Exposição Internacional de 1897

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
EXPO Bruxelas 1897
International Exhibition Brussels par Privat-Livemont.jpg
Poster art-nouveau de Henri Privat-Livemont
Detalhes
Classe da BIE Exposição Universal
Categoria Expo Histórica
Nome Exposition Internationale de Bruxelles
Construção Paleis der Koloniën
Visitantes 7,800,000
Participante(s)
Local
Realizado em  Bélgica
Cidade Bruxelas
Local Parque do Cinquentenário
Coordenadas 50° 50′ 30″ N, 4° 23′ 19,4″ L
Linha do tempo
Inauguração 10 de maio de 1897 (1897-05-10)
Encerramento 8 de novembro de 1897 (1897-11-08)
Exposições especializadas
Anterior Exposição Universal de 1893 em Chicago  Estados Unidos
Próxima Exposição Universal de 1900 em Paris  França

A Exposição Internacional de 1897 foi uma feira mundial que aconteceu em Bruxelas entre 10 de maio de a 8 de novembro de 1897. Vinte e sete países participaram da exposição, que teve uma audiência estimada de 7.8 milhões de pessoas.

Os principais locais que abrigaram a feira foram o Parque do Cinquentenário e uma seção colonial do Tervuren, mostrando uma propriedade particular do Rei Leopoldo II da Bélgica, o Estado Livre do Congo. As duas seções eram ligadas por meio de um trem, construído com este propósito.

Exibição Colonial[editar | editar código-fonte]

A Seção Tervuren aconteceu no Palácio das Colônias, projetado pelo arquiteto belga Albert-Philippe Aldophe. NO salão principal, Georges Hobé projetou uma estrutura especial de madeira de bilinga no estilo Art Nouveau a fim de evocar a floresta. A exibição na parte interna mostrava vários objetos etnográficos, animais embalsamados e no Salão das Grandes Culturas, os produtos mais importantes do Congo estavam em exibição: café, cacau e tabaco. No parque, um exemplo de vila congolesa foi construído, com 267 africanos lá vivendo pelo período da feira.[1] O sucesso desta exibição levou ao estabelecimento permanente do Museu Real da África Central, em 1898.

Art Nouveau[editar | editar código-fonte]

Entre os primeiros projetistas da feira estavam os mestres belgas da arquitetura Art Nouveau: Henry van de Velde, Paul Hankar, Gédéon Bordiau, e Gustave Serrurier-Bovy. Henri Privat-Livemont desenhou pôsteres para a exposição. Poucos pôsteres ainda existem.

O pequeno pavilhão neo-clássico chamado de Templo das Paixões Humanas foi projetado por Victor Horta, que o desenhou para abrigar uma escultura feita por Jef Lambeaux foi terminado a tempo para a feira, mas sua abertura, graças a algumas disputas, foi adiada para 1899.

Comemoração[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Exposição Internacional de 1897

Referências

  1. Hochschild, Adam. King Leopold's Ghost. [S.l.: s.n.]