–2001)
Código SP-2654
Posição Superfície
Níveis 1
Plataformas Central (1) Prédio principal

Lateral (1) Prédio do trem turístico

Vias Oito (Total)
Altitude 796,6 metros acima do nível do mar
Serviços Acesso à deficiente físico Banheiro Venda de Bilhetes Centro de Informações
Conexões BSicon FUNI.svg Terminal rodoviário
Site CPTM icon.svg Expresso Turistíco da CPTM
Informações históricas
Nome antigo Alto da Serra
Inauguração 16 de fevereiro de 1867 (152 anos)
Fechamento Meados de novembro de 2001 (18 anos)
("Como Estação de trens urbanos")
Projeto arquitetônico São Paulo Railway Company
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Paranapiacaba
Endereço Ao final da Rod. Dep. Antonio Adib Chammas, s/n - Paranapiacaba
Município BandeiraSantoAndre.svg Santo André
País  Brasil

A Estação de Paranapiacaba é uma estação ferroviária localizada na histórica vila de Paranapiacaba, no município paulista de Santo André. Atualmente, é a estação final da Linha Luz ↔ Paranapiacaba, do Expresso Turístico da CPTM.

História[editar | editar código-fonte]

A história da vila está intimamente ligada à construção da linha e da estação ferroviária. Paranapiacaba surgiu inicialmente como centro de controle operacional e residência para os funcionários da companhia inglesa de trens São Paulo Railway, estrada de ferro que fazia o transporte de cargas e passageiros entre o interior, a capital e o litoral paulista, em Santos. Em 1860, eram iniciadas a construção dos primeiras edificações na vila, entre elas o pátio de operações do funicular, oficinas e salas administrativas da estrada de ferro inglesa.

A primeira estação de Paranapiacaba, chamada de estação do Alto da Serra, foi inaugurada pela São Paulo Railway em 1867.

No ano de 1898, é erguida uma nova estação com madeira, ferro e telhas francesas trazidos da Inglaterra. Esta estação tinha como característica principal o grande relógio fabricado pela Johnny Walker Benson, de Londres, que se destacava no meio da neblina, comum nessa região serrana.

Estação "Alto da Serra", com o famoso relógio vindo da Inglaterra.

Com o aumento do volume e peso da carga transportada, foi iniciada em 1896 a duplicação da linha férrea, paralela à primeira, a fim de atender à forte demanda. Essa nova linha, também denominada de Serra Nova, era formada por cinco planos inclinados e cinco patamares, criando um novo funicular. Os assim chamados novos planos inclinados atravessavam onze túneis em plena rocha, enfrentando o desnível de 796 metros que se iniciava no sopé da serra, em Piaçagüera no município de Cubatão. O traçado da ferrovia foi retificado e suavizado e ampliaram-se os edifícios operacionais. A inauguração deu-se em 28 de dezembro de 1901.

A primeira estação foi desativada e reutilizada, posteriormente, como cooperativa dos planos inclinados. A 15 de julho de 1945, a estação do Alto da Serra passa a se denominar estação de Paranapiacaba. Em 13 de outubro de 1946, a São Paulo Railway foi encampada pela União, criando-se a Estrada de Ferro Santos-Jundiaí.

No ano de 1977 a segunda estação foi desativada dando lugar à atual estação. O relógio é transferido do alto da estação anterior para a base de tijolo de barro atual. Em 14 de janeiro de 1981, ocorreu um incêndio na antiga estação, destruindo-a completamente. O sistema funicular foi desativado em 1982.

Entre 1994 e 2001, Paranapiacaba era atendida pelos trens metropolitanos da CPTM, que para lá iam em diferentes horários, mas não tantos quantos os que chegavam a Rio Grande da Serra diária

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Patrimônio Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 1987, a vila de Paranapiacaba foi tombada pelo CONDEFAT e em 2000 como Tesouro Cultural Mundial pelo Wolrd Monument Fund e desde 2002, é considerada Patrimônio Histórico Nacional pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Há também um movimento para elevar a vila à Patrimônio Mundial da Humanidade, devido ao importante conjunto ferroviário, um dos melhores exemplos da tecnologia inglesa do século XIX.

Atualmente a antiga estação é utilizada apenas como pátio de manobras para vagões de carga pela MRS Logística que detém a concessão da ferrovia. O local onde ficava a primeira estação que foi queimada, faz parte do Museu Tecnológico Ferroviário do Funicular, mantido pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária.

Estação Expresso Turístico[editar | editar código-fonte]

Em 21 de abril de 2017, foi inaugurada pela Prefeitura de Santo André, em convênio com o IPHAN, a nova estação do Expresso Turístico, que passou a funcionar na antiga Garagem das Locomotivas da ferrovia[1][2].

O local passou por um completo restauro do prédio, da rotunda de locomotivas e ganhou plataformas de madeira, assim os trens passaram a contar com um ponto de embarque e desembarque completamente coberto e acessível. Além da nova estação, uma construção próxima à garagem também foi restaurada e serve como espaço de apoio aos turistas.

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min.) Administração
Expresso Turístico Luz - Paranapiacaba Estação da Luz ↔ Estação de Paranapiacaba 3 São Paulo, Santo André, Paranapiacaba 90 São Paulo Railway (18671946), E.F. Santos-Jundiaí (1946–1975), RFFSA (1975–1994), Expresso Turístico (2009–

Diagrama da estação[editar | editar código-fonte]

Diagrama da Estação Paranapiacaba
Sentido Luz

a

b

c

d
1

e
Sentido Paranapiacaba

Legenda

                     Linha ferrêa

  Plataforma


Linhas

Plataforma 1: Linha D–Bege da CPTM
Via a: Sentido Raiz da Serra (Via auxiliar)
Via b: Sentido Raiz da Serra (Via auxiliar)
Via c: Sentido Raiz da Serra (Via auxiliar)
Via d: Sentido Luz (Trem de subúrbio)
Via e: Sentido Luz (Trem de subúrbio)
(Obs.: Estação atualmente desativada para trens de passageiros.)
(Obs.: Diagrama acima considera apenas a infraestrutura dos antigos trens de passageiros.)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Paranapiacaba
Precedido por
Santo André
Distância: 48 000 metros
Expresso Turístico da CPTM
Paranapiacaba
Trem de Paranapiacaba
Sucedido por
-
Precedido por
Campo Grande
Extensão Operacional (desativada)
Linha D–Bege da CPTM
Paranapiacaba
Sucedido por
-
Precedido por
Campo Grande
Linha-tronco
Estrada de Ferro Santos-Jundiaí da SPR
Alto da Serra
Km 30,300
Sucedido por
Raiz da Serra
(Sistema de Cremalheira)
Precedido por
-
Funicular de Paranapiacaba da SPR
Paranapiacaba
Trem funicular da Serra-nova
Sucedido por
Piassagüera
(Sistema de Cabos de Aço)

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.