Estação Tancredo Neves (SuperVia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tancredo Neves
Estação Tancredo Neves, em 2010
Informações
Tancredo Neves está localizado em: Baixada Fluminense e parte da cidade do Rio de Janeiro
Tancredo Neves
Localização da Estação Tancredo Neves
Coordenadas 22° 55' 7.50" S 43° 38' 59.40" O
Administração Logo da SuperVia.svg SuperVia
Uso Atual Estação de trens metropolitanos
Código RJ-3452
Sigla TNS
Linha Linha Santa Cruz
Estrutura Superfície
Outras Informações
Inauguração 10 de julho de 1987 (32 anos)
Nome antigo Antares
Próxima Estação
Sentido Centro
Sv-vgreenlinecontshort.svg
Sv-vgreenstation.svg Paciência
Sv-vgreenstation.svg Tancredo Neves
Sv-vgreenstationterm2.svg Santa Cruz
Sv-vgreenlinecontshortdis.svg
Sentido Santa Cruz

Tancredo Neves é uma estação de trem da Zona Oeste do Rio de Janeiro, localizada no bairro de Santa Cruz.

História[editar | editar código-fonte]

O projeto da estação surgiu em 1985 por iniciativa popular dos moradores do conjunto habitacional Antares (que possuía à época cerca de 20 mil habitantes) [1], tendo por objetivo atender a demanda existente em Antares.[2] Em 1 de novembro de 1985 a CBTU lança o edital de tomada de preços 001/STU-RJ/85 visando construir a estação. [3] Ao longo da obra, a estação teve seu nome mudado de "Antares" para Tancredo Neves", em homenagem ao presidente eleito recém falecido. A construção da estação desencadeou a ampliação dos serviços públicos em Antares, com a construção de três CIEP's. A briga política entre a União (controlada pelo PMDB) e o estado (controlado pelo PDT) em torno da estação ameaçava sua inauguração, prevista para novembro de 1986.[4]

Posteriormente, a CBTU tentou inaugurar a estação em janeiro de 1987 com a presença de Risoleta Neves e os demais familiares de Tancredo, mas a família Neves não queria a inauguração antes do governador do Rio Leonel Brizola deixar o cargo, em fevereiro.[5] Assim, a estação permaneceu fechada por vários meses até ser inaugurada por Dona Risoleta em 10 de julho de 1987, em comemoração aos 50 anos de eletrificação dos subúrbios da Estrada de Ferro Central do Brasil. Com plataformas de 300 m de comprimento e prédio com mezanino sobre a plataforma, a estação custou Cz$ 12,7 milhões, sendo prevista uma demanda diária de 7 mil passageiros. [6][7][8]

Hoje serve à Supervia.

Plataformas[editar | editar código-fonte]

Plataforma 1A: Sentido Santa Cruz
Plataforma 2B: Sentido Central do Brasil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Comunicação, 1928;

Referências

  1. «CBTU gastará US$ 1 bilhão até 2000». Jornal do Brasil, Ano XCVI, edição 66, 1º Caderno - Cidade, página 5/ republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 13 de junho de 1986. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
  2. STU-RJ (1985). «4-Trabalhos executados» (PDF). Relatorio Anual CBTU, página C-26. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
  3. CBTU (1 de novembro de 1985). «Tomada de preços 001/STU-RJ/85». Jornal do Brasil, Ano XCV, edição 217, 1º Caderno - Negócios e Finanças, página 19/ republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
  4. «Ontrem trem briga com Ciep». Jornal do Brasil, Ano XCVI, edição 138, 1º Caderno - Política, página 3/ republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 24 de agosto de 1986. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
  5. Informe JB (13 de janeiro de 1987). «Agora Não». Jornal do Brasil, Ano XCVI, edição 278, 1º Caderno - Nacional, página 6/ republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
  6. «Tancredo Neves já recebe trem». Jornal do Brasil, Ano XCVII, edição 94, 1º Caderno - Cidade, página 12/ republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 11 de julho de 1987. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
  7. «D Risoleta inaugura estação Tancredo». Jornal do Brasil, Ano XCVII, edição 94, 1º Caderno - Cidade, página 3/ republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 11 de julho de 1987. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
  8. Ralph Mennucci Giesbrecht. «Tancredo Neves». Estações ferroviárias do Brasil. Consultado em 2 de fevereiro de 2019 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Tancredo Neves