Estação Utinga (CPTM)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para as estações homônimas, veja Estação Utinga (desambiguação).
CPTM icon.svg Utinga
Visão da plataforma da estação Utinga, em Santo André.
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração RFFSA (1975–1984)
CBTU Logo2.svg CBTU (1984–1994)
CPTM icon.svg CPTM (1994–atualmente)
Linhas 10turquoise.png Turquesa

Estrada de Ferro Santos-Jundiaí
(SPR, 1933–1946)
Estrada de Ferro Santos-Jundiaí
(RFFSA, 1946–1992)

Código SP-2081
Sigla UTG
Posição Superfície
Níveis 2
Plataformas Laterais (2)
Vias Três
Altitude 739 m acima do nível do mar
Movimento em
2016
Média de 11,2 mil passageiros por dia
Zona tarifária Única (R$ 4,00)
Serviços Acesso à deficiente físico Banheiro Venda de Bilhetes Achados e Perdidos Centro de Informações
Conexões Terminal rodoviário
Site CPTM icon.svg Linhas da CPTM
Informações históricas
Inauguração 1 de agosto de 1933 (85 anos)
Fechamento Data desconhecida
Inauguração da
atual edificação
Meados de 1960 (59 anos)
Projeto arquitetônico Rede Ferroviária Federal
Intervenções plásticas Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU)
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Utinga
Endereço Av. da Paz, s/n - Utinga
CEP SP, 09080-607
Município BandeiraSantoAndre.svg Santo André
País  Brasil
Próxima estação
Sentido Brás 10turquoise.png Sentido Rio Grande da Serra
São Caetano do Sul - Pref.º Walter Braido Prefeito Saladino
Utinga
Mapa diagrama-da Linha-10.png

A Estação Utinga é uma estação ferroviária, pertencente à Linha 10–Turquesa da CPTM, localizada no bairro de Utinga no município de Santo André.

História[editar | editar código-fonte]

Em abril de 1932 a São Paulo Railway anunciou a construção da estação Utinga, para atender ao distrito homônimo de Santo André. Em 1 de agosto de 1933 a estação era inaugurada. Em 1960 um novo prédio foi construído para atender a crescente demanda.[1] [2]

A estação Utinga foi transferida da gestão federal (CBTU) para a estadual (CPTM) em 1 de junho de 1994.[3] No ano 2000 um pequeno grupo (composto em sua maioria por ciganos) invadiu um terreno localizado ao lado da estação, dando origem a Favela Utinga. Com o passar dos anos, o número de assaltos e arrastões nos arredores, dentro da estação e trens disparou (com os seus perpetradores buscando refúgio nos becos da favela).[4] [5][6]

Projetos[editar | editar código-fonte]

Em 11 de maio de 2005 o consórcio de empresas Maubertec/Herjack foi contratado pela CPTM por R$ 845.974,00 (com aditivos o valor final do contrato foi de R$ 888.036,85) para elaborar projetos de reconstrução das estações Moóca, Ipiranga, Utinga e Prefeito Saladino. Em 29 de março de 2008, os projetos foram entregues. A CPTM os inscreveu no PAC, sendo contemplada na fase de pré-seleção. Com a crise econômica de 2014, diversos financiamentos do PAC foram cancelados, incluindo o de reconstrução das estações Moóca, Ipiranga, Utinga e Prefeito Saladino.[7][8][9]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Utinga vem da língua tupi e significa "água branca", através da junção dos termos 'y ("água") e ting ("branco")[10].

Tabela[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
UTG Utinga 1 de agosto de 1933 Bilhete Único da SPTrans Laterais Superfície Estação reconstruida pela RFFSA

Diagrama da estação[editar | editar código-fonte]

Diagrama da Estação Utinga
Sentido Brás
1

a

b

c
2
Sentido Rio Grande da Serra

Legenda

                     Linha ferrêa

  Plataforma


Linhas

Plataforma 1 e 2: Linha 10–Turquesa da CPTM
Via a: Sentido Brás (Trem Parador) (Embarque e desembarque)
Via b: Sentido Luz-Tamanduateí-Santo André (Trem Semi-Expresso)
Via c: Sentido Rio Grande da Serra (Trem Parador) (Embarque e desembarque)

Funcionamento da linha[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Funcionamento da estação
10
Turquesa
BrásRio Grande da Serra 13 São Caetano, Santo Andre, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra 60 5 Diariamente, das 4h00 às 0h00;
Sábados, das 4h00 à 1h00 de Domingo
Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Precedido por
São Caetano do Sul - Prefeito Walter Braido
Distância: 3.373 metros
Linha 10–Turquesa da CPTM
Utinga
Sucedido por
Prefeito Saladino
Distância: 1.430 metros
Precedido por
São Caetano
Linha-troco
Estrada de Ferro Santos-Jundiaí da SPR
Utinga
Sucedido por
São Bernardo
Linha-troco

Referências

  1. «Nova estação suburbana na S. Paulo Railway:Utinga ficará entre São Caetano e São Bernardo». Folha da Noite, Ano XII, edição 3441, página 15. 5 de abril de 1932. Consultado em 6 de março de 2019 
  2. Ralph Mennucci Giesbrecht (2001). «Utinga». Consultado em 6 de março de 2019 
  3. CBTU (1994). «Introdução» (PDF). Relatório de Administração, página 37. Consultado em 6 de março de 2019 
  4. Ana Macchi (4 de setembro de 2000). «Comunidade cigana cresce em terreno em Santo André». Diário do Grande ABC. Consultado em 6 de março de 2019 
  5. «Cresce número de arrastões na estação de trem de Utinga». ABCD Maior. 6 de julho de 2018. Consultado em 6 de março de 2019 
  6. André Azeredo (4 de julho de 2018). «Arrastões nos trens da CPTM assustam usuários e funcionários em Santo André». G1-SP. Consultado em 6 de março de 2019 
  7. CPTM (21 de maio de 2005). «EXTRATO DE CONTRATO-CN 829240201105» (PDF). Diário Oficial do estado de São Paulo. Consultado em 6 de março de 2019 
  8. «Estações Mooca, Ipiranga, Utinga e Prefeito Saladino da Linha D Lote 6 – CPTM». Maubertec. 2008. Consultado em 6 de março de 2019 
  9. Fabio Leite (6 de março de 2017). «CPTM adia para 2020 entrega de acessibilidade em todas as estações:Companhia alega falta de repasses de verba do PAC e renova acordo com o Ministério Público prorrogando prazo em até seis anos». Estadão. Consultado em 6 de março de 2019 
  10. issuu.com/churrasquim/docs/pequeno|PELIZZARO,Reinaldo Assis|Utinga|Pequeno Dicionário Indígena|Página 30|Edipel:2011|

Ligações externas[editar | editar código-fonte]