Ettore Camesasca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ettore Camesasca
Nascimento 1922
Morte 1995 (73 anos)
Nacionalidade Itália Italiano
Ocupação Historiador de arte

Ettore Camesasca (1922-1995) foi um historiador de arte italiano. De personalidade eclética, empreendou estudos nos mais diversos campos da arte. É conhecido por seu trabalho na curadoria editorial da série Classici dell'Arte, com catálogos completos da obra pictórica de autores clássicos, publicada pela Rizzoli, em Milão. Chefiou a curadoria de diversas exposições internacionais.[1]

Notabilizou-se ainda como colaborador do Museu de Arte de São Paulo, elaborando, ao lado de Pietro Maria Bardi, inúmeras monografias e estudos de obras do acervo, particularmente aquelas referentes ao Renascimento, além de redigir catálogos de um ciclo de exposições do MASP em museus da Itália, da Suíça e da Alemanha.[2] Reuniu um grande acervo de livros e obras raras, para lhe auxiliar em suas monografias e estudos sobre história do colecionismo. A Biblioteca Camesasca foi legada por seus herdeiros à Casa-Museu Boschi Di Stefano, em Milão, após a morte do historiador.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • L'opera completa di Ingres (1968);
  • L'opera completa de Michelangelo pittore (1969);
  • L'opera completa del Perugino (1969);
  • L'opera completa di Boldini (1970);
  • L'opera completa del Bellotto (1974);

Referências

  1. a b «Biblioteca Camesasca». Casa Museo Boschi Di Stefano. Consultado em 9 de junho de 2009. 
  2. Bardi, P.M., 1992, pp. 31-38.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bardi, Pietro Maria (1992). História do MASP. São Paulo: Instituto Quadrante 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.