Eta2 Hydri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
η2 Hydri
Dados observacionais (J2000)
Constelação Hydrus
Asc. reta 01h 54m 56,13s[1]
Declinação -67° 38′ 50,29″[1]
Magnitude aparente 4,685[1]
Características
Tipo espectral G5III[2]
Cor (U-B) 0,64[3]
Cor (B-V) 0,938[1]
Astrometria
Velocidade radial -18,010 km/s[2]
Mov. próprio (AR) 75,68 mas/a[4]
Mov. próprio (DEC) 73,61 mas/a[4]
Paralaxe 14,6943 ± 0,1523 mas[4]
Distância 222,0 ± 2,3 anos-luz
68,05 ± 0,71 pc
Magnitude absoluta 0,57 ± 0,07[2]
Detalhes
Massa 1,91 ± 0,21[2]
2,31[5] M
Raio 11,38 ± 0,68[6] R
Gravidade superficial log g = 2,90 ± 0,2 cgs[2]
Luminosidade 45,3 ± 8,4[6] L
Temperatura 4445 ± 125[6]
4970 ± 70[2] K
Metalicidade [Fe/H] = −0,21 ± 0,1 [2]
Rotação v sin i = 2,4 ± 1,0 km/s[2]
Período < 230−270 dias[2]
Idade 0,5-2,0 bilhões[2] de anos
Outras denominações
η2 Hydri, CPD-68 101, FK5 69, HR 570, HD 11977, HIP 8928, SAO 248460.[1]
Eta2 Hydri
Hydrus constellation map.png

Eta2 Hydri2 Hydri, HD 11977) é uma estrela na constelação de Hydrus. Tem uma magnitude aparente visual de 4,69,[1] sendo visível a olho nu em boas condições de visualização. Com base em medições de paralaxe pela sonda Gaia, está localizada a uma distância de aproximadamente 222 anos-luz (68 parsecs) da Terra.[4] Sua magnitude absoluta é igual a 0,57.[2]

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Eta2 Hydri é uma estrela gigante de classe G com um tipo espectral de G5III. Atualmente está na fase evolucionária do red clump e portanto já iniciou a fusão de hélio no núcleo, após percorrer todo o ramo de gigante vermelha.[2] Sua massa já foi estimada em 1,91[2] e 2,31 vezes a massa solar,[5] o que indica que inicialmente era uma estrela de classe A enquanto estava na sequência principal. Sua idade é estimada entre 500 milhões e 2 bilhões de anos.[2]

Observações por interferometria mediram diretamente um diâmetro angular de 1,58 milissegundos para Eta2 Hydri, correspondendo a um raio equivalente a 11,4 vezes o raio solar. Com uma luminosidade calculada de 45,3 vezes a solar, a fotosfera da estrela tem uma temperatura efetiva de 4 445 K.[6] Medições espectroscópicas determinaram uma temperatura maior, de aproximadamente 5 000 K. Eta2 Hydri é uma estrela com baixa metalicidade e possui apenas 62% da concentração de ferro do Sol. Sua velocidade de rotação projetada é de 2,4 km/s, correspondendo a um período de rotação de menos de 250 dias.[2]

Eta2 Hydri não possui estrelas companheiras conhecidas.[7]

Sistema planetário[editar | editar código-fonte]

Em 2005, foi publicada a descoberta de um planeta extrassolar massivo orbitando Eta2 Hydri, detectado por espectroscopia Doppler a partir de observações da estrela pelo espectrógrafo FEROS, no Observatório Europeu do Sul, no período entre outubro de 1999 e novembro de 2004. Foi um dos primeiros planetas descobertos ao redor de uma estrela de massa intermediária (entre 1,5 e 7 massas solares).[2] Em 2015, foi apresentada uma solução orbital atualizada, criada a partir de observações complementares pelos espectrógrafos HARPS e CHIRON (no Observatório Interamericano de Cerro Tololo).[5]

O planeta, denominado Eta2 Hydri b, é um gigante gasoso com um período orbital de 622 dias e uma excentricidade orbital moderada de 0,3. Assumindo uma massa estelar de 2,31 massas solares, ele tem uma massa mínima de 6,5 vezes a massa de Júpiter e está orbitando a estrela a uma distância média de 1,89 UA.[5] Os dados astrométricos da sonda Hipparcos impõem um limite máximo estimado de 66 vezes a massa de Júpiter para a massa do objeto, então ele pode ser uma anã marrom, mas isso é pouco provável.[2]

O sistema η2 Hydri [5]
Planeta Massa Semieixo maior
(UA)
Período orbital
(dias)
Excentricidade
b >6,5 ± 0,2 MJ 1,89 ± 0,005 621,6 ± 2,4 0,3 ± 0,03

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f «* eta02 Hyi -- High proper-motion Star». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 22 de dezembro de 2017 
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q Setiawan, J.; et al. (julho de 2005). «A substellar companion around the intermediate-mass giant star HD 11977». Astronomy and Astrophysics. 437 (2): pp.L31-L34. Bibcode:2005A&A...437L..31S. doi:10.1051/0004-6361:200500133 
  3. Johnson, H. L.; Mitchell, R. I.; Iriarte, B.; Wisniewski, W. Z. (1966). «UBVRIJKL photometry of the bright stars». Communications of the Lunar and Planetary Laboratory. 4: p.99. Bibcode:1966CoLPL...4...99J 
  4. a b c d Gaia Collaboration: Brown, A. G. A.; Vallenari, A.; Prusti, T.; de Bruijne, J. H. J.; et al. (2018). «Gaia Data Release 2. Summary of the contents and survey properties». Astronomy & Astrophysics. arXiv:1804.09365Acessível livremente. doi:10.1051/0004-6361/201833051.  Catálogo Vizier
  5. a b c d e Soto, M. G.; Jenkins, J. S.; Jones, M. I. (agosto de 2015). «RAFT - I. Discovery of new planetary candidates and updated orbits from archival FEROS spectra». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 451 (3): p.3131-3144. Bibcode:2015MNRAS.451.3131S. doi:10.1093/mnras/stv1144 
  6. a b c d Cusano, F.; et al. (março de 2012). «AMBER/VLTI observations of five giant stars». Astronomy & Astrophysics. 539: A58, 7 pp. Bibcode:2012A&A...539A..58C. doi:10.1051/0004-6361/201116731 
  7. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008). «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 389 (2): pp. 869-879. Bibcode:2008MNRAS.389..869E. doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • HD 11977 The Extrasolar Planets Encyclopaedia