Expansão assintótica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em matemática, uma expansão assintótica (também chamada de expansão de Poincaré) de uma dada função f na vizinhança de um ponto é uma soma finita de funções de referência que fornece uma boa aproximação do comportamento da função f na vizinhança considerada. A questão de convergência não importa, ao contrário do que acontece no estudo das série de potências. O conceito de expansão assintótica foi introduzido por Henri Poincaré para estudar o problema dos n-corpos em mecânica celeste por meio da teoria das perturbações.[1][2][3][4]

Referências

  1. Jean-Louis Basdevant (12 de março de 2007). Variational Principles in Physics. [S.l.]: Springer Science & Business Media. 71 páginas. ISBN 978-0-387-37748-3 
  2. E.M. de Jager, J.F. Furu (8 de novembro de 1996). The Theory of Singular Perturbations. [S.l.]: Elsevier. 43 páginas. ISBN 978-0-08-054275-1 
  3. Eric Charpentier, Annick Lesne, Nikolaï K. Nikolski (13 de setembro de 2007). Kolmogorov's Heritage in Mathematics. [S.l.]: Springer Science & Business Media. 198 páginas. ISBN 978-3-540-36351-4 
  4. Rudrapatna V. Ramnath (11 de janeiro de 2012). Computation and Asymptotics. [S.l.]: Springer Science & Business Media. 34 páginas. ISBN 978-3-642-25748-3 

Ver também[editar | editar código-fonte]