Estação Realengo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Realengo
Estação Realengo, em 2010
Informações
Coordenadas 22° 52' 29.11" S 43° 25' 45.89" O
Administração Logo da SuperVia.svg SuperVia
Uso Atual Estação de trens metropolitanos
Código RJ-1467
Sigla REA
Linha Linha Santa Cruz
Estrutura Superfície
Outras Informações
Inauguração 2 de dezembro de 1878 (138 anos)
Próxima Estação
Sentido Centro
Sv-vgreenlinecontshort.svg Sv-vredlinecontshort.svg
Sv-vgreeninterleft.svg Sv-vredinterright.svg Magalhães Bastos
Sv-vgreeninterleft.svg Sv-vredinterright.svg Realengo
Sv-vgreeninterleft.svg Sv-vredinterright.svg Mocidade Padre Miguel
Sv-vgreenlinecontshort.svg Sv-vredlinecontshort.svg
Sentido Santa Cruz

Realengo é uma estação ferroviária localizada na Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro.

História[editar | editar código-fonte]

A Estação Ferroviária do Realengo foi uma das primeiras do Rio, inaugurada em 2 de outubro de 1878 por Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, encomendada pelo Presidente Marechal Floriano Peixoto, quando o bairro ainda era chamado de Distrito Realengo do Campo Grande, pois era localizado na então Freguesia de Nossa Senhora do Desterro de Campo Grande.

O motivo de sua importância foi devido a sua localização estratégica político-militar, pois desde o ano de 1859 já existia no local a antiga Escola Geral de Tiros e o Campo de Marte, que na época era um Hangar de Dirigíveis. Quatro anos antes da inauguração da Estação do Realengo já haviam iniciado as obras do Arsenal de Guerra da Corte que teve a presença do Imperador D. Pedro II, visitante assíduo do região por ser uma das paradas da antiga Estrada Real de Santa Cruz.

Posteriormente a Escola Geral de Tiros passaria a se chamar Escola Preparatória do Exército na Capital Federal, Escola Preparatória e de Tática do Realengo, que era um pré requisito para a matrícula na Escola Militar da Praia Vermelha, na Urca, e finalmente, após o fechamento da escola na Urca, passaria a se chamar Escola Militar do Realengo. E já o Arsenal de Guerra da Corte, terminaria se chamando Fábrica de Cartuchos e Artifícios de Guerra, a Fábrica de Cartuchos do Realengo. Hoje em dia o Conjunto Arquitetônico principal da antiga Fábrica é a Unidade do Colégio Pedro II no Realengo.

Hoje, no Campo de Marte, possui ainda o Coreto do Realengo, um dos Pontos Turísticos Oficiais que existem no Realengo pela a Prefeitura do Rio, com um antigo Totem Turístico Bilíngue.

Além desta história tombada da Cidade do Rio em frente da Estação, a mesma deixa próximo para visitar outros pontos turístico e prédios tombados, como o antigo Cine Theatro Realengo e a Paróquia Nossa Senhora da Conceição.

Plataformas[editar | editar código-fonte]

Plataforma 1A: Não é utilizada
Plataforma 1B: Sentidos Santa Cruz, Campo Grande e Bangu
Plataforma 2C: Sentido Central do Brasil
Plataforma 2D: Trens paradores a Central do Brasil (Partida Diária as 7:25)

Referências

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Comunicação, 1928;
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Realengo