Estrada de Ferro Mauá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Estrada de Ferro Mauá
Info/Ferrovia
Lançamento da pedra fundamental da E.F. Mauá, em 29 de agosto de 1852. O ato contou com a presença de Dom Pedro II e diversas outras autoridades.
Informações principais
Sigla ou acrônimo EFM
Área de operação Rio de Janeiro
Tempo de operação 18541888
Frota 3 locomotivas
Portos Atendidos Porto da Estrela
Extensão 18 km
Sede Magé, Rio de Janeiro, Brasil
Ferrovia(s) antecessora(s)
Ferrovia(s) sucessora(s)

-
Estrada de Ferro Príncipe do Grão Pará
Especificações da ferrovia
Bitola 1,676 mm

A Estrada de Ferro Mauá, como é conhecida hoje em dia e oficialmente denominada Imperial Companhia de Navegação a Vapor e Estrada de Ferro de Petropolis, foi a primeira ferrovia a ser estabelecida no Brasil.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Foi inaugurada em 30 de abril de 1854 em seu trecho inicial, ligando o Porto de Mauá a Fragoso no Rio de Janeiro, num trecho de 14,5 km.

Mais tarde foi prolongada, chegando a 15,19 km. Foi construída pelo empresário brasileiro Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá.

O trecho ferroviário seguia da Estação Guia de Pacobaíba (antiga Estação Mauá, a estação recebeu esse nome após ser arrendada pela Estrada de Ferro Príncipe do Grão Pará), no atual município de Magé, até Fragoso, e posteriormente à localidade de Inhomirim, também conhecida como Raiz da Serra.

A extensão até Raiz da Serra (Vila Inhomirim) se deu em 1856, onde se iniciaria a subida por cremalheira para Petrópolis, e Areal, somente 30 anos mais tarde.

Em 1962 o tráfego entre Pacobaíba e Piabetá foi suprimido. Em 1964, foi a vez do trecho de Vila Inhomirim a Três Rios ser desativado.

Entretanto, ainda resta um pequeno trecho da primeira ferrovia do Brasil com tráfego de trens (Linha Vila Inhomirim, da SuperVia) entre as estações Piabetá e Vila Inhomirim.[2]

Referências

  1. «Fundação de Cultura e Turismo Petrópolis». Consultado em 8 de março de 2009. Arquivado do original em 6 de julho de 2011 
  2. Revitalização da Estrada de Ferro Grão Pará ainda é esperada Jeferson Marques - Diário de Petrópolis

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]


LogoOV.png Este artigo precisa ser adaptado aos critérios do Ferrovipédia.
Você pode ajudar a Wikipédia editando-o.


Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.