Anexo:Evolução dos uniformes do Botafogo de Futebol e Regatas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Base dos uniformes do Club de Regatas, Football Club e Futebol e Regatas.

A evolução dos uniformes do Botafogo de Futebol e Regatas iniciou-se com a fundação do futebol do clube, em 1904, ainda sob o nome de Botafogo Football Club.

História[editar | editar código-fonte]

Apesar de sempre predominarem o preto e o branco listrados verticalmente em sua camisa principal, o Botafogo iniciou sua atuação no futebol em 1904 com camisas e calções brancos e meias abóboras[1] . Em 1906 passou a adotar a camisa listrada. O modelo era inspirado no da italiana Juventus de Turim, por sugestão de Itamar Tavares, um dos fundadores do clube que estudara na Itália e tinha predileção por aquele clube. As camisas eram confeccionadas na Inglaterra, na fábrica Benetfink & Co. A estréia da camisa listrada foi em um jogo festivo contra o Fluminense. Em junho de 1909, o Botafogo passaria a utilizar-se de uniformes confeccionados em malha. Mas os escudos só estariam presentes a partir de 1913[2] . O Botafogo adotou os calções pretos como titular pela primeira vez em 1935.

Com a fusão entre o Botafogo Football Club e Club de Regatas Botafogo, predominou, no remo, o uniforme inteiramente negro, e, no futebol, a camisa alvinegra listrada, com golas e calções negros e meiões pretos. Porém, em 1948, o Botafogo voltou a utilizar-se de calções brancos e meiões de mesma cor, fato que durou até 1954[3] . Devido ao suicídio do presidente do Brasil Getúlio Vargas, o Botafogo usou novamente calção e meias negras. Em 1956, atuou rapidamente com os dois equipamentos inferiores em branco novamente. Mas, em 1957, passou a usar meiões na cor cinza, com calção preto. Ao final da década de 1970, o time passou a atuar com meiões brancos, tradição só quebrada em 1993, quando o meião cinza voltou a ser usado. Entre meados de 2003 a maio de 2009, a base de seu uniforme principal do futebol possuia meias pretas,[4] quando o acessório voltou a ser cinza.

Padrões[editar | editar código-fonte]

Camisas do Botafogo para a temporada 2006-07 na loja do clube.

O número total de listras da camisa do Botafogo deve ser de sete a nove, conforme o estatuto do clube. Normalmente a listra central é da cor preta, porém, em algumas oportunidades, foi utilizada na cor branca. Detalhes nas mangas e na altura do ombro também são aceitos para facilitar a diversidade ano a ano.

De acordo com o estatuto do clube, o uniforme deve ser nas cores alvinegras. Portanto, suas camisas reservas são predominantemente brancas ou pretas, tal qual são as cores dos calções e dos meiões, porém os meiões do uniforme listrado tradicionalmente são na cor cinza. O uniforme de goleiro não precisa seguir o regulamento do clube.

Patrocinadores[editar | editar código-fonte]

Publicidade[editar | editar código-fonte]

Os patrocínios também geram a exposição das marcas em placas de publicidade.

De 1904 a 1985, o Botafogo não fez qualquer tipo de publicidade de empresas em seu uniforme de jogo. Até quando o clube assinou com a Atlantic por um curto período de tempo[5] . A marca das empresas, desde então, são estampadas centralmente na parte frontal, abaixo do escudo, da camisa, e, nas costas, acima do número que diferencias os futebolistas. Em 1986, foi a vez da borracharia 3B.RIO estampar sua logo marca em seu uniforme. A seguir, ainda em 1987, a Coca-Cola, tal qual fez outros tantos clubes brasileiros, passou a patrocinar o alvinegro. A parceria com a Coca-Cola durou até o fim de 1994, ano em que o clube passou a anunciar outra marca de refrigerantes, Seven Up. Esta foi uma das mais bem sucedidas publicidades relacionadas a clubes de futebol no Brasil, na medida em que o Botafogo conquistou um título de campeão brasileiro e a Seven Up pôde crescer no país. A parceria terminou ao fim do ano de 1996.

Após um curto período sem publicidades, em 1997, o clube trazia em sua camisa a marca da sul-coreana Hyundai a partir da reta final do Carioca de 1997. Assinou, no ano seguinte, com o banco Excel Econômico. A publicidade manteve-se apenas naquele ano, quando o banco veio à falência. No primeiro semestre de 1999, o clube voltou às suas origens, utilizando camisas sem anúncios. Porém, no segundo semestre, a Tam interessou-se pelo espaço após a campanha vice-campeã da Copa do Brasil e colocou seu logotipo na camisa do alvinegro.

A empresa de aviação aérea voltou, desta vez nas mangas, à camisa do Botafogo no Brasileirão de 2001, isto porque a Golden Cross estampou sua marca no centro da camisa do Botafogo entre o segundo semestre de 2001 ao início de 2003. Contudo, com a ida do clube para a Segunda Divisão em 2002, a empresa de planos de saúde decidiu-se por não renovar contrato com o clube, ficando até o início da Série B de 2003.

Iniciando o campeonato da Série B, o clube criou o projeto de sócio-torcedor Botafogo no Coração, que ficou estampada na camisa principal do time até abril de 2005. Ainda em 2003, a rede de lanchonetes fast-food Bob's ajudou o clube na reforma de Caio Martins e teve a sua logomarcanas mangas do Glorioso também até abril de 2005.

Em maio de 2005, o Botafogo fechou com a Supergasbras, empresa do grupo SHV Gas Brasil, para os calções do time. O clube também traria a ALE Combustíveis para as mangas. As camisas do uniforme número 1 estavam "livres", mas as do reserva continuavam com a marca do Botafogo no Coração. Contudo, a equipe realizava boa campanha no Campeonato Brasileiro de 2005 e a Supergasbras decidiu trocar a publicidade dos calções para a camisa, sete partidas após iniciar seu contrato. Desta forma, o calção voltava a estar "limpo". No final daquele ano, a Unisuam fechou com o clube para expôr a marca da faculdade nos meiões do clube. Na campanha vitoriosa do Campeonato Carioca de 2006, o Botafogo voltou a possuir um patrocinador para o calção: o Café Capital ficou no uniforme do clube até abril daquele ano.

Em 2007, o clube, reivindicando aumento na arrecadação com os patrocinadores, não renovou contrato com qualquer uma das três empresas. Manteve, por um longo tempo, a camisa sem patrocinadores, até, em abril de 2007, após um longo período de negociações, acertar com a estatal Liquigás, subsidiária da Petrobras, o contrato de maior arrecadação financeira de sua história, que seria renovado e ajustado no ano seguinte. Com o reajuste no contrato o logotipo da empresa passa a ser também estampado nas mangas da camisa.

Findo o contrato em 2010, o alvinegro estampou ao início da temporada a logomarca de seu novo projeto de sócio-torcedor, o Sou Botafogo. Todavia, apenas na final da Taça Guanabara de 2010, o clube acertou com o conglomerado Hypermarcas para a exposição da Neo Química e da Bozzano na camisa, além de ter fechado com o Banco Cruzeiro do Sul para aquela ocasião.

Material esportivo[editar | editar código-fonte]

O Botafogo teve como primeira empresa fornecedora de material esportivo a Adidas em 1979[6] . O contrato com a marca alemã durou até o início do Campeonato Carioca de 1989, quando a Umbro assumiu a posição. Já no segundo semestre daquele ano, a Finta forneceria novos uniformes para o clube.

Em 1990, a Penalty firmou contrato com clube, ficando apenas um ano. No ano seguinte, Umbro retornaria à responsabilidade da confecção dos uniformes do Botafogo até 1992, ano em que o time foi vice-campeão brasileiro. Em 1993, ano da conquista da Copa Conmebol, a ProOnze assinava a produção das vestimentas do clube. Foi substituída pela Rhumell em 1994.

Em 1995, ano da conquista do Brasileirão, os uniformes criados pela Finta ganharam fama entre os torcedores. Só foram substituídos em 1997, quando a Penalty voltaria a ser a fornecedora oficial do clube. A Topper viria a substituí-la em 1999 até 2001.

Após um curto período de negociações, sem ter um fornecedor oficial, a Finta, pela terceira vez, tornar-se-ia a responsável pelos uniformes alvinegros. A empresa viria a ser substituída em 2004 pela italiana Kappa, que revolucionou, a partir de 2005, as camisas do clube com modelos conhecidos como Kombat, um tecido elástico que fica mais colado ao corpo dos atletas. Em maio de 2009, a Kappa foi substituída pela Fila.

Todas as camisas do Botafogo[editar | editar código-fonte]

Ano Imagem Comentário
1894-1919 CRB-1894-Oficial.png Essa era a camisa do CR Botafogo usada em competições oficiais até 1919
1904-1905 Botafogo 1904 estréia.png Camisa com a qual o Botafogo Football Club iniciou suas atividades no futebol. Além da camisa branca, utilizou calção de mesma cor e meiões abóboras.
1906-1909 Botafogo 1906.png O primeiro uniforme listrado do time, foi inspirado na camisa da Juventus Football Club de Turim, listras brancas e pretas com gola negra e botões.
1910-1912 Botafogo 1907 2.png A primeira mudança na camisa traz consigo o cadarço branco com gola negra.
1913-1927 Botafogo 1913.png A camisa passou a apresentar o escudo do Botafogo Football Club pela primeira vez.
1928-1930 Botafogo 1928.png A camisa possuia golas abertas.
O primeiro registro fotográfico deste uniforme data pelo menos do ano de 1928[7] .
1931-1933 Botafogo 1932.png O Botafogo voltou a jogar com camisas sem o escudo. Apesar desta camisa ser de manga longa, praticamente todos os jogadores arregassavam-nas à altura do cotovelo.
1934-1938 Botafogo 35-2.png Retorno do escudo. Esta foi a primeira camisa de manga curta. Possuia gola branca em "V".
1938-1942 Botafogo 1942.png Última camisa do Botafogo Football Club, com gola preta em "V".
1943-1947 Botafogo 1943.png O Botafogo Football Club e o Club de Regatas Botafogo fundem-se em 1942. Esta foi a primeira camisa com o escudo do Botafogo de Futebol e Regatas e a Estrela Solitária.
1947 Botafogo 1947.png O time utilizou uma camisa com golas listradas e botões.
1948-1953 Botafogo 1948.png O modelo antigo retorna e foi devolvida à camisa uma barra negra no fim da manga.
1954-1955 Botafogo 1950-1969.png Foi modificada a gola da camisa, que passava a ser mais aberta.
1956 Botafogo 1948.png A camisa volta ao modelo anterior por um ano, junto com calções brancos.
1957-1969 Botafogo 1950-1969.png
Botafogo 1962 ml.png
A gola aberta da camisa retornou em um período de tantas glórias do Botafogo. Esta é considerada a camisa clássica do clube.

Em 1962, o Botafogo utilizou prioritariamente camisa de manga longa, mesmo estando no verão carioca, do mesmo desenho.
1970-1977 Botafogo 1970.png A gola redonda passa a ser instituída pela primeira vez.
1977-1980 Botafogo 1980.png Foi colocada uma abertura na gola redonda da camisa. A alemã Adidas passava a confeccionar a camisa, mas sem exibir sua marca.
1981-1985 Botafogo 1981-1984.png Foi colocada novamente a gola em "V". O escudo passa a apresentar quatro estrelas amarelas, que homenageavam o tetracampeonato carioca entre 1932 e 1935, em 1981. A Adidas alternava a exibição de seu logotipo no lado direito do peito ano a ano.
1986 Botafogo 1986 1.png
Botafogo 1986 2.png
1: Primeira camisa com patocínio estampado, da Atlantic, e exibição definitiva do logotipo do fornecedor de material esportivo, da multinacional Adidas.


2: Com o fim do patrocínio com a Atlantic, foi negociado à frente da camisa com a borracharia 3B.RIO.
1987 Botafogo 1987 1.png
Botafogo 1988.png
1987 listrada coca cola vermelho - modelo 1.png
1987 listrada coca cola vermelho.png
Botafogo 1985.png
1: Novo modelo com mangas brancas e com as três listras da Adidas, permanecendo a 3B.RIO.



2: Um curto período sem patrocínio.





3: Iniciou-se o ciclo com o patrocínio da Coca-Cola com o logotipo vermelho.





4: Mais tarde seria retirado o vermelho da camisa devido a reclamações de torcida e conselheiros devido a rivalidade com o Clube de Regatas do Flamengo
1988-1989 Botafogo 1987.png Foram adicionadas, novamente, três listras, marca tradicional da Adidas. Esta camisa foi utilizada até o início de 1989.
1989 Botafogo 1989 2.pngBotafogo 1989 branca.png
Botafogo 1989 3.png
1: A Adidas deixou o fornecimento do uniforme em lugar da Umbro. O fundo da marca do patrocinador passou a ser branco.



2: Sai a Umbro e entra a brasileira Finta ainda naquele ano, voltando a ter o preto no fundo do logotipo da Coca-Cola.
1990 Botafogo 1989 1.png A empresa Penalty entrou como fornecedora de material esportivo do Botafogo.
1991 Botafogo 1991.png A Umbro retornou com logotipo adequado à listra da camisa e a Coca-Cola, outra vez com fundo branco, continuou.
1992 Botafogo 1992.png A camisa podia apresentar o número do jogador na parte da frente, em cima ao logotipo da Umbro.
1993 Botafogo 1993 1.png
Botafogo 1993 2.png
A ProOnze entra como fornecedora de material esportivo, fazendo dois modelos de camisa naquele ano.
1994 Botafogo 1994 1.png
Botafogo 1994.png
1: A Rhumell fez o fornecimento do material esportivo do Botafogo por um ano. Camisa usada na Recopa Sul-americana de 1994, que por regra da CONMEBOL não podia conter patrocínio na camisa.



2: Última camisa com o patrocínio da Coca-Cola.
1995 Botafogo 1995 pb.png
Botafogo 1995.pngBotafogo 1995 branca.pngBotafogo 1995 preta.png
1: A empresa brasileira Finta voltou a ser fornecedora do Botafogo e, com fim do acordo com a Coca-Cola, entrou a Seven-up, do grupo concorrente Pepsi, em preto e branco.



2: O logotipo da Seven-up passou a ser colorido com a aprovação do Conselho Deliberativo do clube. Com este uniforme, o Botafogo foi campeão brasileiro.
1996 Botafogo 1996.png
Botafogo 1996 2.png
Botafogo 1997 none.png
1: Continuam a Finta e a Seven-up e a camisa apresenta o distitivo da CBF, honra concedida por ter sido campeão brasileiro no ano anterior.



2: Termina o contrato com a Seven-up.



3: Um pequeno período sem patrocínio estampado
1997 Botafogo 1997 modelo 1.png
Botafogo 1997 modelo 2.png
1: Novo modelo da Finta.



2: As estrelas no escudo voltam a ter o fundo listrado
1997/98 Botafogo 1997 1.png 1: A Penalty volta a fornecer material ao Botafogo. Como patrocinador master, a sul-coreana Hyundai. Com esta camisa o Botaofgo foi campeão do Campeonato carioca de 1997 e do Torneio Rio-São Paulo de 1998.
1998 Botafogo 1998.png O Botafogo assinou contrato com o banco Excel Econômico
1999 Botafogo 1999.png
Botafogo 1999 2.png
1: A Topper inicia como fornecedora de material do Botafogo, sem patrocinador devido ao fechamento do Excel Econômico.



2: Após a campanha vice-campeã da Copa do Brasil, a empresa de aviação Tam fechou com o Botafogo.
2000 Botafogo 2001.png
Botafogo 2000.png
1: Com um novo modelo, com golas sociais, a Tam permaneceu na camisa.



2: Um curto período sem patrocínio novamente.
2001 Botafogo 2002.png A Tam voltou a estampar sua marca na camisa do Botafogo, desta vez explorando as mangas do clube pela primeira vez na história do alvinegro. A Golden Cross estampava sua marca na frente da camisa. A camisa apresentava o selo da FIFA devido à indicação do Botafogo como um dos maiores clubes do século XX.
2002 Botafogo 2002-2 ok.png A Finta voltou a ser a fornecedora e a empresa de aviação Varig tomou o lugar ocupado antes pela Tam no ano em que o Botafogo foi rebaixado. Acima do escudo, uma nova estrela, na cor prateada, que relembrava o título nacional de 1995.
2003 Botafogo 2003-1.png
Botafogo 2003-2.png
2003 listrada fome zero.png
Botafogo 2003 2.png
1: A empresa de fast-food Bob's ocupa as mangas da equipe .




2: Após o fim do contrato com a Golden Cross, entra o logo da marca do clube "Botafogo no Coração" em junho.




3: Em jogo contra o América-MG, o Botafogo usa o logotipo de uma campanha do governo Lula, o Fome Zero. Os ingressos da partida valiam R$1,00 mais um quilo de alimento não perecível, recolhidos para o programa.




4: O escudo perde, depois de 21 anos, as quatro estrelas amarelas e também a estrela prateada em sua parte superior a partir do mês de agosto. O plano de sócio-torcedor Botafogo no Coração ocupa a frente da camisa.
2004 Botafogo 2003 1.png A Finta sai e o Botafogo fica um curto período sem fornecedora de material.
2004-2005 Botafogo 2004-05.png A Italiana Kappa inicia seu período de fornecimento de material no meio daquele ano. A partir de então, os uniformes passavam a ser lançados pela empresa no meio de cada ano. O uniforme de 2004 era homenagem ao mesmo utilizado na década de 1960 devido ao centenário do futebol botafoguense, com um símbolo das festividades no centro, "Centenário Glorioso". A camisa foi utilizada até o início do Brasileirão de 2005.
2005 Botafogo 2005-06 1.png
Botafogo 2005-06 1j.png
1: A empresa ALE Combustíveis entrou nas mangas e, para despertar interesse de patrocínio, o Botafogo tira o logotipo do plano de sócio-torcedor Botafogo no Coração. A camisa passa a ser no modelo kombat, ou seja, um tecido elástico que se adapda justo ao corpo, além de, apresentar números amarelos nas costas.

2: A Supergasbras, empresa de exploração de gás do grupo SHV Gas Brasil que estampava os calções, põe sua marca na camisa, sete partidas após iniciar seu ciclo com o clube, com um fundo preto, utilizada apenas na estréia do patrocinador no local, em um jogo contra o São Paulo.
2005-2006 Botafogo 2005-06.png Depois de uma partida, o logotipo da Supergasbras passa a estar em um fundo branco. A camisa foi utilizada até Campeonato Carioca de Futebol de 2006.
2006 Botafogo 2006 sgblj.png O modelo, lançado para o Brasileirão, fazia alusão ao uniforme de 1987, com mangas brancas. A marca da Supergasbras ganhava a cor laranja.
2007 Botafogo 2006-07-1.png
Botafogo 2007 liq.png
1: Após a não renovação do contrato com a Supergasbras e a ALE Combustíveis, o Botafogo usou a camisa sem patrocinador até às semifinais da Taça Rio, do Carioca de 2007.



2: Iniciou-se o ciclo com patrocínio exclusivo da Liquigás, estatal do mesmo ramo da Supergasbras, a partir da final da Taça Rio.
2007-2008 Botafogo 2007-08.pngCamisa Botafogo 2007 branca.pngCamisa botafogo 2007 preta.png
Botafogo 2008.pngBotafogo 2007-08 branca.pngBotafogo 2007-08 preta.png
1: Foi lançado o modelo 2007-2008 no início do Brasileirão, com patrocínio estampado na frente da camisa da Liquigás, voltando as mangas listradas.



2: Com o mesmo modelo que terminou 2007, a marca da empresa patrocinadora Liquigás passava a estampar também as mangas da camisa em branco.
2008-2009 Botafogo 2008 2.pngBotaofgo Third 2008-09.png Botafogo 2008-09 Away.png 1: Ao fim de maio de 2008, foi lançado um modelo com gola branca e mangas pretas. Nas costas, predominava a cor branca, com números pretos.
2009 Fila-2009-home.png Botafogo 2009-10 branca.png Botafogo 2009-10 preta.png 1: Em maio de 2009, a partir do Campeonato Brasileiro, foram lançados os primeiros modelos produzidos pela Fila. Voltando a utilizar gola polo, mangas listradas e meiões cinza.



2: O Botafogo iniciou o ano com a mesma camisa da temporada anterior, porém, exibia a logomarca de seu novo plano de sócio-torcedor, denominado Sou Botafogo, apenas na parte da frente.
2010 BFR-Fila-2010-home(1).png 2010-2011 cinza.png

Fila-2010-home finaltaçagb.png 2010 branca.png 2010 preta.png 2010-2011 cinza 2.png

2010-2011 listrada 1 cópia.pngBranca 2010 sem patrocinio.png Preta 2010 sem patrocinio.png
2010-2011 listrada 2.png Branca 2010 neo qui.png Preta 2010 neo qui.png

2010 neo qui e guaraviton.png Branca 2010 neo qui e guara.png
1: Em 2010, o Botafogo lançou seu quarto uniforme, nas cores duplamente cinza, com detalhes em branco. Na única ocasião em que foi utilizado, o clube acabou sendo goleado por 6 a 0 frente ao Vasco da Gama. Esta foi a única derrota da equipe que viria a ser campeã da Taça Guanabara de 2010 em cima do mesmo Vasco da Gama.


2: A partir na final da Taça Guanabara de 2010, o clube estampou as marcas da Neo Química e da Bozzano, além do Banco Cruzeiro do Sul nos calções. Após a final o contrato foi renovado até o final do campeonato.


3: É lançado um novo modelo muito parecido com o anterior. as pequenas mudanças são na manga, que agora possui uma listra negra na ponta, e no logo da fornecedora, que diminuiu de tamanho. Por um curto perído de negociações com a Neo Química o Botafogo fica sem patrocínio na camisa


4: O logo da Neo Química e da Bozzano voltam a camisa.


5: A partir da 31ª rodada do Brasileirão 2010 o Botafogo passou a estampar o nome de mais um patrocinador, a Guaraviton, na barra da camisa e no calção.
2011 2011 sou botafogo e guaraviton.png Branca 2011 sou botafogo.png Preta 2011 sou botafogo e guaraviton.png

2011 guaraviton.png Branca 2011guara II.png

2011 joao fortes e guaraviton.png Branca 2011 joao fortes.png

2011 joao f guara e havoline.png Branca 2011 havoline.png Preta 2011 havoline.png

Listrada 2011 guara em cima do escudo.png 2011 branca guaraviton omoplata.png

2011 força armada alvinegra listrada.png 2011 força armada alvinegra branca.png 2011 força armada alvinegra preta.png
1: O clube inicia 2011 usando o logo do programa de sócio torcedor do clube no peito da camisa




2: Na última rodada da Taça Guanabara, o Botafogo passou a estampar o o patrocinio da Guaraviton também no peito e nas costas.



3: Em Maio de 2011 o clube fecha com a empresa João Fortes Engenharia S.A. Estreia a camisa branca contra o Palmeiras fora de casa pelo campeonato brasileiro e a alvinegra no jogo contra o Santos no Engenhão.



4: Duas semanas depois de acertar com a João Fortes o Botafogo fecha com a Havoline o patrocínio para as mangas da camisa e o logotipo da João Fortes sofre uma alteração na camisa.





5: No dia 20 de julho o Botafogo usa pela primeira vez em sua história um logotipo entre a gola e a manga da camisa numa partida contra o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro.






6: Em agosto é lançado o modelo 2011/12 da camisa Alvinegra, o Força Armada Alvinegra, inspirado nas origens militares do nome do clube. Nas últimas rodadas do campeonato o clube, alegando descumprimento do contrato por parte da Fila passa a cobrir o logo da empresa no seu uniforme.
2012 2012 listrada provisoria.png
2012 listrada provisoria puma havoline com contorno.png
1: O clube inicia o ano usando uma camisa provisória fornecida pela Puma, porém sem o logo da empresa, até o lançamento da linha oficial da marca.


2: Para uma melhor visualização, o logotipo da Havoline recebeu um contorno em preto e o da Guaraviton passou para a parte branca da manga.
Os desenhos são meras representações das camisas do Botafogo.
Algumas versões podem não constar nesta relação, bem como algumas datas podem estar erradas devido à escassez de fontes.

Exceções históricas[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua história, em raríssimas vezes, o Botafogo foi obrigado a atuar com uniformes alternativos[8] .

BOTAFOGO 1 x 2 VASCO

Data: 18 / janeiro / 1925

Local: Rua General Severiano (Rio de Janeiro)

Árbitro: Everardo Martins Tinoco

Competição: Amistoso

Gols: Juca da Praia e Paschoal (1° tempo); Paschoal (2° tempo)

Botafogo: Baby Campos, Surica e Nestor; Pamplona, Alfredinho e Lagreca; Jolibel, Alkindar, Juca da Praia, Neco e Claudionor.

Vasco: Nélson, Claudionor “Bolão” e Hespanhol; Rainha, Paula Santos e Arthur; Paschoal, Torterolli, Moacyr “Russinho”, Felizardo “Russo” e Negrito.

Obs: O Botafogo atuou com a denominação de “Combinado Alvinegro” com camisa azul-marinho da Liga Metropolitana e o Vasco de “Combinado Santa Luzia” com camisa preta e branca.

Fonte: O Imparcial.

BOTAFOGO 0 x 2 ALIANZA LIMA

Data: 22 / 05 / 1960

Local: Estádio Nacional (Lima)

Árbitro: Fritz Mayer

Competição: Amistoso

Botafogo: Manga, Ademar, Zé Maria, Nílton Santos e Chicão; Pampolini (Frazão) e Édison; Garrincha, Bruno, Amarildo (China) e Zagallo (Rossi). Técnico: Paulo Amaral

Alianza Lima: Riquelme, Alien e Delgado; Eral, Grimaldo e De La Vega; Zegarra, Barbadillo, Nakajata, Mosquera e Quiñonez

Gols: Barbadillo, aos 3’ e Nakajata, aos 32’ (ambos no 2° tempo)

Obs: No Boletim do Botafogo, de 1960, tem a foto com descrição do uniforme de Pampolini (o capitão do Alvinegro) usando camisa amarela e preta com listras verticais.

Fontes: Boletim do BFR, Jornal do Brasil (de 25-05) e O Globo (gols do Alianza Lima)

BOTAFOGO 1 x 0 SELEÇÃO DA ARGENTINA

Data: 24 / agosto / 1968

Local: Estádio Universitário (Caracas)

Árbitro: Ivan Barrios

Competição: Troféu Dr. Julio Bustamante

Botafogo: Cao, Moreira, Zé Carlos, Leônidas (Dimas) e Waltencir; Carlos Roberto e Gérson; Zequinha (Humberto), Roberto, Jairzinho e Lula (Afonsinho). Técnico: Zagallo

Seleção da Argentina: Andrada, Ostua, Perfumo, Albrecht e Lopez; Rendo e Aguirre; Minnit, Savoy, Fischer ‘El Lobo’ e Veglio (Silva). Técnico?

Gol: Jairzinho, aos 10 minutos do 2° tempo

Obs: 1. O árbitro exigiu que uma das equipes trocasse de camisa, pois usavam ambas listras verticais, o Botafogo então resolveu trocar a alvinegra pela azul e ouro; 2. Zé Carlos e Ostua foram expulsos; 3. Ao final da partida foi oferecido ao Glorioso Botafogo de Futebol e Regatas o Troféu Dr. Julio Bustamante

Fontes: Tribuna da Imprensa, Correio da Manhã, Última Hora e Revista Botafogo, n° 229, de junho e julho de 1977

Ano Imagem Comentário
1923 Andaraí 1923.png A primeira vez foi em um amistoso contra o Americano de Campos, em 1923, no Rio de Janeiro. As duas equipes levaram para o duelo suas tradicionais camisas alvinegras listradas, mas não levaram camisas reservas. O Botafogo, como time da casa, utilizou camisas verdes reservas do Andaraí, que havia jogado uma da preliminares naquele dia.
1933 Diariodanoite 1933.pngJornaldossports 1933.png Dez anos depois, pelo Campeonato Carioca num jogo contra o Engenho de Dentro, o alvinegro voltou a não utilizar seu uniforme principal.
De acordo com o jornal Diário da Noite, o Botafogo atuou de camisas azuis para não confundir com as do adversário, que eram listradas verticamente em azul e branco. Mas segundo o Jornal dos Sports, o Glorioso jogou de camisas vermelhas.
1968 Adeg 1968.png No Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1968, jogando contra o Grêmio, o clube carioca jogou com camisas azuis da então administradora do estádio do Maracanã, a ADEG. Nessa época, o time visitante tinha a preferência pelo uso do uniforme principal, diferentemente de como ocorre atualmente.
1975 Adeg 1975.svg No Campeonato Brasileiro de 1975, numa partida contra o Paysandu-PA, o Botafogo outra vez jogou com as camisas da administradora do Maracanã, que já se chamava SUDERJ. Nesse confronto, a equipe vestiu camisetas amarelas.
1977 Bota e vas 77.png Camisa usada pelo Combinado Botafogo/Vasco em jogo contra a Seleção Brasileira em 4 de março de 1977[9] .
1996 La corunha 1996.png No Troféu Teresa Herrera, na cidade da Corunha, na Espanha, o Botafogo jogou a final contra a Juventus com o uniforme do Deportivo La Coruña, o qual era dono do estádio. O árbitro da partida achou a camisa preta do Botafogo(que continha listras brancas nas mangas) parecida com a camisa do time italiano que, alegando ser o mandante do jogo, não se propôs a mudar de uniforme. Como o Botafogo não dispunha de outros trajes, teve que utilizar as vestimentas do clube espanhol.
Os desenhos são meras representações das camisas.
As cinco primeiras representações foram feitas em base do estilo da época.

Referências

  1. O Futebol No Botafogo -1904 A 1950 - Alceu Castro
  2. Botafogonocoração.com.br - Coluna do Roberto Porto - Parabéns para você!
  3. O Blog do Roberto Porto
  4. FootBall Styling - Botafogo FR - acessado em 27 de setembro de 2007
  5. MinhasCamisas.com.br - História das Camisas: Botafogo - acessado em 15 de setembro de 2007
  6. Sala de troféus do Botafogo em General Severiano, Rio de Janeiro, Brasil.
  7. AUGUSTO, Sérgio - Botafogo: entre o céu e o inferno; p. 100 (Editora Ediouro, 2004)
  8. RSSSF Brasil, Jogos em que o Botafogo não utilizou as suas camisas - atualizado em 17 de outubro de 2007
  9. Antonio Carlos Napoleão, Roberto Assaf, Confederação Brasileira de Futebol - Seleção brasileira: 1914-2006; p. 220 (Editora MAUAD, 2006)