Estrela de classe F da sequência principal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma estrela de classe F da sequência principal (estrela F V) é uma estrela da sequência principal (classe de luminosidade V) da classe espectral F. Essas estrelas têm entre 1,0 e 1,4 vezes a massa solar e temperaturas efetivas entre 6 000 e 7 600 K.[1] Essa faixa de temperatura dá às estrelas de classe F uma coloração branco-amarela. Como uma estrela da sequência principal é informalmente chamada de anã, uma estrela deste tipo pode também ser chamada de anã branco-amarela. Exemplos famosos incluem Procyon A e Gamma Virginis A e B.[2]

Espectros padrões[editar | editar código-fonte]

O sistema Yerkes Atlas revisado (Johnson & Morgan 1953)[3] listou uma tabela de espectros padrões de estrelas de classe F da sequência principal, mas nem todos sobreviveram até o presente como padrões. Os "pontos âncora" do sistema de classificação espectral MK entre as estrelas de classe F da sequência principal, ou seja, aquelas estrelas padrões cuja classificação manteve-se constante ao longo dos anos e pode ser usada para definir as demais, são considerados 78 Ursae Majoris (F2 V) e Pi3 Orionis (F6 V).[4] Além dessas duas estrelas, Morgan & Keenan (1973)[5] consideraram também as seguintes estrelas como padrões: HR 1279 (F3 V), HD 27524 (F5 V), HD 27808 (F8 V), HD 27383 (F9 V) e Beta Virginis (F9 V). Outros padrões primários desse sistema incluem HD 23585 (F0 V), HD 26015 (F3 V) e HD 27534 (F5 V).[6] Nota-se que dois membros das Híades com designações HD quase idênticas (HD 27524 e HD 27534) são considerados fortes padrões F5 V, e de fato possuem cor e magnitude praticamente iguais. Gray & Garrison (1989)[7] forneceram uma tabela moderna de espectros padrões para as estrelas de classe F da sequência principal mais quentes. Estrelas padrões F1 V e F7 V raramente são listadas e têm mudado ao longo dos anos. Espectros padrões frequentemente listados incluem 37 Ursae Majoris (F1 V) e Iota Piscium (F7 V). Nenhuma estrela padrão F4 V foi publicada. A classe F9 V define o limite entre as estrelas mais quentes classificadas por Morgan e as mais frias classificadas por Keenan, e há discrepâncias na literatura com relações às estrelas que definem a divisa entre classe F e G. Morgan & Keenan (1973)[5] listaram Beta Virginis e HD 27383 como padrões F9 V, mas Keenan & McNeil (1989)[8] listaram HD 10647 como seu padrão F9 V. Eta Cassiopeiae A deve ser evitada como padrão porque foi considerada F9 V nas publicações de Keenan,[8] mas G0 V nas de Morgan.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Habets, G. M. H. J.; Heintze, J. R. W. (novembro de 1981). «Empirical bolometric corrections for the main-sequence». Astronomy and Astrophysics Supplement. 46: 193–237. Bibcode:1981A&AS...46..193H tabelas VII e VIII.
  2. SIMBAD, páginas de Gamma Virginis A e Gamma Virginis B, acessado 19 de junho de 2007.
  3. Fundamental stellar photometry for standards of spectral type on the revised system of the Yerkes spectral atlas H.L. Johnson & W.W. Morgan, 1953, Astrophysical Journal, 117, 313
  4. MK ANCHOR POINTS, Robert F. Garrison
  5. a b Spectral Classification, W.W. Morgan & P.C. Keenan, 1973, Annual Review of Astronomy and Astrophysics, vol. 11, p.29
  6. a b Revised MK Spectral Atlas for stars earlier than the sun, W.W. Morgan, W. W., H.A. Abt, J.W. Tapscott, 1978, Williams Bay: Yerkes Observatory, and Tucson: Kitt Peak National Observatory
  7. The early F-type stars – Refined classification, confrontation with Stromgren photometry, and the effects of rotation, R. O. Gray & R. F. Garrison, R. F., 1989, Astrophysical Journal Supplement Series, vol. 69, p. 301
  8. a b The Perkins Catalog of Revised MK Types for the Cooler Stars, P.C. Keenan & R.C McNeil, "Astrophysical Journal Supplement Series" 71 (outubro de 1989), pp. 245–266.
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.