Eusébio Leão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Eusébio Leão.

Francisco Eusébio Lourenço Leão (Gavião, Gavião, 2 de Fevereiro de 1864 - Lisboa, 21 de Novembro de 1926) foi médico e político republicano português.

Filho de Eusébio Lourenço, de Nisa, Amieira do Tejo, e de sua mulher Ana Heitor, de Gavião, Atalaia e irmão de Ramiro Leão.

Formou-se na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa em 1890, exercendo clínica como médico municipal em Gavião até 1895. Fez estágios em Paris e Berlim e especializou-se em urologia.

Já instalado em Lisboa, colabora em numerosas publicações, entre as quais a revista A Imprensa[1] (1885-1891) e participa activamente na propaganda republicana em torno da questão do Ultimatum britânico de 1890.

Entrou para a Maçonaria em 1893.

Foi um dos fundadores do jornal "A Patria" e, em Outubro de 1909, viria a ser eleito secretário do Directório do Partido Republicano Português, apresentando-se diversas vezes como candidato a deputado embora sem nunca ter sido eleito.

Foi o responsável pela leitura da proclamação da República, no dia 5 de Outubro de 1910, na varanda dos Paços do Concelho.

Foi nomeado governador civil do Distrito de Lisboa e viria a ser eleito deputado à Assembleia Nacional Constituinte pelo círculo de Portalegre, integrando depois o Senado.

Com a cisão do Partido Republicano, acabou por apoiar a União Republicana de Brito Camacho.

Em Fevereiro de 1912 foi nomeado ministro em Roma, mantendo-se nesse posto até Outubro de 1926.

Casou com Laura Virgínia de Barros de Azevedo e foi pai da actriz Ester Leão.

Referências

  1. Helena Bruto da Costa (11 de janeiro de 2006). «Ficha histórica:A imprensa : revista scientifica, litteraria e artistica (1885-1891)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 21 de abril de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.