Fátima Bezerra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fátima Bezerra
Senadora pelo Rio Grande do Norte
Período 1º de fevereiro de 2015
até a atualidade
Deputada Federal pelo Rio Grande do Norte
Período 1º de fevereiro de 2003
até 31 de janeiro de 2015
Deputada Estadual do Rio Grande do Norte
Período 1º de janeiro de 1995
até 31 de dezembro de 2003
Dados pessoais
Nascimento 19 de maio de 1955 (62 anos)
Nova Palmeira, Paraíba
Nacionalidade brasileira
Progenitores Mãe: Luzia Mercês do Amaral
Pai: Severino Bezerra de Medeiros
Cônjuge Floriano Bezerra
Partido PT
Profissão Pedagoga
Website Site oficial

Maria de Fátima Bezerra (Nova Palmeira, 19 de maio de 1955) é uma pedagoga e política brasileira, filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT). Atualmente é senadora pelo Rio Grande do Norte. Durante sua carreira política já foi deputada estadual do Rio Grande do Norte por dois mandatos e eleita três vezes deputada federal pelo mesmo estado.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida na Paraíba, transferiu-se, ainda adolescente, para Natal, no Rio Grande do Norte, onde graduou-se em pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).[2] Tornou-se professora da rede pública na prefeitura de Natal e no governo estadual.[3] Foi vice-Presidente (1980-1982) e Presidente (1982-1985) da Associação dos Orientadores Educacionais; Secretária-Geral da Associação dos Professores (1985-1987); Secretária-Geral (1989-1991) e Presidente (1991-1994) do Sindicato dos Trabalhadores em Educação; todos no estado do Rio Grande do Norte.[1]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Filiada ao PT desde 1981, elegeu-se deputada estadual do Rio Grande do Norte por dois mandatos, em 1994, com 8.347 votos,[4] e 1998 com 30.697 votos.[5] Na Assembleia Legislativa potiguar, foi presidente da Comissão de Direitos Humanos e da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Interior. Representou o Poder Legislativo potiguar no Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania e no Conselho Estadual do Meio Ambiente. Foi delegada na IV Conferência Mundial sobre a Mulher (Beijing, 1995) e no I e II Fórum Social Mundial (Porto Alegre, 2001 e 2002). Também participou do Encontro Internacional em Solidariedade às Mulheres Cubanas (Havana, 1998).[6][1]

Em 2002 candidatou-se a deputada federal pelo Rio Grande do Norte e foi eleita com 161.875 votos,[7] sendo reeleita em 2006, com 116.243 votos,[8] e em 2010 com 220.355 votos[9] (ano em que obteve a quinta melhor votação proporcional do país, além de ter alcançado a maior votação que um deputado já recebeu no Rio Grande do Norte).[3]

Em 2014, Fátima candidatou-se a senadora pelo Rio Grande do Norte na chapa que apoiava Robinson Faria do PSD para governador, sendo eleita com 808.055 votos, o que representa 54,84% dos votos válidos, vencendo a ex-governadora Wilma de Faria do PSB.

Em outubro de 2017 votou a contra a manutenção do mandato do senador Aécio Neves mostrando-se favorável a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal no processo onde ele é acusado de corrupção e obstrução da justiça por solicitar dois milhões de reais ao empresário Joesley Batista.[10][11]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Câmara dos Deputados do Brasil. «Biografia». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  2. «Fátima Bezerra - Senado Federal». www25.senado.leg.br. Consultado em 9 de março de 2017 
  3. a b Site oficial da liderança do PT. «Fátima Bezerra (RN)». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  4. TSE. «Resultados das Eleições 1994». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  5. TSE. «Consulta dos resultados das Eleições de 1998». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  6. Site oficial da Fátima Bezerra. «Perfil». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  7. TSE. «Consulta dos resultados das Eleições de 2002». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  8. UOL Notícias. «Fatima Bezerra (2006)». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  9. UOL Notícias. «Fatima (2010)». Consultado em 1 de fevereiro de 2013 
  10. «Veja como votou cada senador na sessão que derrubou afastamento de Aécio». Consultado em 17 de Outubro de 2017 
  11. «Janot denuncia Aécio Neves ao STF por corrupção e obstrução da Justiça». Consultado em 17 de Outubro de 2017 
Precedido por
Ivonete Dantas
Senador pelo Rio Grande do Norte
2015 – 2023
Sucedido por
-