Estabilidade ecológica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Estabilidade ecológica é caracterizada pela persistência de um ecossistema em manter-se próximo a um estado de equilíbrio[1]. Estabilidade envolve dois conceitos necessários para delinear a resposta de uma comunidade a distúrbios: resistência (ecologia) e resiliência (ecologia)[2]. A figura abaixo exemplifica o comportamento de um ecossistema submetido a um distúrbio, provocando um desvio na amplitude operativa normal de uma função importante de um ecossistema. A resistência relativa é medida em termos do grau de desvio, enquanto a resiliência relativa é medida pelo tempo necessário para recuperação.

Exemplo do comportamento de um ecossistema após um distúrbio. (Adaptado de ODUM (2007)).

Contudo o conceito de estabilidade em um ecossistema não é unânime. O estado de equilíbrio de um ecossistema pode ser considerado dinâmico, uma vez que alguns ecossistemas podem ter mais de um estado de equilíbrio e podem mover-se entre esses estados após um distúrbio ou durante um processo de restauração [3].

Ver também

Referências

  1. GUNDERSON, L.H., 2000. Ecological resilience - in theory and application. Annual Review of Ecology and Systematics, 31: 425-439.
  2. FURTADO, A.G., SILVA, E. D., ANJOS, L. A., RODRIGUES, K. F., 2003. Estabilidade e diversidade de uma comunidade de cerrado em Itirapina (SP).
  3. MORAES, L. F. D., CAMPELLO, E. F. C., FRANCO, A. A., 2010. Restauração Florestal: do diagnóstico de degradação ao uso de indicadores ecológicos para o monitoramento das ações. Oecologia Australis, 14(2): 437-451.
Ícone de esboço Este artigo sobre Ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.