Explosão do Hotel Saratoga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Explosão do Hotel Saratoga
Hotel Saratoga em 2014
Local Hotel Saratoga
Localização Havana, Cuba
Coordenadas 23° 08′ 01″ N, 82° 21′ 29″ O
Causa Vazamento de gás[1]
Mortes 46
Lesões não-fatais 53

Em 6 de maio de 2022, o Hotel Saratoga, um luxuoso hotel de arquitetura neoclássica de cinco andares no município de Havana Velha de La Habana, Cuba, sofreu uma suspeita de explosão de vazamento de gás que danificou grandes porções do edifício, bem como a infraestrutura do entorno.[2][3] 46 pessoas morreram e 53 ficaram feridas.[4] O hotel estava passando por reformas e não havia hóspedes; no entanto, havia cinquenta e um trabalhadores no interior.[5]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O histórico cinco estrelas Hotel Saratoga está localizado no cruzamento do Paseo del Prado e Dragones, na capital cubana, em frente à Fuente de la India. O prédio que se tornou o hotel era inicialmente de três andares e construído com um armazém de tabaco no térreo, apartamentos no segundo e quartos de hotel no terceiro andar em 1880. O edifício foi encomendado pelo rico comerciante espanhol Eugenio Palacios em 1879 e foi localizado pela primeira vez na Rua do Monte. A localização central do edifício tornou-o um favorito entre os visitantes internacionais e, em 1933, o edifício foi remodelado como hotel e mudou-se para a sua localização atual.

Na década de 1960, após a Revolução Cubana, o hotel foi nacionalizado pelo novo governo comunista e mais tarde tornou-se uma unidade habitacional de classe baixa, antes de ser fechado devido às suas condições deploráveis. Em 1996, o edifício foi transferido para uma empresa de joint venture recém-criada, Hotel Saratoga S.A., de co-propriedade da Habaguanex S.A., o braço comercial do Gabinete do Historiador da Cidade, e uma confederação internacional de investidores. A maior parte do edifício original foi então demolida, deixando apenas a fachada nas duas frentes. O edifício foi reconstruído com sete andares e dois subsolos e foi reaberto em 2005.[6][7]

O hotel costumava receber políticos e celebridades internacionais de destaque, mas o setor de turismo vital do país vinha enfrentando dificuldades devido ao efeito da pandemia de COVID-19 nas viagens nacionais e internacionais. Na época, o prédio estava passando por reformas e habitado inteiramente por trabalhadores, dos quais cinquenta e um estavam no interior no momento.[8] O hotel estava programado para reabrir em 10 de maio de 2022.[9]

Explosão[editar | editar código-fonte]

Vídeos externos
Clipe do USA Today do hotel danificado no YouTube

O hotel foi atingido por uma suspeita de explosão de gás de um vazamento de gás. A explosão destruiu partes inteiras do edifício e danificou edifícios próximos, como El Capitolio, Teatro Martí e a Igreja Batista do Calvário. A fachada do prédio foi quase totalmente destruída, e partes dela desabaram na rua, esmagando carros e pessoas, além de lançar destroços pelo ar. Como nem todo o edifício foi destruído, os quartos restantes podiam ser vistos danificados da rua.[2]

Casualidades[editar | editar código-fonte]

Em 15 de maio, 99 pessoas foram relatadas como feridas, das quais 12 foram hospitalizadas, 41 pacientes receberam alta e 46 morreram.[4] Todos, exceto um dos mortos, eram cidadãos cubanos, enquanto o outro era uma turista espanhola. Entre os mortos estavam quatro adolescentes, uma mulher grávida e uma criança. Em 10 de maio, foi relatado que 23 das 51 pessoas que trabalhavam no hotel no momento foram mortas e três trabalhadores permaneceram desaparecidos.[10]

Rescaldo[editar | editar código-fonte]

Equipes de emergência de Cuba e organizações como a Cruz Vermelha trabalharam para escavar o local, localizar sobreviventes e recuperar corpos. O presidente cubano Miguel Díaz-Canel visitou o local no mesmo dia da explosão e visitou sobreviventes no Hospital Hermanos Ameijeiras, onde algumas vítimas da explosão foram levadas para tratamento. Mensagens de apoio vieram de figuras como Marcelo Ebrard, o ministro mexicano das relações exteriores,[11] e a rainha Elizabeth II do Reino Unido.[12]

O Primeiro Secretário do Partido Comunista de Cuba disse que 38 casas foram afetadas e que o prédio vizinho será demolido.[10]

Em 13 de maio de 2022, as autoridades cubanas concluíram sua busca e resgate e todas as operações no local.[13] O presidente cubano anunciou um período oficial de luto das 06h00 do dia 13 de maio às 12h00 da noite do dia 14 de maio.[14]

Referências

  1. Córdoba, José de (6 de maio de 2022). «Cuba Hotel Explosion: At Least Nine Dead in Blast at Havana's Hotel Saratoga». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660. Consultado em 6 de maio de 2022. Cópia arquivada em 6 de maio de 2022 
  2. a b «Death toll from explosion at Havana hotel rises to 40». AP NEWS (em inglês). 9 de maio de 2022. Consultado em 10 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  3. Rodriguez, Andrea (8 de maio de 2022). «Havana Hotel Death Toll Rises to 30 as Dogs Search for Survivors». TIME (em inglês). Consultado em 10 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  4. a b Minsap, Redacción (15 de maio de 2022). «Información actualizada sobre el estado de los lesionados en el accidente del hotel Saratoga» [Atualização sobre o estado dos feridos no acidente do hotel Saratoga]. Ministerio de Salud Pública (em espanhol). Consultado em 16 de maio de 2022. Cópia arquivada em 16 de maio de 2022 
  5. «Desperate search for survivors in Cuba hotel explosion as death toll rises to at least 27». www.cbsnews.com (em inglês). Consultado em 10 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  6. Zenaida, Sánchez (6 de maio de 2022). «Hotel "Saratoga"». Habana Radio (em espanhol). Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  7. «History | Saratoga Hotel Havana». Saratoga Hotel (em inglês). Consultado em 10 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  8. «Hotel Saratoga Havana explosion death toll climbs to 35, including 4 minors and a pregnant woman» (em inglês). CBS News. Consultado em 10 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  9. https://www.granma.cu/cuba/2022-05-06/ministro-del-turismo-el-hotel-no-estaba-en-funcionamiento
  10. a b «The death toll rises to 42 after an explosion at a hotel in Cuba». NPR (em inglês). Associated Press. 10 de maio de 2022. Consultado em 10 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  11. «Hotel Saratoga: At least 30 dead after a massive explosion destroyed a hotel in Havana, Cuba». News Digest Blog (em inglês). 9 de maio de 2022. Consultado em 10 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  12. «Su Majestad La Reina Elizabeth Il envió un mensaje de condolencias al presidente cubano Miguel Díaz-Canel Bermúdez y al pueblo de #Cuba tras la explosión en el hotel #Saratoga». Facebook (em espanhol). Consultado em 22 de maio de 2022 
  13. Vicent, Mauricio (13 de maio de 2022). «Cuba concluye las tareas de rescate tras la explosión del hotel Saratoga con un saldo de 46 muertos» [Cuba conclui esforços de resgate após explosão do hotel Saratoga deixar 46 mortos]. El País (em espanhol). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2022 
  14. «Decreta el Presidente de la República de Cuba duelo oficial». Granma.cu (em espanhol). Consultado em 22 de maio de 2022