Estação Patriarca - Vila Ré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Metrô-SP icon.svg Patriarca–Vila Ré
Vista externa da Estação Patriarca–Vila Ré.
Uso atual Estação de Metrô Estação de metrô
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração Metrô-SP icon.svg Metrô de São Paulo
Linhas 3red.png Vermelha
Sigla PCA
Movimento em 20.000
Serviços Acesso à deficiente físico Táxi Terminal rodoviário Escada rolante Elevador
Informações históricas
Nome antigo Patriarca
Inauguração 17 de setembro de 1988 (30 anos)
Projeto arquitetônico Themag Engenharia [1]
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Patriarca
Endereço Rua Antonio E. Carvalho, 1990
Vila Matilde
Próxima estação
Sentido
Palmeiras–Barra Funda
3red.png Sentido
Corinthians–Itaquera
Guilhermina–Esperança Artur Alvim
Patriarca–Vila Ré

A Estação Patriarca–Vila Ré é uma estação metroviária, da Linha 3–Vermelha do Metrô de São Paulo.

Esta localizada na Av. Antonio E. Carvalho, 1990,[2] no distrito de Vila Matilde, entre os bairros da Vila Ré ao norte e Cidade Patriarca ao sul, recebendo seu nome destes bairros.

A estação foi inaugurada no dia 17 de setembro de 1988.[2]

Toponímia

A estação foi inicialmente batizada de Patriarca, pois foi construída ao lado da então estação de trem homônima construída na linha tronco da Central do Brasil em 1948 pela Casa Bancária Predial e Fiadora A.E.Carvalho para atender ao loteamento lançado pela mesma às margens da ferrovia. A antiga estação Patriarca foi extinta em 27 de maio de 2000. O nome Patriarca deriva de homenagem a José Bonifácio de Andrada e Silva.[3]

Em 2015 o deputado José Zico Prado lançou o projeto de lei 1399 solicitando a mudança do nome da estação para Patriarca–Vila Ré. A mudança foi efetivada em 14 de dezembro de 2018, através da Lei estadual 16.872.[4]

Segundo um estudo apresentado na Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô em São Paulo (AEAMESP), uma mudança de nome de estação desse porte custa quase R$ 620 mil (troca de placas da estação modificada, além de mapas de todas as estações, trens, etc.), razão pela qual o Metrô evita renomear suas estações, exceto por força de lei. [5]

Características

Estação com mezanino de distribuição sob plataforma central em superfície, estrutura em concreto aparente e cobertura espacial metálica treliçada.[2]

Possui acesso para pessoas portadoras de deficiência física através de elevadores, rampas e passarelas. É integrada a Terminal de Ônibus Urbano[2]

Capacidade de até 20 mil passageiros por hora.[2]

Área construída de 7.525 m².[2]

Obras de arte

A estação não faz parte do "Roteiro da Arte nas Estações" (Metrô de São Paulo).[6]

Tabelas

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Funcionamento
3
Vermelha
Palmeiras–Barra FundaCorinthians–Itaquera 18 Barra Funda, Santa Cecília, República, Sé, Brás, Belém, Tatuapé, Penha, Vila Matilde, Artur Alvim, Itaquera 32 2 Diariamente, das 4h40 à 0 hora. Aos sábados, até a 1 hora de domingo.
Sigla Estação Inauguração Capacidade Integração Plataformas Posição Notas
PCA Patriarca–Vila Ré 17 de setembro de 1988 20 mil passageiros hora/pico Bilhete Único da SPTrans Central Semi-elevada Estrutura em concreto aparente e cobertura espacial metálica treliçada


Ver também

Referências

  1. «Transportes» (PDF). Themag Engenharia. Consultado em 11 de junho de 2019 
  2. a b c d e f Metrô de São Paulo. «Estação Patriarca». Consultado em 2 de abril de 2019 
  3. Ralph Mennucci Giesbrecht (2017). «Patriarca». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 6 de janeiro de 2019 
  4. «Lei nº 16.872». Diário Oficial do estado de São Paulo. 14 de dezembro de 2018. Consultado em 6 de janeiro de 2019 
  5. Clercia Mara de Oliveira Nisti, Helena da Silva Andrade, Thiago dos Santos da Silva (2016). «Nomenclatura das estações da CPTM – Metodologia para escolha de nome, custos e as consequências de sua alteração» (PDF). Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô. Consultado em 6 de janeiro de 2019 
  6. Roteiro de Arte - Metrô de São Paulo

Ligações externas

Precedido por
Guilhermina–Esperança
Distância: 1.722 metros
Linha 3–Vermelha do Metrô
Patriarca–Vila Ré
Sucedido por
Artur Alvim
Distância: 2.109 metros
Ícone de esboço Este artigo sobre Metropolitanos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.