Estatísticas do Club de Regatas Vasco da Gama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ver artigo principal: Club de Regatas Vasco da Gama

O Club de Regatas Vasco da Gama é uma das maiores entidades poliesportivas do Brasil e da América do Sul. Ao longo de toda sua história, já enfrentou grandes equipes de diversos países, tanto por meio de torneios oficiais, quanto por amistosos. É, ao lado do Santos Futebol Clube, o único clube brasileiro a enfrentar adversários de todos os continentes[1].

Embora seja uma agremiação com origens no remo, foi através do futebol que conquistou um maior reconhecimento. Da mesma maneira, o clube se desenvolveu e passou a competir também em outras modalidades, como atletismo, basquete, futebol de areia, futsal, natação e voleibol. Como reflexo de seu sucesso esportivo, conquistou títulos nas mais diversas modalidades e contribuiu com inúmeras conquistas de representação nacional, dentre elas 39 medalhas olímpicas e 27 paralímpicas.

Este artigo não pretende dispor de todos os dados do Vasco da Gama e tampouco descrever todos os seus confrontos com adversários nacionais ou internacionais. Tem o intuito de mostrar os principais números e dados da agremiação e de suas principais conquistas.

Também é importante ressaltar que o critério aqui usado conta os jogos desde 1916, através da primeira partida oficial após a criação do departamento de futebol do clube, datado de 1915.

Os dados têm como base principal o site oficial do clube, além de informações/notícias divulgadas pela sua assessoria de imprensa.

Dados históricos[editar | editar código-fonte]

  • Primeiro jogo do Vasco da Gama: Contra o Paladino FC, em 3 de maio de 1916.[2]
  • Primeiro Gol de sua história: Adão Antônio, contra o Paladino FC no primeiro jogo.[2]
  • Primeira Vitória: contra o River, por 2 a 1, no dia 29 de outubro de 1916.[3]
  • Primeira Derrota: contra o Paladino FC, por 10 a 1, na sua primeira partida.[2]
  • Primeiro Jogo Internacional: em 2 de dezembro 1923, em um amistoso que terminou empatado por 1 a 1 com a equipe uruguaia do Universal FC.
  • Primeiro Jogo contra uma Equipe Europeia: em 22 de julho 1928, em um empate por 1 a 1 com a equipe portuguesa do Sporting CP, em um amistoso no Brasil.[4]

Retrospecto geral do Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 02 de dezembro de 2021, até a partida Vasco da Gama 0x3 Londrina, válida pelo Campeonato Brasileiro - Série B de 2021.

Estatística

Dados

Futebol Jogos Disputados

6.022

Futebol Vitórias

3.131

Futebol Empates

1.411

Futebol Derrotas

1.464

Futebol Gols Pró

11.522

Futebol Gols Contra

7.058

Futebol Saldo de Gols

+ 4.464

Retrospecto Internacional[editar | editar código-fonte]

  • O Vasco da Gama já fez 599 jogos contra times estrangeiros: são 308 vitórias, 133 empates e 158 derrotas, com 1182 gols marcados e 757 sofridos.
  • O Vasco da Gama já fez 237 jogos contra times europeus: são 114 vitórias, 48 empates e 75 derrotas, com 460 gols marcados e 334 sofridos.[4]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2022
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Campeonato Carioca 100 Campeão (24 vezes) 1923 2022
Série B 6 Campeão (1922) 1917 1922 1
Série C 1 6º colocado (1916) 1916 1
Rio de JaneiroSão Paulo Torneio Rio–São Paulo 26 Campeão (1958, 1966 e 1999) 1933 2002
Brasil Campeonato Brasileiro 53 Campeão (4 vezes) 1959 2020 4
Série B 5 Campeão (2009) 2009 2022 3
Copa do Brasil 31 Campeão (2011) 1989 2022
Supercopa do Brasil 1 Vice-campeão (1990) 1990
Flags of the Union of South American Nations.gif Sul-Americano de Campeões 1 Campeão (1948) 1948
Copa Libertadores da América 9 Campeão (1998) 1975 2018
Copa Mercosul 4 Campeão (2000) 1998 2001
Copa Sul-Americana 7 Semifinal (2011) 2003 2020
Copa Conmebol 2 Semifinal (1996) 1993 1996
Flag of the United Nations.svg Octogonal Rivadávia Corrêa Meyer 1 Campeão (1953) 1953
Copa Interamericana 1 Vice-campeão (1998) 1998
Copa Rio Internacional 1 Semifinal (1951) 1951
Flag of FIFA.svg Mundial/Intercontinental 2 Vice-campeão (1998 e 2000) 1998 2000

Desempenho em competições[editar | editar código-fonte]

Times-base campeões em competições oficiais[editar | editar código-fonte]

  • Octogonal Rivadávia Corrêa Meyer

1953: Ernâni (Osvaldo), Mirim e Bellini, Eli, Danilo e Jorge, Maneca (Alfredo), Ademir (Maneca), Ipojucan, Pinga e Djair. Técnico: Zezé Moreira e Flávio Costa.

  • Torneio Internacional de Paris

1957: Carlos Alberto; Dario, Viana, Orlando Peçanha e Ortunho; Laerte e Válter Marciano; Sabará, Livinho, Pinga e Vavá. Técnico: Martim Francisco.

  • Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões

1948: Barbosa; Augusto e Wilson; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Djalma, Maneca, Friaça, Ismael e Chico. Técnico: Flávio Costa.

  • Copa Libertadores da América

1998: Carlos Germano; Vágner, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho, Nasa, Juninho Pernambucano e Pedrinho; Donizete e Luizão. Técnico: Antônio Lopes.

  • Copa Mercosul

2000: Hélton; Clébson, Odvan, Junior Baiano e Jorginho Paulista; Nasa, Jorginho, Juninho Pernambucano e Juninho Paulista; Euller e Romário. Técnico: Oswaldo de Oliveira (Joel Santana).

  • Campeonato Brasileiro

1974: Andrada; Fidélis, Miguel, Moisés e Alfinete; Alcir Portela, Zanata e Ademir; Jorginho Carvoeiro, Roberto Dinamite e Luiz Carlos. Técnico: Mário Travaglini.

1989: Acácio; Luís Carlos Winck, Marco Aurélio, Quiñones e Mazinho; Zé do Carmo, Marco Antônio Boiadeiro e William; Bebeto, Bismarck e Sorato. Técnico: Nelsinho Rosa.

1997: Carlos Germano; Válber, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho, Nasa, Juninho Pernambucano e Ramón; Evair e Edmundo. Técnico: Antônio Lopes.

2000: Hélton; Clébson, Odvan, Junior Baiano e Jorginho Paulista; Nasa, Jorginho, Juninho Pernambucano e Juninho Paulista; Euller e Romário. Técnico: Oswaldo de Oliveira (Joel Santana).

  • Copa do Brasil

2011: Fernando Prass; Allan (Fágner), Dedé, Anderson Martins e Ramon; Rômulo, Eduardo Costa, Felipe e Diego Souza; Eder Luís e Alecsandro. Técnico: Ricardo Gomes.

  • Torneio Rio-São Paulo

1958: Barbosa; Dario, Bellini, Orlando Peçanha e Coronel; Écio e Rubens; Sabará, Almir Pernambuquinho, Pinga e Vavá. Técnico: Gradim.

1966: Amauri; Joel, Brito, Fontana e Oldair; Maranhão e Danilo; Zezinho, Célio, Picolé e Tião. Técnico: Zezé Moreira.

1999: Carlos Germano; Zé Maria, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Nasa, Paulo Miranda, Juninho Pernambucano e Ramón; Donizete e Guilherme. Técnico: Antônio Lopes.

  • Campeonato Carioca

1923: Nélson; Leitão e Mingote; Nicolino, Bolão e Arthur; Paschoal, Torterolli, Arlindo, Ceci e Negrito. Técnico: Ramón Platero.

1929: Jaguaré; Brilhante e Itália; Tinoco, Mola e Fausto; Paschoal, Oitenta-e-Quatro, Russinho, Mário Mattos e Sant'Ana. Técnico: Harry Welfare.

1934: Rei; Domingos da Guia e Itália; Gringo, Mola e Fausto; Orlando, Almir, Gradim, Nena e D'Alessandro. Técnico: Harry Welfare.

1936: Rei; Poroto e Itália; Oscarino, Zarzur e Calocero; Orlando, Luiz Carvalho, Feitiço, Kuko e Luna. Técnico: Harry Welfare.

1945: Rodrigues; Augusto e Rafagnelli; Berascochéa, Eli do Amparo e Argemiro; Djalma, Lelé, Isaías, Jair Rosa Pinto e Chico. Técnico: Ondino Viera.

1947: Barbosa; Augusto e Rafagnelli; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Djalma, Maneca, Dimas, Lelé e Chico. Técnico: Flávio Costa.

1949: Barbosa; Augusto e Sampaio; Eli do Amparo, Danilo e Alfredo II; Nestor, Ademir Menezes, Heleno de Freitas, Maneca e Chico. Técnico: Flávio Costa.

1950: Barbosa; Augusto e Laerte; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Alfredo II, Ipojucan, Ademir Menezes, Maneca e Dejair. Técnico: Flávio Costa.

1952: Barbosa; Augusto e Haroldo; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Sabará, Ipojucan, Ademir Menezes, Maneca e Chico. Técnico: Gentil Cardoso.

1956: Carlos Alberto; Paulinho de Almeida, Bellini, Orlando Peçanha e Coronel; Laerte e Válter Marciano; Sabará, Livinho, Pinga e Vavá. Técnico: Martim Francisco.

1958: Miguel; Paulinho de Almeida, Bellini, Orlando Peçanha e Coronel; Écio e Valdemar; Sabará, Almir Pernambuquinho, Roberto Pinto e Pinga. Técnico: Gradim.

1970: Andrada; Fidélis, Moacir, Renê e Eberval; Alcir e Buglê; Luiz Carlos, Valfrido, Silva e Gilson Nunes. Técnico: Tim.

1977: Mazarópi; Orlando, Abel Braga, Geraldo e Marco Antônio; Zé Mário, Zanata e Dirceu; Wilsinho, Roberto Dinamite e Ramón. Técnico: Orlando Fantoni.

1982: Acácio; Galvão, Ivan, Celso e Pedrinho; Serginho, Dudu e Ernani; Pedrinho Gaúcho, Roberto e Jérson. Técnico: Antônio Lopes.

1987: Acácio; Paulo Roberto, Donato, Fernando e Mazinho; Dunga, Geovani e Tita; Mauricinho, Romário e Roberto Dinamite. Técnicos: Joel Santana (Sebastião Lazaroni).

1988: Acácio; Paulo Roberto, Donato, Fernando e Mazinho; Zé do Carmo, Geovani e Henrique; Vivinho, Bismarck e Romário. Técnico: Sebastião Lazaroni.

1992: Carlos Germano; Luís Carlos Winck, Jorge Luís, Alexandre Torres e Cássio; Luisinho, Leandro Ávila, Carlos Alberto Dias e Bismarck; Edmundo e Roberto Dinamite. Técnico: Joel Santana.

1993: Carlos Germano; Pimentel, Jorge Luís, Alexandre Torres e Cássio; Luisinho, Leandro Ávila, Geovani e Carlos Alberto Dias; Bismarck e Valdir. Técnico: Joel Santana.

1994: Carlos Germano; Pimentel, Ricardo Rocha, Alexandre Torres e Cássio; Luisinho, Leandro Ávila, William e Yan; Dener e Valdir. Técnico: Jair Pereira.

1998: Carlos Germano; Vítor, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho, Nasa, Pedrinho e Vágner; Donizete e Luizão. Técnico: Antônio Lopes.

2003: Fábio; Russo, Alex, Wellington Paulo e Edinho; Henrique, Bruno Lazaroni, Marcelinho Carioca e Léo Lima; Marques e Valdir. Técnico: Antônio Lopes.

2015: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Christiano; Guiñazú, Serginho, Marcinho e Julio dos Santos; Rafael Silva e Gilberto. Técnico: Doriva.

2016: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Julio César; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Riascos. Técnico: Jorginho.

Estatísticas gerais[editar | editar código-fonte]

Competições[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado até o Brasileiro Série B de 2016
Competições Jog Vit Emp Der GF Med GC Med Sal
Campeonato Estadual 2014 1223 411 380 4252 2,11 2059 1,02 2193
Camp. Carioca - Divisões Secundárias 101 56 11 34 244 2,41 197 1,95 47
Campeonato Brasileiro 1185 465 361 359 1690 1,42 1400 1,18 290
Campeonato Brasileiro - Série B 114 57 33 24 162 1,42 106 0,92 56
Copa Conmebol 8 4 0 4 12 1,50 8 1,00 4
Copa do Brasil 160 83 50 27 295 1,84 170 1,06 125
Copa Intercontinental 1 0 0 1 1 1,00 2 2,00 -1
Copa Libertadores 64 26 21 17 81 1,26 62 0,96 19
Copa Mercosul 31 14 8 9 47 1,52 35 1,13 12
Mundial de Clubes 4 3 1 0 7 1,75 2 0,50 5
Robertão & Taça de Prata 65 17 15 33 68 1,05 99 1,52 -31
Sul-Americano de Clubes Campeões 6 4 2 0 12 2,00 3 0,50 9
Supercopa da Libertadores 10 5 2 3 14 1,40 16 1,60 -2
Taça Brasil 7 2 1 4 6 0,86 11 1,57 -5
Taça Guanabara 54 21 14 19 58 1,07 55 1,02 3
Torneio Municipal 88 54 14 20 245 2,78 133 1,51 112
Torneio Rio-São Paulo 229 95 59 75 402 1,76 350 1,53 52

Maiores goleadas[editar | editar código-fonte]

As 10 Maiores Goleadas do Vasco[5]
Placar Data Jogo Adversário Competição Local Jogo
14x1[6] 06-set-1947 Canto do Rio (RJ) Campeonato Carioca (FMF) São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
12x0 29-dez-1937 Andaraí (RJ) Campeonato Carioca (LFRJ) Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)
11x0 01-mai-1927 Brasil (RJ) Campeonato Carioca (AMEA) São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
11x0 03-jul-1949 São Cristóvão (RJ) Campeonato Carioca (FMF) São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
11x0 22-mai-1959 Göteborg (SUÉCIA) Amistoso Internacional ???, Ostersund (SUÉCIA)
11x0 01-jun-1961 Comb. de Trondheim (NORUEGA) Amistoso Internacional ???, Trondheim (NORUEGA)
11x0 13-fev-1988 Comb. de Petrópolis (RJ) Amistoso Estadual Atílio Marotti, Petrópolis (RJ)
10x0 16-jun-1935 Brasil (RJ) Campeonato Carioca (FMD) São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
10x0 21-mai-1944 Bonsucesso (RJ) Amistoso Estadual São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
10x0 09-mai-1954 Colatinense (ES) Amistoso Interestadual Justiniano de Mello e Silva, Colatina (ES)
As 10 Maiores Goleadas do Adversário
Placar Data Jogo Adversário Competição Local Jogo
1x10 03-mai-1916 Paladino (RJ) Camp. Carioca - 3ª Divisão (LMSA) General Severiano, Rio de Janeiro (RJ)
2x7 27-jul-2005 Atlético Paranaense (PR) Campeonato Brasileiro Arena da Baixada, Curitiba (PR)
0x6 14-out-1917 Catete (RJ) Camp. Carioca - 2ª Divisão (LMDT) Campo do Jardim Botânico, Rio de Janeiro (RJ)
0x6 02-set-2015 Internacional (RS) Campeonato Brasileiro Estádio Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
1x6 02-dez-1917 Progresso (RJ) Camp. Carioca - 2ª Divisão (LMDT) Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)
1x6 02-set-1967 Real Madrid (ESPANHA) Troféu Ramón de Carranza Ramón de Carranza, Cádiz (ESPANHA)
2x6 11-mai-1941 Fluminense (RJ) Campeonato Carioca (FMF) Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro (RJ)
2x6 03-out-1943 Flamengo (RJ) Campeonato Carioca (FMF) General Severiano, Rio de Janeiro (RJ)
2x6 13-jul-1946 Bangu (RJ) Campeonato Carioca (FMF) São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
2x6 28-mar-1996 Cruzeiro (MG) Copa do Brasil São Januário, Rio de Janeiro (RJ)

Maiores sequências[editar | editar código-fonte]

As Maiores Sequências
  Jogos Vezes Períodos (os 2 primeiros apenas)
Sem Perder[7][8] 35 1 29-abr-1945 a 24-fev-1946
34 2 28-set-1952 a 16-mai-1953 | 8-nov-2015 a 7-jun-2016
Vitórias 13 4 07-jan-1945 a 31-mar-1945 | 31-ago-1947 a 30-nov-1947
12 1 19-abr-1936 a 26-jul-1936 | 15-out-1950 a 28-jan-1951
Empates 6 2 5-out-1975 a 19-out-1975 | 3-jun-2009 a 30-jun-2009
5 1 23-ago-1953 a 20-set-1953
Derrotas 8 1 3-mai-1916 a 22-out-1916
7 3 23-mai-1971 a 26-jun-1971 | 13-set-1995 a 12-out-1995
Sem Ganhar 13 2 12-jul-1986 a 14-set-1986 | 08-ago-1990 a 4-out-1990
12 1 1-out-1969 a 22-nov-1969
Sem Levar Gols 10 1 16-nov-1988 a 15-dez-1988
9 1 03-jul-1977 a 21-ago-1977
Sem Marcar Gols 6 3 29-mai-1971 a 26-jun-1971 | 15-set-1976 a 10-out-1976
5 3 09-jul-1969 a 26-jul-1969 | 01-nov-1969 a 16-nov-1969

Partidas históricas[editar | editar código-fonte]

A seguir algumas das partidas mais importantes da história do futebol do Vasco da Gama.

Vasco 1 x 10 Paladino (março de 1916)[9]

Primeiro jogo oficial no futebol, no Campeonato Carioca da Terceira Divisão. E primeiro gol, feito por Adão Antônio Brandão.

Vasco: Antônio Pereira d’ Azevedo, Frederico Einsenlveker, Álvaro de Araújo Sampaio, Victorino Rezende da Silva, Antônio Bebiano Barreto, Augusto Pereira d’Azevedo, Adão Antônio Brandão, Oscar Guimarães, Mario Moraes, Joaquim Ferreira d’Oliveira e Manoel Ferreira d’Oliveira. Técnico: ?

Vasco 2 x 1 River (29 de outubro de 1916)[10][11]

Primeira vitória em jogo oficial no futebol, no Campeonato Carioca da Terceira Divisão.

Vasco: Ary Correa, Jayme Fernandes Guedes, Augusto Pinto d’Azevedo, Manuel Antonio Baptista, João Lamego, Victorino Rezende da Silva, Adão Antonio Brandão, Candido Pinto Almeida, Bernadino Pinto Rodrigues, Joaquim Ferreira d’Oliveira e Alberto Costa. Técnico: ?

Vasco 4 x 2 Hellênico (março de 1921)

Primeiro título oficial no futebol, no Campeonato Carioca dos segundos times da Segunda Divisão.

Vasco: Miguel Cavalier; Ernani Van Erven e Carlos Pinto da Silva; Antonio Borges, Eudino Wubert e Djalma Alves de Sousa; Aquiles Pederneiras, Torterolli, Carlos Gomes Faria, Adão Antônio e Alfredo Godoy. Técnico: ?

Vasco 7 x 0 Flamengo (26 de abril de 1931)[12]

Com quatro gols e uma atuação espetacular de Russinho, o Vasco aplicou a maior goleada da história do Clássico dos Milhões.

Vasco: Jaguaré; Brilhante e Itália; Tinoco, Mola, Fausto (Nesi); Baiano, Oitenta-e-Quatro, Russinho, Mário Mattos e Sant´Anna. Técnico: "Harry" Welfare.

Vasco 0 x 0 River Plate (14 de março de 1948)

O empate sem gols com a equipe argentina sagrou o Vasco o primeiro clube campeão Sul-Americano.

Vasco: Barbosa; Augusto e Wilson (Rafagnelli); Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Djalma, Maneca (Lelé), Friaça (Dimas), Ismael e Chico. Técnico: Flávio Costa.

Vasco 1 x 0 Arsenal-ING (25 de maio de 1949)[12]

O Vasco derrotou a poderosa equipe londrina em um São Januário lotado com mais de 60 mil pagantes.

Vasco: Barbosa; Augusto e Sampaio; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Nestor, Maneca, Ademir Menezes, Ipojucan (Heleno de Freitas) e Tuta (Mário). Técnico: Flávio Costa.

Vasco 5 x 2 Flamengo (21 de agosto de 1949)

Após começar perdendo por 2 a 0, a equipe vascaína virou para 5 a 2 e manteve a escrita de não perder para o rival. O Vasco contou com uma ótima atuação de Maneca.

Vasco: Barbosa; Augusto e Sampaio; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Nestor, Maneca, Ademir Menezes, Ipojucan e Mário. Técnico: Flávio Costa.

Vasco 2 x 1 America-RJ (28 de janeiro de 1951)

Ao derrotar o América com dois gols de Ademir Menezes, o Vasco se sagrou campeão do primeiro Campeonato Carioca realizado no Maracanã.

Vasco: Barbosa; Augusto e Laerte; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Alfredo II, Ademir Menezes, Ipojucan, Maneca e Dejair. Técnico: Flávio Costa.

Peñarol 0 x 3 Vasco (8 de abril de 1951)[13]

Contra o Peñarol, base da Seleção Celeste, em Montevidéu, o Cruz-Maltino conquistou "a vitória que o Brasil precisava", segundo o jornalista Mário Filho, menos de um ano após frustração da Copa do Mundo de 1950.

Vasco: Barbosa; Augusto e Clarel; Danilo, Eli e Alfredo; Tesourinha, Ademir, Friança, Maneca e Djair. Treinador Flávio Costa.

Vasco 2 x 0 São Paulo (4 de julho de 1953)

Após de derrotar o São Paulo no primeiro jogo, o Vasco volta a vencer no jogo de volta, no Maracanã, e sagra-se campeão da Copa Rivadávia, o Mundial de Clubes organizado pela CBD na década de 1950.

Vasco: Ernâni; Augusto e Haroldo; Eli do Amparo, Danilo e Jorge; Sabará, Maneca, Ipojucan, Pinga e Dejair. Treinador: Flávio Costa.

Real Madrid 3 x 4 Vasco (14 de junho de 1957)

No encontro entre o campeão sul-americano e o bicampeão europeu, o Vasco venceu no Estádio Parc des Princes. Na época a competição tinha dimensões de um Mundial de Clubes.

Vasco: Carlos Alberto; Dario, Viana, Orlando Peçanha e Ortunho; Laerte e Válter Marciano; Sabará, Livinho, Pinga e Vavá. Técnico: Martim Francisco.

Barcelona 2 x 7 Vasco (23 de Junho de 1957)[14]

A equipe vascaína massacrou o Barcelona em pleno Les Cortes, a casa do Barcelona antes do Camp Nou, com três gols de Laerte, dois de Vavá, um de Válter e outro de Wilson Moreira.

Vasco: Carlos Alberto; Dario, Viana, Orlando Peçanha e Ortunho; Laerte e Válter Marciano; Sabará, Livinho, Pinga e Vavá (Wilson Moreira). Técnico: Martim Francisco.

Vasco 2 x 1 Cruzeiro (1º de Agosto de 1974)

Ao vencer a favorita equipe mineira, o Gigante da Colina chegou ao inédito Campeonato Nacional.

Vasco: Andrada; Fidélis, Miguel, Moisés e Alfinete; Alcir Portela, Zanata e Ademir; Jorginho Carvoeiro, Roberto Dinamite e Luis Carlos. Técnico: Mário Travaglini.

Vasco 0 x 0 Flamengo (VAS 5 x 4 FLA - nos pênaltis) (28 de Setembro de 1977)

Após um jogo truncado e cheio de faltas, o placar não saiu do 0 x 0. Nos pênaltis, Mazarópi defendeu a cobrança de Tita e Dinamite converteu a penalidade que valeu o título Estadual.

Vasco: Mazarópi; Orlando Lelé, Abel Braga, Geraldo e Marco Antônio; Zé Mário, Zanata (Helinho) e Dirceu; Wilsinho (Zandonaide), Roberto Dinamite e Paulinho. Técnico: Orlando Fantoni.

Vasco 5 x 2 Corinthians (4 de maio de 1980)

Após uma passagem apagada pelo Barcelona, o ídolo Roberto Dinamite retornou ao Vasco e marcou os 5 gols da goleada.

Vasco: Mazarópi; Paulinho Pereira, Juan (Ivan), Léo e Paulo César; Carlos Alberto Pintinho, Guina e Dudu; Wilsinho (João Luís), Roberto Dinamite e Catinha. Técnico: Orlando Fantoni

Vasco 1 x 0 Flamengo (5 de dezembro de 1982)

Após barrar mais da metade dos titulares e encarar os astros do Flamengo, Marquinho, um baixinho de 1,60 m marcou o gol do título do Campeonato Carioca.

Vasco: Acácio; Galvão, Celso, Ivã e Pedrinho Vincençote; Serginho, Ernâni e Dudu (Marquinho); Pedrinho Gaúcho (Rosemiro), Roberto Dinamite e Jérson. Técnico: Antônio Lopes.

Vasco 1 x 0 Flamengo (22 de junho de 1988)

Vasco conquista o título estadual com gol histórico de Cocada. O lateral entrou aos 41 minutos do segundo tempo, marcou o gol aos 44 e foi expulso aos 45.

Vasco: Acácio; Paulo Roberto, Donato, Fernando e Mazinho; Zé do Carmo, Geovani e Henrique; Vivinho (Cocada), Bismark e Romário. Técnico: Sebastião Lazaroni.

São Paulo 0 x 1 Vasco (16 de dezembro de 1989)

O Vasco optou por jogar no Morumbi e venceu a equipe paulista com gol de Sorato, conquistando o 2º título do brasileiro.

Vasco: Acácio; Luís Carlos Winck, Quiñónez, Marco Aurélio e Mazinho; Zé do Carmo, Marco Antônio Boiadeiro e William; Bismarck, Bebeto e Sorato. Técnico: Nelsinho Rosa.

Vasco 1 x 1 Flamengo (6 de dezembro de 1992)

Com este empate, o Vasco conquistou o segundo turno e consequentemente o campeonato, pois já havia vencido também o primeiro turno. Vasco conquista o título estadual de forma invicta.

Vasco: Carlos Germano; Luís Carlos Winck, Jorge Luís, Tinho e Eduardo; Luisinho, Leandro Ávila, Carlos Alberto Dias e Roberto Dinamite; Bismarck e Edmundo. Técnico: Joel Santana.

Vasco 0 x 2 Deportivo La Coruña (24 de março de 1993)

O maior ídolo da história do Vasco se despedia dos gramados em amistoso disputado no Maracanã contra a equipe espanhola. A despedida de Roberto Dinamite contou com a presença de Zico.

Vasco: Carlos Germano; Pimentel, Jorge Luís, Tinho e Cássio; Luisinho, Leandro Ávila, Zico (Geovani) e Roberto Dinamite (Valdir); Bismarck e William. Técnico: Joel Santana.

Vasco 2 x 0 Fluminense (5 de maio de 1994)

Com 2 gols de Jardel, o Vasco conquista o tricampeonato estadual, título marcado pela trágica perda do craque Dener num acidente de carro.

Vasco: Carlos Germano; Pimentel, Ricardo Rocha, Alexandre Torres e Cássio; Luisinho, Leandro Ávila, William e Yan; Jardel e Valdir. Técnico: Jair Pereira.

Vasco 0 x 0 Palmeiras (21 de dezembro de 1997)

Após empatar o primeiro jogo em São Paulo, o Vasco conseguiu manter o empate no placar e conquistar o tricampeonato brasileiro em um Maracanã com quase 90 mil presentes.

Vasco: Carlos Germano; Válber, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho, Nasa, Juninho Pernambucano (Pedrinho) e Ramon; Edmundo e Evair (Nélson). Técnico: Antônio Lopes.

Bangu 0 x 1 Vasco (14 de maio de 1998)

Com gol do zagueiro Mauro Galvão, Vasco conquista mais um título estadual.

Vasco: Márcio, Vítor, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Nasa, Válber, Vágner (Juninho Pernambucano) e Pedrinho; Donizete (Mauricinho) e Luizão (Luiz Cláudio). Técnico: Antônio Lopes.

River Plate 1 x 1 Vasco (22 de Julho de 1998)

Depois de vencer o primeiro jogo em São Januário, o Vasco foi ao Estádio Monumental de Núñez e com um gol de Juninho, em cobrança de falta, garantiu a classificação para a final da Libertadores. Fato curioso é que o gol do Reizinho é cantando até hoje pela torcida vascaína na música "Vasco Monumental".

Vasco: Carlos Germano; Válber, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho, Nasa, Ramon (Alex Pinho) e Pedrinho (Vágner); Donizete e Luizão (Juninho Pernambucano). Técnico: Antônio Lopes.

Barcelona-EQU 1 x 2 Vasco (26 de agosto de 1998)[12]

A vitória sobre a equipe equatoriano selou o título da Libertadores no ano do centenário do clube.

Vasco: Carlos Germano; Vágner, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho (Vítor), Nasa, Juninho Pernambucano e Pedrinho (Ramon); Donizete e Luizão (Alex Pinho). Técnico: Antonio Lopes.

Santos 1 x 2 Vasco (3 de março de 1999)

A vitória sobre a equipe da baixada santista no Morumbi marcou a conquista do Torneio Rio-São Paulo.

Vasco: Carlos Germano, Zé Maria, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Paulo Miranda, Nasa, Juninho Pernambucano (Henrique) e Ramón; Donizete (Vágner) e Luizão (Zezinho). Técnico: Antonio Lopes.

Vasco 3 x 1 Manchester United (8 de janeiro de 2000)

A fácil vitória sobre o atual campeão da Liga dos Campeões da UEFA, marcou uma das melhores atuações da dupla Edmundo e Romário com a camisa vascaína.

Vasco: Hélton; Jorginho (Paulo Miranda), Júnior Baiano, Mauro Galvão e Gilberto; Amaral, Juninho Pernambucano (Alex Oliveira), Felipe e Ramon (Nasa); Edmundo e Romário. Técnico: Antônio Lopes.

Palmeiras 3 x 4 Vasco (20 de dezembro de 2000)[12]

A equipe palmeirense venceu a primeira etapa por 3 x 0. Com um jogador a menos, o Vasco da Gama virou para 4 x 3, em pleno Parque Antártica, e conquistou a Copa Mercosul.

Vasco: Helton; Clébson, Odvan, Júnior Baiano e Jorginho Paulista; Jorginho (Paulo Miranda), Nasa (Viola), Juninho Pernambucano e Juninho Paulista; Euller (Mauro Galvão) e Romário. Técnico: Joel Santana.

Vasco 3 x 1 São Caetano (18 de janeiro de 2001)

O Vasco venceu a equipe do ABC paulista e conquistou seu quarto Campeonato Brasileiro.

Vasco: Hélton; Clébson, Odvan, Júnior Baiano e Jorginho Paulista; Jorginho (Henrique), Nasa, Juninho Pernambucano (Paulo Miranda) e Juninho Paulista (Pedrinho); Euller e Romário. Técnico: Joel Santana.

Vasco 2 x 1 Fluminense (23 de março de 2003)

Vasco conquista mais um título estadual.

Vasco: Fábio; Russo, Alex, Wellington Paulo e Edinho; Henrique (Rogêrio Corrêa), Bruno Lazaroni, Léo Lima (Rodrigo Souto) e Marcelinho Carioca; Marques (Cadu) e Souza. Técnico: Antônio Lopes

Vasco 2 x 1 Juventude (7 de novembro de 2009)

Após vencer a equipe gaúcha, o Vasco retornou à elite do futebol nacional.

Viasco: Fernando Prass; Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Nilton, Souza (Alex Teixeira), Allan e Carlos Alberto (Magno); Adriano e Élton (Aloísio Chulapa). Técnico: Dorival Júnior

Coritiba 3 x 2 Vasco (8 de junho de 2011)

Mesmo com a derrota, a equipe cruz-maltina se sagrou campeã da Copa do Brasil, saindo de um jejum de 8 anos sem títulos. Os gols vascaínos foram marcados por Alecsandro e Éder Luís.

Vasco: Fernando Prass; Allan, Dedé, Anderson Martins e Ramon; Rômulo, Eduardo Costa, Felipe (Jumar) e Diego Souza (Bernardo); Éder Luis e Alecsandro. Técnico: Ricardo Gomes.

Vasco 2 x 1 Fluminense (27 de novembro de 2011)

Com um gol de Bernardo aos 45 minutos do segundo tempo, Vasco venceu o Flu por 2 a 1 no Engenhão e se manteve pelo título brasileiro daquele ano.

Vasco: Fernando Prass; Dedé, Renato Silva, Fagner, Jumar, Diego Souza, Rômulo, Juninho Pernambucano (Fellipe Bastos), Felipe (Alecsandro), Allan, Elton (Bernardo). Técnico: Cristóvão Borges.

Vasco 9 x 1 Barcelona-EQU (28 de março de 2012)[15]

O amistoso marcou a despedida de Edmundo com a camisa vascaína. Um dos maiores ídolos da história do clube, teve em seu último jogo, São Januário lotado (21.247 torcedores presentes) e uma atuação de gala, tendo marcado 2 gols.

Vasco: Fernando Prass (Alessandro); Fagner (Allan), Dedé (Fabrício), Renato Silva e Thiago Feltri (Dieyson); Rômulo (Nilton), Felipe, Juninho Pernambucano (Abelairas) e Edmundo (William Barbio); Éder Luis (Fellipe Bastos) e Alecsandro (Diego Souza). Técnico: Cristóvão Borges.

Vasco 1 x 0 Ajax (13 de janeiro de 2013)[16]

O confronto contra a equipe holandesa, marcou a despedida de um dos grandes ídolos da história do Vasco: Pedrinho.

Vasco: Alessandro (Michel Alves); Elsinho, Dedé (André Ribeiro), Douglas e Wendel (Dieyson); Abuda (Pedrinho), Jhon Cley (Guilherme Costa), Pedrinho (Fillipe Soutto), Bernardo (Romário) e Carlos Alberto (Dakson); Thiaguinho (Marlone). Técnico: Gaúcho.

Confrontos clássicos[editar | editar código-fonte]

Confrontos nacionais[editar | editar código-fonte]

Última atualização: 29 de novembro de 2021

Confrontos Clássicos
Confronto J V E D Último confronto Ano Competição
Rio de Janeiro Vasco vs. Rio de Janeiro Botafogo 340 145 100 95 VAS 0–4 BOT 2021 Campeonato Brasileiro - Série B
Rio de Janeiro Vasco vs. Rio de Janeiro Flamengo 412 138 118 156 FLA 1–3 VAS 2021 Campeonato Carioca
Rio de Janeiro Vasco vs. Rio de Janeiro Fluminense 377 148 107 122 FLU 1–1 VAS 2021 Campeonato Carioca
Rio de Janeiro Vasco vs. São Paulo Corinthians 123 35 36 52 COR 0–0 VAS 2020 Campeonato Brasileiro
Rio de Janeiro Vasco vs. São Paulo Palmeiras 131 31 41 59 PAL 1–1 VAS 2020 Campeonato Brasileiro
Rio de Janeiro Vasco vs. São Paulo Santos 126 44 38 43 VAS 1–0 SAN 2020 Campeonato Brasileiro
Rio de Janeiro Vasco vs. São Paulo São Paulo 124 43 36 45 VAS 1–2 SAO 2021 Copa do Brasil
Rio de Janeiro Vasco vs. Minas Gerais Atlético Mineiro 95 41 23 31 VAS 3–2 CAM 2020 Campeonato Brasileiro
Rio de Janeiro Vasco vs. Minas Gerais Cruzeiro 100 31 32 37 VAS 1–1 CRU 2021 Campeonato Brasileiro - Série B
Rio de Janeiro Vasco vs. Rio Grande do Sul Grêmio 86 27 20 39 GRE 4–0 VAS 2020 Campeonato Brasileiro
Rio de Janeiro Vasco vs. Rio Grande do Sul Internacional 72 26 16 30 VAS 0–2 INT 2020 Campeonato Brasileiro

Confrontos internacionais[editar | editar código-fonte]

Contabilizando confrontos em competições oficiais e não-oficiais.

Confrontos Clássicos
Confronto J V E D Último confronto Ano Competição
Brasil Vasco vs. Argentina Boca Juniors 14 1 7 6 BOC 2–2 VAS 2001 Copa Mercosul
Brasil Vasco vs. Argentina River Plate 14 6 5 3 VAS 1–0 RIV 2017 Florida Cup
Brasil Vasco vs. Espanha Barcelona 11 3 4 4 BAR 0–0 VAS 1995 Torneio Cidade de Palma
Brasil Vasco vs. Espanha Real Madrid 9 2 2 5 RMA 2–1 VAS 1998 Copa Intercontinental
Brasil Vasco vs. França PSG 4 0 2 2 PSG 4–0 VAS 1989 Torneio de Paris
Brasil Vasco vs. Países Baixos Ajax 1 1 0 0 VAS 1–0 AJAX 2013 Amistoso Internacional
Brasil Vasco vs. Inglaterra Arsenal 3 3 0 0 ARS 1–2 VAS 1980 Torneio de Belgrado
Brasil Vasco vs. Inglaterra Manchester United 1 1 0 0 VAS 3–1 MAN 2000 Mundial de Clubes
Brasil Vasco vs. Itália Juventus 1 1 0 0 VAS 1–0 JUV 1975 Amistoso Internacional
Brasil Vasco vs. Itália Milan 2 1 0 1 MIL 3–2 VAS 1994 Amistoso Internacional
Brasil Vasco vs. Itália Roma 4 2 2 0 VAS 0–0 ROM 1987 Copa Ouro
Brasil Vasco vs. Portugal Benfica 7 3 3 1 VAS 3–0 BEN 1987 Copa TAP
Brasil Vasco vs. Portugal Porto 20 8 3 9 POR 5–1 VAS 1992 Torneio Cidade do Porto
Brasil Vasco vs. Uruguai Nacional 19 11 2 6 NAC 0–1 VAS 2012 Copa Libertadores
Brasil Vasco vs. Uruguai Peñarol 17 9 4 4 PEN 1–3 VAS 2001 Copa Libertadores


Quem mais jogou[editar | editar código-fonte]

De Todos os Tempos[editar | editar código-fonte]

Colocação Jogador Período Posição País Jogos
Roberto Dinamite 1971-1979/1980-1989/1991-1993 Atacante Brasil 1110
Carlos Germano 1990–1999/2004 Goleiro Brasil 632
Sabará 1952-1964 Atacante Brasil 576
Alcir Portela 1963-1975 Meia Brasil 511
Barbosa 1945-1955/1958-1962 Goleiro Brasil 485
Mazarópi 1974-1984 Goleiro Brasil 477
Pinga 1953-1961 Meia Brasil 466
Coronel 1955-1964 Lateral-esquerdo Brasil 449
Paulinho de Almeida 1954-1964 Lateral-direito Brasil 436
10º Bellini 1952-1961 Zagueiro Brasil 430

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 19 de junho de 2021, até a partida Vasco da Gama 3x0 CRB.

Colocação Jogador Período Posição País Jogos
Andrey 2016- Volante Brasil 129
Leandro Castán 2018- Zagueiro Brasil 112
Rômulo 2010-2012, 2021- Volante Brasil 111
Ricardo Graça 2017- Zagueiro Brasil 97
Germán Cano 2020- Atacante Argentina 65
Bruno Gomes 2019- Volante Brasil 51
Tiago Reis 2019- Atacante Brasil 50
Gabriel Pec 2019- Atacante Brasil 47
Vinícius 2019- Atacante Brasil 44
10º Miranda 2018- Zagueiro Brasil 43

Maiores artilheiros[editar | editar código-fonte]

De Todos os Tempos[editar | editar código-fonte]

Colocação Jogador Período País Gols
Roberto Dinamite 1971-1979, 1980-1989, 1991-1993 Brasil 708
Romário 1985-1988, 2000-2002, 2005-2006, 2007-2008 Brasil 326
Ademir Menezes 1942-1945, 1948-1956 Brasil 301
Pinga 1953-1961 Brasil 250
Russinho 1924-1934 Brasil 230
Ipojucan 1944-1954 Brasil 225
Vavá 1952-1958 Brasil 191
Sabará 1952-1964 Brasil 165
Lelé 1943-1948 Brasil 147
10º Valdir Bigode 1992-1994, 2002-2004 Brasil 144

Século XX[editar | editar código-fonte]

Colocação Jogador Período País Gols
Roberto Dinamite 1971-1979, 1980-1989, 1991-1993 Brasil 708
Ademir Menezes 1942-1945, 1948-1956 Brasil 301
Pinga 1953-1961 Brasil 250
Russinho 1924-1934 Brasil 230
Ipojucan 1944-1954 Brasil 225
Romário 1985-1988, 2000 Brasil 195
Vavá 1952-1958 Brasil 191
Sabará 1952-1964 Brasil 165
Lelé 1943-1948 Brasil 147
10º Maneca 1946-1955 Brasil 137

Século XXI[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 06 de dezembro de 2021.

Colocação Jogador Período País Gols
Romário 2001-2002, 2005-2006, 2007-2008 Brasil 131
Elton 2009-2011 Brasil 52
Leandro Amaral 2006-2007, 2008 Brasil 51
Nenê 2015-2018, 2021- Brasil 48
Germán Cano 2020-2021 Argentina 43
Yago Pikachu 2016-2021 Brasil 41
Morais 2002-2008 Brasil 39
Alecsandro 2011-2012 Brasil 39
Thalles 2013-2019 Brasil 36
Valdir Bigode 2002-2004 Brasil 35
10° Ramon 2002, 2006 Brasil 34

Estrangeiros[editar | editar código-fonte]

Fonte: Blog do Garone

Atualizado em 02 de dezembro de 2021.

Colocação Jogador Período País Gols
Villadóniga 1938-1942 Uruguai 83
Germán Cano 2020-2021 Argentina 43
Parodi 1954–1955/1957–1958 Paraguai 37
Alfredo González 1940-1941 Argentina 29
Dejan Petković 2002-2003/2004 Sérvia 28
Lamanna 1934 Argentina 25
Duvier Riascos 2015-16/2018 Colômbia 20
Danilo Menezes 1965-1968 Uruguai 17
Andrés Ríos 2017-2018 Argentina 16
10º Berascochea 1944-1946 Uruguai 14
Carlos Tenorio 2012-2013 Equador 14

Estrangeiros no século XX[editar | editar código-fonte]

Colocação Jogador Período País Gols
Villadóniga 1938-1942 Uruguai 83
Parodi 1954–1955/1957–1958 Paraguai 37
Alfredo González 1940-1941 Argentina 29
Lamanna 1934 Argentina 25
Danilo Menezes 1965-1968 Uruguai 17
Berascochea 1944-1946 Uruguai 14
Kuko 1934-1937 Argentina 11
Gandulla 1939 Argentina 11
Figliola 1939-1943 Uruguai 10
10º Washington Oliveira 1978 Uruguai 6

Estrangeiros no século XXI[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 06 de dezembro de 2021.

Colocação Jogador Período País Gols
Germán Cano 2020-2021 Argentina 43
Dejan Petković 2002-2003/2004 Sérvia 28
Duvier Riascos 2015-16/2018 Colômbia 20
Andrés Ríos 2017-2018 Argentina 16
Carlos Tenorio 2012-2013 Equador 14
Maxi López 2018-2019 Argentina 11
Darío Conca 2007 Argentina 8
Santiago Montoya 2013-2015 Colômbia 4
Martín García 2007 Colômbia 3
Fredy Guarín 2019-2020 Colômbia 3
Maxi Rodríguez 2014 Uruguai 3
Martín Sarrafiore 2021- Argentina 3

Referências

  1. «Clubes que Enfrentaram Adversários de Mais Continentes». Blog do Leo Devezas. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  2. a b c Nascimento, David (3 de maio de 2016). «Histórico! Primeiro jogo oficial do Vasco completa 100 anos nesta terça». Lance. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  3. «1916 - Primeira vitória no futebol». Site Oficial do Vasco da Gama. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  4. a b Mellos, Lucas (24 de maio de 2017). «A história do Vasco contra times europeus». Veja. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  5. «Antes do América, Vasco não fazia nove gols numa partida desde 1984». esporte.uol.com.br. 13 de fevereiro de 2011. Consultado em 8 de fevereiro de 2017 
  6. «São Januário: 90 anos». globoesporte.com. 21 de abril de 2017. Consultado em 23 de abril de 2017 
  7. «Vasco atual atinge a 5ª maior sequência de invencibilidade da história do clube». vasco.com. 15 de maio de 2016. Consultado em 23 de maio de 2016 
  8. «Raio-x da maior invencibilidade do Vasco em jogos oficiais». vasco.com. 13 de junho de 2016. Consultado em 13 de junho de 2016 
  9. «Os humilhados serão exaltados - 100 Anos da primeira partida oficial do futebol do Vasco». vasco.com. 2 de maio de 2016. Consultado em 3 de maio de 2016 
  10. «Diante do "River", Vasco conquistava há exatos 100 anos sua primeira vitória». sportv.com. 29 de outubro de 2016. Consultado em 30 de outubro de 2016 
  11. «100 anos da primeira vitória da equipe principal de futebol». vasco.com. 29 de outubro de 2016. Consultado em 30 de outubro de 2016 
  12. a b c d «90 anos de São Januário». vasco.com.br. 21 de abril de 2017. Consultado em 25 de abril de 2017 
  13. «Há 65 anos, Vasco vingou brasileiros no 1º confronto após o Maracanazo». globoesporte.com. 8 de abril de 2016. Consultado em 18 de dezembro de 2017 
  14. «Há 60 anos, Vasco aplicava 7 a 2 no Barcelona em jogo histórico». vasco.com. 23 de junho de 2017. Consultado em 27 de junho de 2017 
  15. «EDMUNDO MARCA DUAS VEZES, OUVE GRITOS DE 'FICA', E VASCO GOLEIA: 9 A 1». Globoesporte. 28 de março de 2012. Consultado em 17 de agosto de 2020 
  16. «Vasco derrota o Ajax e dá brilho à festa de despedida para Pedrinho». Globoesporte. 13 de janeiro de 2013. Consultado em 9 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]