Exergónica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conceito [1] [2][editar | editar código-fonte]

De acordo com a primeira lei da termodinâmica, a energia é convertida de uma forma em outra, uma vez que ela não pode ser criada e nem destruída. A energia livre de uma molécula é a energia potencial armazenada em suas ligações químicas.  A conversão de energia ocorre a todo momento, nos músculos, por exemplo, a energia química potencial armazenada nas ligações covalentes é transformada em energia cinética da contração muscular. Durante a fotossíntese, as plantas transformam energia da luz em energia química.

Definição[editar | editar código-fonte]

Por definição, as reações químicas podem ser classificadas conforme a energia seja absorvida ou liberada no processo. Se a energia livre dos produtos for menor que a energia livre dos reagentes, a reação será termodinamicamente favorável, chamada de exergônica (do grego ergon, trabalho), pois ocorrerá a liberação de energia. Nestes processos o valor do ∆G, ou seja, da variação de energia livre será negativo. A energia liberada pelas reações exergônicas pode ser utilizada para realizar síntese de outras moléculas, para realizar trabalho ou ser emitida como calor. Durante uma reação, a variação de energia livre ∆G sofre influencias da temperatura, pressão e concentração inicial dos reagentes e produtos.

Figura 1. Variação da energia livre (G) de uma reação exergônica. Nestas reações, a energia livre dos produtos é mais baixa do que a energia livre dos reagentes. Em consequência disso, ocorrem espontaneamente.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Uma reação exergônica na biologia é a combinação de ATP e água para formar ADP, fosfato inorgânico (Pi) e H+. A energia é liberada durante esta reação quando a ligação fosfato rica em energia da molécula de ATP é quebrada

                                            ATP+ H2O → ADP+ Pi + H+ + energia

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Voet, D., Voet, J.G. Bioquímica. 4º Edição. Porto Alegre: Artmed, 2013. 1482p.
  2. Dee Unglaub Silverthorn. Fisiologia Humana: uma Abordagem Integrada. 7º edição. Artmed, 2017.

Ver também:[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.