Exército Popular de Libertação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Exército Popular de Libertação foi criado em 1967 por dissidentes maoístas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), aliando-se ao Exército de Libertação Nacional (ELN) e o Movimento 19 de Abril, fundado nos anos de 1970. Iniciou suas ações militares em 1968, principalmente em Antioquia (regiões de Urabá e Bajo Cauca), nos departamentos de Córdoba e Sucre e na região de Magdalena Medio.[1]

O ELP era considerado o terceiro grupo guerrilheiro colombiano em tamanho, atrás das FARC e ELN. Se desmobilizou em 1991, mas cerca de 20% de sus integrantes se mantiveram.

Segundos várias fontes, uma pequena facção do grupo guerrilheiro segue ativa em forma de milícias que operam conjuntamente com outras guerrilhas como as FARC e o Exército de Libertação Nacional.[2]


Em 2006 contava com três frentes que agrupavam, aproximadamente 200 combatentes.[3]

Referências

  1. Fuerza Aérea de Colombia: Cayó ‘heredero’ de alias ‘El Nene’, del Epl
  2. «Los violentos días del Catatumbo». semana.com. Consultado em 23 de enero de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Fuerza Aérea de Colombia: El EPL, un grupo que opera a la sombra de las Farc