Estação Piaçaguera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Piaçaguera
Uso atual BSicon TRAIN3.svg Pátio de trens cargueiros
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração MRS Logística S.A.
Linhas Estrada de Ferro Santos-Jundiaí
(SPR, 1902–1975)

Estrada de Ferro Santos-Jundiaí
(RFFSA, 1975–1996)

Código SP-2685 (Antigo) / SP-3009 (Novo)
Posição Superfície
Níveis 1
Plataforma Central (1)
Vias Dez
Altitude 5 metros acima do nível do mar
Serviços Banheiro Venda de Bilhetes Centro de Informações
Conexões BSicon FUNI.svg Terminal rodoviário
Informações históricas
Nomes antigos Raiz da Serra-nova
Piassagüera
Inauguração 1 de janeiro de 1902 (117 anos)
Fechamento Meados de 1964 (55 anos)
Inauguração da
atual edificação
Data desconhecida
Projeto arquitetônico São Paulo Railway Company
Intervenções plásticas MRS Logística S.A.
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Piaçaguera
Endereço Altura do Km 19 da EFSJ, s/n - Piaçaguera
Município Bandeira do município de Cubatão, SP.svg Cubatão
País  Brasil
Próxima estação
Sentido Jundiaí Sentido Valongo
Raiz da Serra Areais
Piaçaguera

A Estação Piaçaguera, foi uma estação ferroviária construída originalmente pela São Paulo Railway Company e pertenceu a Estrada de Ferro Santos-Jundiaí. Durante a sua operação, a estação recebeu trens de subúrbio vindos de Santos, Guarujá e da ferrovia Mairinque-Santos, além de ter servido como o ponto final do trem Funicular de Paranapiacaba, até o mesmo ser desativado em 1976.

A palavra "Piaçaguera" é um termo de origem tupi que significa "porto velho", através da junção de peasaba (porto) e ûera (velho).

Devido ao acordo ortográfico a estação deixou de ser nomeada com os dois "ss" e passou a receber o "ç", além da ausência da trema. O nome da estação foi atualizado pela MRS quando a empresa reconstruiu o prédio um pouco mais a frente do original para o monitoramento das manobras dos trens cargueiros. [1] [2] [3] [4]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O prédio original da estação Piaçagüera foi construído entre 1898 e 1899 pela São Paulo Railway Company. Até o dia 19 de abril do seu ultimo ano de construção, a estação era chamada de "Raiz da Serra-nova", devido ao fato de que está seria a estação final do Trem funicular da Serra-nova que fazia parte dos "planos inclinados" da SPR e que também estava sendo construído pela companhia nesta época. Porém, neste dia a estação acabou recebendo o nome de Piassagüera, já que estava localizada dentro de um bairro com o mesmo nome devido a sua origem tupi, além de estar próxima a um rio que nasce na Serra do Mar e desagua em uma região próxima a estação e que também é conhecido pelo nome de Piaçaguera.

A plataforma da antiga estação, enquanto estava sendo construída pela companhia, acabou afundando meio metro no chão por conta de seu peso, já que o prédio da estação estava sendo construído em cima de uma região de manguezal por estar próxima a vários rios de médio porte. Na época, os engenheiros responsáveis pela obra utilizaram macacos de elevação para nivelar a altura da plataforma com a altura dos trens de passageiros. Por conta de manter o nivelamento e o risco da plataforma da estação voltar a afundar nos mangues, os técnicos decidiram construir o prédio principal da estação com madeira, na tentativa de aliviar o peso geral da construção. [5]

Trem funicular da Serra-nova[editar | editar código-fonte]

Conhecido como o Funicular de Paranapiacaba, a ferrovia do trem funicular da Serra-nova foi construída no inicio do século XX devido a alta demanda de passageiros e de cargas provenientes da cidade e do porto de Santos, no Trem funicular da Serra-velha, construído mais ao norte e que operava além da sua capacidade.

O segundo sistema funicular, possuía uma capacidade de carga de até 120 (cento e vinte) toneladas, o dobro da capacidade de carga do primeiro sistema. Ao contrario do funicular da serra-velha, o funicular de serra-nova operava com um cabo de aço continuo, num sistema semelhante aos dos teleféricos, além disso ao invés das "Serrabreques" utilizadas no primeiro sistema, o novo passou a utilizar automotrizes chamadas de "Locobreques", o que permitia que essas composições fizessem manobras no pátio e estacionassem na estação sem o auxilio das maquinas a vapor instaladas em cada um dos 5 patamares da nova via.

A nova ferrovia possuía uma extensão de aproximadamente 10,5 Km e uma inclinação máxima de 8 (oito) graus. O inicio da subida da Serra-nova ficava localizado onde hoje está o viaduto rodoviário da Rodovia Cônego Domenico Rangoni, sendo que ainda é possível ver parte dele a partir da rodovia, tendo como referencia uma pequena casa construída ao lado direito do antigo leito ferroviário, conforme ilustra a imagem do funicular a direita.

Atualmente a ferrovia serve como uma trilha para pessoas que querem apreciar a paisagem da Serra do Mar e se aventurar em meio aos túneis e pontes degradadas devido ao tempo e a umidade da serra. A trilha tem como inicio a Estação de Paranapiacaba, em Santo André, e é conhecida como "Trilha do Funicular". [6] [7]

Diagrama da estação[editar | editar código-fonte]

Diagrama da Estação Piaçagüera
Sentido Raiz da Serra

a

b

c

d
1

e

f

g

h

i

j
Sentido Santos (Valongo)

Legenda

                     Linha ferrêa

  Plataforma


Linhas

Plataforma 1: Estrada de Ferro Santos-Jundiaí da SPR
Vias Sentido Raiz da Serra-Porto de Santos (Vias auxiliares para estacionamento)
(Obs.: Estação atualmente desativada para passageiros.)
(Obs.: Diagrama acima considera apenas a infraestrutura do pátio de manobras da MRS.)

Referências

  1. Estações Ferroviárias do Brasil (5 de junho de 2017). «Estação Piassagüera de 1902». Ralph Mennucci Giesbrecht. Consultado em 9 de maio de 2018 
  2. Estações Brasileiras (15 de outubro de 2012). «Piaçagüera». Marcelo Tomaz e Claudinéia de Marchi. Consultado em 9 de maio de 2018 
  3. Estações Brasileiras (10 de outubro de 2012). «Vídeo sobre a estação ferroviária Piaçagüera 1902» (Vídeo). Marcelo Tomaz. Consultado em 9 de maio de 2018 
  4. Agência Nacional de Transportes Terrestres. «Dados técnicos da estação Piaçagüera da MRS». ANTT. Consultado em 10 de maio de 2018 
  5. Jornal Eletrônico Novo Milênio (15 de novembro de 2012). «Estações Ferroviárias de Cubatão - Piassagüera». Consultado em 9 de maio de 2018 
  6. Souza Brison (1 de setembro de 2016). «Vídeo reportagem sobre a trilha funicular de Paranapiacaba (YouTube)» (Vídeo). Luiz Carlos Izzo. Consultado em 10 de maio de 2018 
  7. Moovit. «Lista de linhas de ônibus urbanos que atendem a estação Piaçaguera da MRS». Moovitapp. Consultado em 10 de maio de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Piaçaguera


Precedido por
Raiz da Serra
Linha-tronco
Estrada de Ferro Santos-Jundiaí da SPR
Piaçaguera
Km 18,900
Sucedido por
Areais
Linha-tronco
Precedido por
Paranapiacaba
(Sistema de Cabos de Aço)
Funicular de Paranapiacaba da SPR
Piassagüera
Trem funicular da Serra-nova
Sucedido por
-


Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.