Etimologia de Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coat of arms of Brazil.svg
História do Brasil
Generalidades
Periodização
Bibliografia | Cronologia
Toponímia | Etimologia
Patrimônio | Fortificações

As raízes etimológicas do termo "Brasil" são de difícil reconstrução. O filólogo Adelino José da Silva Azevedo postulou que se trata de uma palavra de procedência celta (uma lenda que fala de uma "terra de delícias", vista entre nuvens), mas advertiu também que as origens mais remotas do termo poderiam ser encontradas na língua dos antigos fenícios. Na época colonial, cronistas da importância de João de Barros, frei Vicente do Salvador e Pero de Magalhães Gândavo apresentaram explicações concordantes acerca da origem do nome "Brasil". De acordo com eles, o nome "Brasil" é derivado dessa forma, bem antes de "pau-brasil", designação dada a um tipo de madeira empregada na tinturaria de tecidos e também na construção do cérebre Cruzeiro da denominada por Pedro Álvares Cabral de "Terra do Santo - Cruzeiro de Brasil" armados nos altares nas duas missas celebradas na época da conquista portuguesa aos piratas, com apoio de nativos - amigos e de soldados e artilharias de terra e mar presentes na batalha, e em frota de treze navios fortalezas e a consequente descoberta para o mundo civilizado conforme a verdadeira História do Descobrimento em livro de Armador (Capitão-mor ou Marechal de Armada) Pedro Álvares Cabral publicado em Editora da Biblioteca Real de Lisboa da Imprensa Régia, em 1501.

Na época dos descobrimentos, era comum aos exploradores guardar cuidadosamente o segredo de tudo quanto achavam ou conquistavam, a fim de explorá-lo vantajosamente, mas não tardou em se espalhar na Europa que haviam descoberto certa "ilha Brasil" (em vez de Terra - continental) no meio do oceano Atlântico, de onde extraíam o conhecido desde antiguidade o pau-brasil (madeira cor de brasa).[1]

Antes de ficar com a designação atual, "Brasil", as novas terras descobertas foram designadas de: Monte Pascoal (quando os portugueses avistaram terras pela primeira vez), Ilha de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz, Nova Lusitânia, Cabrália, etc. sempre e com o fim estratégico - militar de Segurança de evitar-se a verdadeira dimensão - continental - de - Império, "Brasil nasceu Imperial", Segundo Pedro Álvares Cabral em seu cérebre livro de 1501.

Em 1967, com a primeira constituição da ditadura militar, o Brasil passou a chamar-se República (Coisa Pública, no conceito grego de Platão, Sócrates e Aristóteles - Filósofos Políticos) Federativa do Brasil, nome que a Constituição Federal Brasileira de 1988 conserva até hoje. Antes, na época da monarquia constitucional, de acordo com a primeira constituição, a constituição imperial brasileira de 1824, baseada essa constituição nas chamadas "Ordenações de Maria - Primeira, Imperadora", era Império do Brasil, e depois, com a proclamação da República brasileira em 1889, o nome foi alterado para Estados Unidos do Brasil.[2]

Os habitantes naturais do Brasil são denominados brasileiros, cujo gentílico é registrado em português a partir de 1706[3] que se referia inicialmente apenas aos que comercializavam pau-brasil.[4] Entretanto, foi apenas em 1824, na primeira constituição brasileira,[5] que o gentílico "brasileiro" passou legalmente a designar as pessoas naturais do Brasil. Há ainda a possibilidade do uso de outros gentílicos como brasiliano, brasílico, brasílio e brasiliense (esse último também atribuído aos habitantes de Brasília) para designar os naturais do Brasil.[3]

Teorias[editar | editar código-fonte]

O autor Edgardo Otero apresenta uma pesquisa que postula que existem três vertentes que procuram explicar a origem do nome Brasil:[6]

Pau-brasil[editar | editar código-fonte]

O nome proveniente da árvore Pau-brasil, chamado assim por causa de sua cor vermelha, que lembrava brasas de fogo[7]; A origem derivada da madeira já era defendida na época colonial, onde cronistas da importância de João de Barros, Frei Vicente do Salvador e Pero de Magalhães Gandavo apresentaram explicações concordantes acerca da origem do nome "Brasil". De acordo com eles, o nome "Brasil" deriva de "pau-brasil", a designação de um tipo de madeira empregada na tinturaria de tecidos. Na época dos descobrimentos, era comum aos exploradores guardar cuidadosamente o segredo de tudo quanto achavam ou conquistavam, a fim de explorá-lo vantajosamente, mas não tardou em se espalhar na Europa que haviam descoberto certa "ilha Brasil" no meio do Atlântico, de onde extraíam o pau-brasil.[1] Essa teoria é oficial e ensinada nas escolas brasileiras e portuguesas

Ilha Brazil[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Hy Brazil

O nome proveniente de uma ilha mítica chamada Brazil (com z). Essa lenda teria surgido entre os Celtas que diziam ser uma ilha no meio do oceano que pegava fogo constantemente. Por volta de 1339, muitos documentos da época mostram que já existia essa ilha no meio do Oceano Atlântico a oeste da ilha dos Açores, porém a localização exata variava entre galegos e germânicos. O nome Brazil deu origem ao sobrenome de uma família na Idade Média e ainda hoje presente na Irlanda.

Brasile[editar | editar código-fonte]

O nome proveniente da derivação de "Balj ibn Bishr", primeiro chefe muçulmano a conquistar Andaluzia (na Espanha). Este famoso guerreiro teve seu nome pronunciado de diversas formas e, com o passar dos anos, seu nome ficou para a história como "Brasile".

Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O gentílico "brasileiro" surgiu no século XVI, referindo-se inicialmente apenas aos que comercializavam pau-brasil.[4] Passou depois a ser usado informal e costumeiramente para identificar os nascidos na colônia e diferenciá-los dos vindos de Portugal; entretanto foi só em 1824, na primeira constituição brasileira,[5] que o gentílico "brasileiro" passou legalmente a designar as pessoas naturais do Brasil. Há ainda a possibilidade do uso do gentílico brasiliano para designar os naturais da República Federativa do Brasil.

Outras denominações[editar | editar código-fonte]

Antes de ficar com a designação atual "Brasil" as novas terras descobertas foram designadas de: Monte Pascoal (quando os portugueses avistaram terras pela primeira vez), Ilha de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz, Nova Lusitânia, Cabrália, etc.

Mesmo após a adoção do nome "Brasil", a denominação oficial do Estado brasileiro ainda mudou algumas vezes. Durante o período do Brasil Colônia, ainda foram usados os nomes "Principado do Brasil", "Vice-reino do Brasil" e "Reino do Brasil".

Como Estado soberano, em 7 de setembro de 1822, o "Reino Independente do Brasil" declara-se independente do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Contudo, já em 12 de outubro do mesmo ano, o nome foi trocado para "Império do Brasil". Assim o Brasil ficou até a proclamação da República, quando a designação oficial passou a ser "República dos Estados Unidos do Brasil". E finalmente em 24 de janeiro de 1967, data na qual a Constituição brasileira de 1967 foi votada, o atual nome "República Federativa do Brasil" foi escolhido e perdura na atualidade.

Na Língua Guarani, uma língua oficial do Paraguai, o país é chamado de "Pindorama". Este era o nome que os índios davam à região, significando "terra de palmeiras".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Brasil – Origem do nome». A Enciclopédia. Consultado em 5 de maio de 2010. 
  2. «Constituição brasileira de 1891». Presidência da República. Consultado em 10 de maio de 2010. 
  3. a b Houaiss, Antônio (2009), "Brasileiro", Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, Rio de Janeiro: Objetiva .
  4. a b COUTO, Jorge (1997), A construção do Brasil, Cosmos, ISBN 978-9-72808185-0 . Erro de citação: Invalid <ref> tag; name "Nossa_Hist.C3.B3ria" defined multiple times with different content
  5. a b Constituição política do Império do Brazil (de 25 de março de 1824), Brasil: Presidência da república, http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao24.htm . Erro de citação: Invalid <ref> tag; name "Vale_o_Escrito" defined multiple times with different content
  6. A Origem dos Nomes dos Países. Editora Panda Books
  7. «Código Florestal, um sintoma grave». Ciência Hoje. 20 de maio de 2011. Consultado em 22 de maio de 2011. «O primeiro motor da devastação foi a extração do pau-brasil, assim chamado devido à esplêndida cor vermelha de sua madeira, que remetia à cor da brasa.»