Estado Independente da Croácia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Nezavisna Država Hrvatska
Estado Independente da Croácia

Estado fantoche da Alemanha Nazista

Naval Ensign of the Kingdom of Yugoslavia.svg
1941 – 1945 Flag of SFR Yugoslavia.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de Croácia
O Estado Independente da Croácia (cinza claro) no seu território de 1941-1943 Eixo ocuparam pela Iugoslávia.
Continente Europa
Capital Zagreb
Língua oficial Croata
Governo Monarquia
Rei
 • 1941-1945 Tomislav II da Croácia
Poglavnik
 • 1941-1945 Ante Pavelić
História
 • 10 de Abril de 1941 de 1941 Invasão da Jugoslávia
 • 19 de Maio de 1941 Croácia perde a Dalmácia para a Itália
 • 29 de Novembro de 1943 Declarada a República Federal Socialista da Jugoslávia
 • 8 de Maio de 1945 de 1945 Derrota pelo Exército Vermelho e Movimento Partisan Jugoslavo
População
 • 1941 est. 6,966,729 
Moeda Kuna
Membro de: Eixo
¹ O Rei Tomislav II residia em Itália e nunca visitou o seu reino. Pavelić governava o país em ditadura fascista.

O Estado Independente da Croácia (NDH, em croata Nezavisna Država Hrvatska) foi um foi um estado fantoche da Alemanha Nazi, estabelecido em uma parte do Eixo-Jugoslávia ocupada.

O NDH foi proclamado em 10 de Abril de 1941 por Slavko Kvaternik, deputado líder do Ustaše. O líder do estado foi Ante Pavelić. Oficialmente foi um reino com um soberano na figura de Tomislav II da Croácia da Casa de Saboia, mas este não possuía na realidade nenhum poder.

História[editar | editar código-fonte]

O estado incluiu a totalidade da actual Bósnia e Herzegovina e grande parte da Croácia, com o norte da Dalmácia anexada à Itália, e Medimurje e Baranja do sul anexadas à Hungria. A metade norte do NDH encontrava-se na zona de influência militar alemã, com a Wehrmacht exercendo a ocupação, enquanto que a metade meridional era controlada pelo exército da Itália fascista. Após a capitulação da Itália em 1943, o NDH absorveu a Dalmácia do norte (Split e Šibenik).

A maior parte da sua população não era croata, pois havia importantes núcleos de sérvios, bósnios muçulmanos, alemães, húngaros e outros grupos étnicos. O estado continuou com a política nazi de genocídio em massa, assim como a expulsão e conversão religiosa forçada, numa tentativa de suprimir todos os grupos indesejados: sérvios, judeus, ciganos, croatas dissidentes e outros.

O Estado Independente da Croácia deixou de existir em Maio de 1945, com o avanço das forças partisan de Josip Broz Tito, seguidas pelo Exército Vermelho soviético. Nesse mesmo ano foi criada a República Federal Socialista da Jugoslávia.

Líderes[editar | editar código-fonte]

Líder do Ustaše e do E.I. da Croácia[editar | editar código-fonte]

Líderes militares[editar | editar código-fonte]

Líderes políticos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]