Exército/Movimento de Libertação do Sudão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Flag of Darfur.svg

Exército/Movimento de Libertação do Sudão (em árabe: حركة تحرير السودان; transl.: ḥarakat taḥrīr as-Sūdan) (abreviado como ELS ou MLS) é um grupo rebelde sudanês. Foi fundado como Frente de Libertação do Darfur[1] por membros das tribos não-arabizadas do Darfur: os furis, os zagauas e os massalites[2], entre os quais estava Abdul Wahid al Nur pelos fures e Minni Minnawi pelos zagauas.[2]

Formação[editar | editar código-fonte]

Após o general Omar al-Bashir e a Frente Nacional Islâmica liderada pelo Dr. Hassan al-Turabi terem derrubado o governo sudanês liderado por Ahmed al-Mirghani em 1989, uma grande parte da população do Darfur (particularmente as suas tribos não-arabizadas) começaram a sentir uma marginalização crescente.[3][4] Esse sentimento foi cristalizado pela publicação no ano 2000 do The Black Book, que detalhava a desigualdade estrutural no Sudão. Em 2002, Abdul Wahid al Nur, um advogado, Ahmad Abdel Shafi Bassey, um estudante e um terceiro homem fundaram a Frente de Libertação do Darfur, que posteriormente foi renomeada como Movimento de Libertação do Sudão e aclamada como representante de todos os oprimidos no Sudão.[1]

Referências

  1. a b Flint, Julie and De Waal, Alexander (2008) Darfur: A New History of a Long War Zed Books, London, p. 90, ISBN 978-1-84277-949-1
  2. a b «Who are Sudan's Darfur rebels?». BBC News 
  3. Flint, Julie and De Waal, Alexander (2008) Darfur: A New History of a Long War Zed Books, London, pp. 16-17, ISBN 978-1-84277-949-1
  4. Jok, Jok Madut (2007) Sudán: Race, Religion and Violence Oneworld, Oxford, p. 4 ISBN 978-1-85168-366-6