Esther Lederberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Esther Lederberg
Nascimento 18 de dezembro de 1922
Bronx
Morte 11 de novembro de 2006 (83 anos)
Stanford
Cidadania Estados Unidos
Cônjuge Joshua Lederberg
Alma mater Universidade do Wisconsin-Madison, Universidade Stanford, Hunter College
Ocupação microbiologista, geneticista
Empregador Jardim Botânico de Nova Iorque, Instituto Carnegie, Universidade do Wisconsin-Madison
Causa da morte Insuficiência cardíaca

Esther Miriam Lederberg (Bronx, Nova Iorque, 18 de dezembro de 1922Stanford, Califórnia, 11 de novembro de 2006) foi uma microbiologista e geneticista estadunidense.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascida Esther Miriam Zimmer, filha de emigrantes austro-húngaros. Em dezembro de 1946 casou com seu colega Joshua Lederberg. O casal separou-se depois de 20 anos de casamento. Em 1993 casou com o engenheiro Matthew Simon. Morreu em 2006 em Stanford de pneumonia associada com insuficiência cardíaca.

Carreira científica[editar | editar código-fonte]

Lederberg descobriu em 1950 o fago λ.[1] Juntamente com seu marido Joshua Lederberg descobriu a transferência de genes entre bactérias através de transdução específica e desenvolveu com ele a técnica de carimbo em microbiologia.[2] Também participou significativamente na descoberta do fator de fertilidade.[3]

Referências

  1. Walt Nakonechny: Invisible Esther: The 'other' Lederberg jax.org
  2. Jane J. Lee: 6 Women Scientists Who Were Snubbed Due to Sexism. In: National Geographic de 19 de maio de 2013.
  3. Lederberg, J., Cavalli, L. L., and Lederberg, E. M., Nov. 1952, "Sex compatibility in Escherichia coli", Genetics 37(6):720-730

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Esther Lederberg