Esther Lederberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Esther Lederberg
Nascimento Esther Miriam Zimmer
18 de dezembro de 1922
Bronx
Morte 11 de novembro de 2006
Stanford
Cidadania Estados Unidos
Cônjuge Joshua Lederberg
Alma mater
Ocupação microbiologista, geneticista
Empregador Jardim Botânico de Nova Iorque, Instituto Carnegie, Universidade de Wisconsin-Madison
Causa da morte insuficiência cardíaca

Esther Miriam Lederberg (Bronx, Nova Iorque, 18 de dezembro de 1922Stanford, Califórnia, 11 de novembro de 2006) foi uma microbiologista e geneticista estadunidense.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascida Esther Miriam Zimmer, filha de emigrantes austro-húngaros. Em dezembro de 1946 casou com seu colega Joshua Lederberg. O casal separou-se depois de 20 anos de casamento. Em 1993 casou com o engenheiro Matthew Simon. Morreu em 2006 em Stanford de pneumonia associada com insuficiência cardíaca.

Carreira científica[editar | editar código-fonte]

Lederberg descobriu em 1950 o fago λ.[1] Juntamente com seu marido Joshua Lederberg descobriu a transferência de genes entre bactérias através de transdução específica e desenvolveu com ele a técnica de carimbo em microbiologia.[2] Também participou significativamente na descoberta do fator de fertilidade.[3]

Referências

  1. Walt Nakonechny: Invisible Esther: The 'other' Lederberg jax.org
  2. Jane J. Lee: 6 Women Scientists Who Were Snubbed Due to Sexism. In: National Geographic de 19 de maio de 2013.
  3. Lederberg, J., Cavalli, L. L., and Lederberg, E. M., Nov. 1952, "Sex compatibility in Escherichia coli", Genetics 37(6):720-730

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Esther Lederberg