Eugenio Kusnet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Eugênio Kusnet)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Eugênio Kusnet
Nascimento 29 de dezembro de 1898
Kherson
Morte 1975 (77 anos)
São Paulo
Ocupação Ator e Diretor

Eugênio Shamansky Kuznetsov - Em russo: Евгений Шаманский Кузнецов - Natural de Kherson, Ucrânia (na época, parte do Império Russo. O nome em russo, Херсон, provém do grego Χερσόνησος, que significa "península"). 29/12/1898 — São Paulo, 1975. Eugênio Kusnet foi um ator, diretor e professor de teatro russo radicado no Brasil. Seu sobenome, Кузнецов - correspondente a "Ferreira", em Português, ou "Smith", em Inglês - é o terceiro mais comum na Rússia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Eugênio Kusnet nasceu em Kherson, próximo à Criméia (hoje Ucrânia), na região sul do antigo Império Russo, filho do oficial Nicolau Shamansky e de Olga Shamansky. Estudando até os 18 anos na Escola Politécnica, alista-se no exército russo para lutar na Primeira Guerra Mundial, participando em seguida da Revolução Russa. Após a vitória bolchevique, trabalha durante 7 anos com teatro nos países bálticos (Letônia, Lituânia e Estônia), sofrendo forte influência da escola de Stanislavski e, diante de perspectivas desfavoráveis para seu desenvolvimento profissional naqueles países, começa a nutrir o desejo de imigrar para o Brasil. Chegando em 1926, dadas as imensas dificuldades de profissionalização na área teatral no país naqueles anos, passa a se dedicar ao comércio, tornando-se um pequeno empresário. Na década de 1930 começou a se interessar pelo teatro brasileiro, mas só fez sua estréia em 1951, atuando e trabalhando nos bastidores da peça Paiol Velho, de Abílio Pereira de Almeida.

A partir daí participou de todo o processo de evolução do teatro brasileiro, e se tornou o mais destacado ator de formação stanislavskiana e professor de uma grande geração de atores que se formou nas décadas de 60 e de 70.

Teve participação ativa também no Teatro Oficina e no Teatro de Arena, e escreveu dois livros sobre a iniciação na arte dramática e ao método da ação inconsciente. Nos últimos anos de sua vida dedicou-se a lecionar teatro na Escola de Arte Dramática da USP e na Fundação das Artes de São Caetano do Sul, além de ser preparador de elenco de grandes espetáculos como Jesus Cristo Superstar.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.