Exame psicotécnico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por por testes psicológicos gerais, veja Teste psicológico.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde agosto de 2015). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.

No Brasil, o exame ou teste psicotécnico é uma avaliação realizada por um psicólogo a fim de aprovar ou não um candidato a concurso ou à obtenção de determinada autorização, tal como a obtenção ou renovação da carteira de habilitação ou de porte de arma de fogo. Tradicionalmente, o teste aplicado no país é o "psicodiagnóstico miocinético" (PMK), uma variedade de teste psicológico criado pelo médico e psicólogo Emilio Mira y López. O teste consiste na avaliação de traços e desenhos feitos com lápis para a avaliação da personalidade, tratando-se portando de um teste projetivo.

Criador do teste[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Emilio Mira y López

Emilio Mira y López (1896—|1964) foi um sociólogo, médico psiquiatra e médico psicólogo, professor de Psicologia e de Psiquiatria na Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madrid. A sua visão da psicologia está intimamente ligada à fisiologia, já que entendia que os estados mentais e estavam relacionados com mudanças musculares com origem nos órgãos sensoriais resultantes da interacção com mundo externo e interno ao indivíduo.

Críticas[editar | editar código-fonte]

Esse teste psicológico esteve com parecer desfavorável pelo CFP, contudo com a nova edição de 2014 por Alice Madeline Galland de Mira, Luiz Pasquali; Bartholomeu Tôrres Tróccoli, Roberto Moraes Cruz, Jamir João Sardá Junior, Eduardo José Legal, recebeu paracer favorável, tendo seu uso permitido, e restrito, a psicólogos.

Referências