Eumelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Eumelo (ou Emelo de Corínto) foi um poeta épico grego do Século VIII a.C.. No século II d.C., segundo Pausânias (geógrafo), quase tudo que fora escrito por Eumelo havia se perdido, com exceção de uns versos cantados em Itome, na Messênia, em louvor a Apolo de Delos[1] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Eumelo pertencia ao clã coríntio dos Baquíadas e seus épicos tinham o propósito evidente de atribuir um passado heróico à sua cidade, ligando-o a personagens famosos da mitologia helênica, como Jasão e Medeia.

Uma de suas principais obras foi o hino, "Prosódion", cantado pelos messênios em Delos, em homenagem a Apolo, e do qual restaram apenas dois hexâmetros.

Outra obra de destaque foi o épico "Coríntica", onde ele mistura história com lendas, para glorificar as origens de Corinto. O texto se perdeu mas o poema é citado por Pausânias.

Também escreveu os poemas "Bougônia", "Europia", "Titanomaquia" e "Retorno de Tróia", sendo que este último pode ser um dos livros que compunham o grande épico perdido, "Nostoi", mencionado por vários autores antigos.

De um modo geral, pairam dúvidas sobre a autoria de todas as obras atribuídas a Eumelo.

Referências

  1. Pausânias, Descrição da Grécia, 4.4.1, 4.33.2 e 5.19.10
  • West, M. L., Eumelos: A Corinthian Epic Cycle?, in The Journal of Hellenic Studies 122, 2002.
  • Bowder, Diana, Quem foi quem na Grécia Antiga, São Paulo: Art Editora/Círculo do Livro S/A, s/d
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.