Expedição 37

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Expedição 37
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Espaçonave Soyuz TMA-09M
Soyuz TMA-10M
Número de tripulantes 6
Início 10 de setembro de 2013
Término 10 de novembro de 2013
Imagem da tripulação
 Nyberg, Yurchikhin, Parmitano, Hopkins, Kotov e Ryazansky.
Nyberg, Yurchikhin, Parmitano, Hopkins, Kotov e Ryazansky.
Navegação
ISS Expedition 36 Patch.pngExpedição 36
Expedição 38ISS Expedition 38 Patch.svg

Expedição 37 foi uma missão humana de longa duração na Estação Espacial Internacional realizada entre 10 de setembro e 10 de novembro de 2013. Foi composta por seis astronautas, três russos, um italiano e dois norte-americanos.[1]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Insígnia da missão[editar | editar código-fonte]

A insígnia traz uma inclusão artística do Homem Vitruviano de Leonardo da Vinci, criado há mais de 500 anos como uma mistura de arte e ciência e um símbolo da profissão médica, entre órbitas e satélites orbitando a Terra em grande velocidade. O desenho de Da Vinci é frequentemente usado como um símbolo da simetria entre o corpo humano e o universo como um todo. A ISS com seus painéis solares abertos e os primeiros raios de sol refletindo neles, é mostrada como um poderoso farol em arco aberto acima do nosso céu, o símbolo máximo da ciência e tecnologia do nosso tempo.

As seis estrelas na insígnia correspondem aos seis astronautas que dela participam, dois deles com formação em medicina e um deles, Luca Parmitano, um compatriota italiano de Da Vinci. Envolvem a insígnia os sobrenomes dos astronautas com as bandeiras de seus países de origem.[2]

Missão[editar | editar código-fonte]

Pouco após a chegada dos tripulantes da Souyz TMA-10M completando a tripulação, em 26 de setembro,[1]os integrantes da expedição realizaram a acoplagem da nave orbital Cygnus com o Canadarm2, para descarregar mais de 1300 libras de carga para a ISS, que incluiu alimentos, vestuários e experiências científicas de estudantes, transportada por esta nave não-tripulada.[3]

Entre as diversas experiências científicas levadas a cabo pela tripulação, foram feitos estudos relativos a saúde e a psicologia humanas, biologia e biotecnologia. Além das experiências dos cientistas, os astronautas realizaram onze experiências criadas por estudantes do Student Spaceflight Experiments Program. [2]

Nos dias finais da missão, o comandante russo Fyodor Yurchikhin realocou a Soyuz TMA-09M, desligando-a do módulo de acoplamento Rassvet e acoplando no módulo Zvezda, para permitir o acoplamento da Soyuz TMA-11M, que chegaria em dias, no primeiro porto. Com a chegada da nova tripulação e antes da despedida dos integrantes da TMA-09M, a ISS acolheu nove astronautas, a primeira vez que isso aconteceu desde outubro de 2009 sem a presença de um ônibus espacial. Durante quatro dias permaneceram a bordo da ISS os tripulantes das Soyuz TMA-09M, TMA-10M e TMA-11M. O transporte de astronautas para a ISS tem sido feito exclusivamente nas naves Soyuz já que o programa dos ônibus espaciais foi encerrado e as novas espaçonaves tripuladas da NASA - Programa Orion - ainda não entraram em operação).[4]

A nova tripulação trouxe ao espaço a tocha olímpica dos Jogos de Inverno de Sochi 2014, durante o revezamento mundial que a levou ao espaço. Pela primeira vez a tocha foi exposta ao espaço sideral, carregada pelos cosmonautas Oleg Kotov e Sergei Ryazansky numa caminhada espacial simbólica.[4]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Soyuz TMA-10M docks with the ISS». NASA Spaceflight.com. Consultado em 29 de setembro de 2013 
  2. a b «Expedition 37 Summary» (PDF). NASA. Consultado em 3 de dezembro de 2013 
  3. «Canadarm2 Captures Cygnus». NASA. Consultado em 29 de setembro de 2013 
  4. a b «Soyuz Move Sets Stage for Arrival of New Crew». NASA. Consultado em 3 de dezembro de 2013