Estudantes da Bíblia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Editar Índice
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Religião cristã não trinitária
Definição Básica | Doutrinas e Teologia
Estrutura Mundial | Congregações Locais
História das Testemunhas de Jeová
Testemunhas de Jeová no Brasil
Testemunhas de Jeová em Angola
Testemunhas de Jeová em Moçambique
Testemunhas de Jeová em Portugal
Sociedades Usadas pelas Testemunhas
Sociedade Torre de Vigia - Definição
Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados
Sociedade Torre de Vigia de Tratados de Sião
Edições Notáveis
A Sentinela | Despertai! | Notícias do Reino
Tradução do Novo Mundo
Estudos das Escrituras
Fotodrama da Criação | Anuário
Proclamadores do Reino de Deus
Cancioneiro das Testemunhas de Jeová
Estudo Perspicaz das Escrituras
A Verdade Que Conduz à Vida Eterna
O Que a Bíblia Realmente Ensina?
Artigos Diretamente Relacionados
com as Testemunhas de Jeová
Escatologia | Cronologia | Neutralidade
Questão do Sangue
Escravo Fiel e Discreto | Corpo Governante
Celebração da Morte de Cristo
Testemunhas de Jeová e as Nações Unidas | Perseguição religiosa
Salão do Reino
Programas Educacionais | Serviço Voluntário
Estudantes da Bíblia | Triângulos Roxos
Outros Artigos que Referem Crenças
das Testemunhas de Jeová
Tetragrama Sagrado YHVH
Arcanjo | O Arcanjo Miguel
Seol | Hades | Inferno | Geena
Biografias
Charles Russell | Joseph Rutherford | Nathan Knorr
Frederick Franz | Milton Henschel | George Gangas
Karl Klein | Grant Suiter
Don Adams | Max Larson | Alexander Macmillan
August Dickmann | Leopold Engleitner
Simone Arnold Liebster | Raymond Victor Franz
Influências Formativas
William Miller | Henry Grew
George Storrs | Nelson H. Barbour

Estudantes da Bíblia, em religião, é uma expressão adotada para designar ao grupo de estudos bíblicos originado por Charles Taze Russell e alguns associados nos Estados Unidos, por volta da década de 1870. Grupos de Estudantes da Bíblia após a morte de Charles Taze Russell, que apreciam seus escritos, também recebem essa designação.

Apesar dos grupos originais de Estudantes da Bíblia nunca estarem associados à Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA), uma vez que os Estudantes da Bíblia tinham como característica de governo eclesiástico independente, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA) presidida por Charles Taze Russell, desempenhou uma atividade importante na impressão de publicações destinadas aos estudos bíblicos desses grupos. Ainda assim, cada eclésia (congregação) decidia por votação de seus membros consagrados qual matéria estudar.

O termo também se aplica aos grupos formados por Charles Taze Russell que após sua morte discordaram da mudança de ensinos bíblicos e do modo como a Sociedade Torre de Vigia de Bíblia e Tratados (dos EUA) passou a ser administrada, por este fato, alguns adjetivam os Estudantes da Bíblia de dissidentes, quando na verdade, historicamente os Estudantes da Bíblia não são dissidentes, uma vez que eles sempre foram independentes e nunca estiveram debaixo de uma liderança centralizada ou organização religiosa. Charles Taze Russell nunca identificou os Estudantes da Bíblia como uma religião organizacional com autoridade central atribuída de liderança. Muitos dos grupos que após a morte de Russell não aceitaram a liderança de Rutherford (considerada ditatorial) continuam até hoje em atividade, com centenas de congregações ao redor do mundo (inclusive em português), realizando convenções, imprimindo publicações, e com programas religiosos em canais de rádio, TV e na internet.[1]

Os grupos de Estudantes da Bíblia que optaram em se associar à Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA) e estarem sob direção da nova gestão administrativa, adotaram no ano de 1931 o nome de Testemunhas de Jeová, deixando de serem designados como Estudantes da Bíblia.

O Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 1869, Charles Russell, que até o momento andava muito desapontado com as crenças das religiões e com a sua fé muito abalada, assistiu uma pregação de um movimento chamado de Cristão do Segundo Advento onde quem presidia era Jonas Wendell[2][3] (influenciado pelo millerismo)[4] Ele chegou a frequentar algumas reuniões de movimentos influenciados pelo Millerismo em Allegheny, Pennsylvania lideradas por George Stetson. Russell reconheceu a influência de alguns preletores Adventistas/Milleristas como George Storrs, um conhecido de William Miller e ocasional frequentador das reuniões em Allegheny.[5]

Em janeiro de 1876 Charles Russell encontrou com pregadores adventistas independentes Nelson H. Barbour e John H. Paton. Esses pregadores e editores do Herald of the Morning convenceram Russell de que Jesus Cristo tinha retornado invisivelmente em 1874.[4][6][7] Russell tornou-se então co-editor e financiador da revista de Barbour, Herald of the Morning; e também o livro Three Worlds and the Harvest of This World (1877).[8] Vários conceitos desse livro eram ensinados pelos diversos grupos dos Estudantes da Bíblia da época. Também acreditava-se que todos os "santos seriam levados para os céus em abril de 1878.[4][9] Esses ensinos não são mais mantidos.[1] [2]

Russell e seus associados, por motivos de falta de concordância entre o grupo de Nelson Barbour, rompem laços e em julho de 1879, Russel começou a publicar sua própria revista a Zion's Watch Tower and Herald of Christ's Presence. Hoje esse revista é publicada pela Torre de Vigia com o nome de A Sentinela - Anunciando o Reino de Jeová. Os Estudantes da Bíblia originais não consideram que a atual A Sentinela seja uma continuação da Torre de Vigia de Sião, publicada por Russell até 1916, ano de sua morte.

Cismas[editar | editar código-fonte]

Desde do início do movimento religioso até a década de 1950 do século XX, formaram-se mais de 30 grupos dissidentes ou independentes de Estudantes da Bíblia, alguns deles existentes até os dias de hoje, realizando convenções[10] e imprimindo publicações em diversos idiomas.[11] Após a morte do líder carismático podem ocorrer vários cismas, isso agravado por uma certa forma de culto ao líder. Já outros, entenderam ter razões para divergir doutrinalmente do líder em vida e criaram um grupo independente de adeptos. Muitos deles, ao perderam o seu líder carismático ou a sua sustentação doutrinal, fragmentaram-se até deixarem de existir como grupo.

As razões da separação e formação de grupos dissidentes podem diferir de caso para caso, e estas, devem ser contextualizadas no momento histórico que aconteceram e com o entendimento religioso de então. Segue abaixo uma breve referência a alguns deles:

Charles Russell em 1911

Crentes do Novo Pacto (1909-1944), Estudantes da Bíblia Associados (1917-presente), Instituto Bíblico Bereano (1917-presente), Sociedade do Anjo de Jeová de Bíblias e Tratados (1917-presente), Instituto Bíblico Pastoral (1918-presente), Movimento Missionário da Casa do Leigo (1918-presente), Associação dos Estudantes da Bíblia Intransigentes (1918-?), Associação Cristã do Milênio (1928-presente), Associação dos Estudantes da Bíblia da Aurora (1932-presente), "Associação dos Estudantes da Bíblia da Epifania" (1955-presente) e entre outros.[12]

Com a queda dos governos comunistas em 1989, na Europa Oriental e países da ex-URSS, foram descobertos vários grupos de Estudantes da Bíblia. Na Roménia, devido ao isolamento provocado pelo domínio nazista e depois, comunista, muitos Estudantes da Bíblia continuaram com o mesmo nome, doutrinas e estrutura dos Estudantes da Bíblia da época de Russell. Mesmo os Estudantes da Bíblia que haviam adotado o nome "Testemunhas de Jeová", ainda continuavam a ler os escritos de Charles Taze Russell e a manter certo contato respeitoso com os grupos de Estudantes da Bíblia originais. Quando o regime comunista caiu, alguns desses grupos de Testemunhas de Jeová rejeitaram as "novas luzes" do "escravo fiel" (liderança das Testemunhas de Jeová) e as publicações atuais da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA). Eles continuaram a estudar exclusivamente os escritos de Joseph Franklin Rutherford e consideram-no "o maior expositor bíblico do Mundo". Entre tais grupos que não se identificaram com as mudanças constantes nas doutrinas e na estrutura organizacional após a morte de Rutherford (1941) está a Associação Verdadeira Fé das Testemunhas de Jeová da Romênia. Embora usem uma forma do nome "Testemunhas de Jeová", deve-se lembrar que muitos desses grupos possuem ensinos diferentes dos adotados pelas Testemunhas de Jeová, não tendo relação com elas. As Testemunhas de Jeová, apesar de reconhecerem o que Charles Taze Russel e Franklin Rutherford fizeram, não se juntam com os grupos dissidentes acima citados, tendo preferido adotar uma posição mais extremista de segregação, chegando ao ponto de se referir a tais dissidentes (que, ironicamente, possuem as mesmas crenças básicas das Testemunhas de Jeová) de "grupos apóstatas" e, desde Rutherford até a mudança sobre a identificação do escravo, até mesmo de "escravo mau", em referência ao escravo mau de Mateus 24:48.

Referências

  1. Couceiro, André (1 de dezembro de 2017). «Conheça os Estudantes da Bíblia Originais». Estudantes da Bíblia Bereanos. Consultado em 27 de março de 2019 
  2. Watch Tower Bible & Tract Society 1993, pp. 43
  3. Pages 35-36 of Jonas Wendell's treatise The Present Truth or Meat in Due Season apontado para 1873 para o retorno visível de Cristo.
  4. a b c Penton 1997, pp. 13–46
  5. Watch Tower, 1906, citado por James Penton, p. 17
  6. Evidences for the Coming of the Lord in 1873: or the Midnight Cry, N.H. Barbour (1871). disponível em http://www.heraldmag.org/olb/contents/history/barbour%20midnight%20cry.htm acessado em 27 de novembro de 2012
  7. The Midnight Cry and Herald of the Morning, March 1874. See Section under "Our Faith."
  8. Three Worlds and The Harvest of This World by N.H. Barbour and C.T. Russell (1877). disponível em  http://www.heraldmag.org/olb/contents/history/3worlds.pdf acessado em 27 de novembro de 2012
  9. Three Worlds, pp. 184-185
  10. Couceiro, André (1 de dezembro de 2017). «Conheça os Estudantes da Bíblia originais!». Estudantes da Bíblia Bereanos. Consultado em 2 de abril de 2019 
  11. Couceiro, André (1 de maio de 2018). «Biblioteca EBB». Estudantes da Bíblia Bereanos. Consultado em 2 de abril de 2019 
  12. «Bible Student movement explained». everything.explained.today. Consultado em 11 de junho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]