Félix da Dinamarca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Félix
Príncipe da Dinamarca e Conde de Monpezat
O príncipe Félix em 2016.
Nascimento 22 de julho de 2002 (20 anos)
  Rigshospitalet, Copenhague, Dinamarca
Nome completo  
Félix Henrique Valdemar Cristiano
Casa Eslésvico-Holsácia-
Sonderburgo-Glucksburgo
Pai Joaquim da Dinamarca
Mãe Alexandra Manley

Félix, Conde de Monpezat (Copenhague, 22 de julho de 2002), é um membro da família real dinamarquesa, sendo o segundo filho do príncipe Joaquim da Dinamarca com sua primeira esposa, Alexandra Manley e um neto da rainha reinante Margarida II da Dinamarca.[1] [2]

Félix ocupa a oitava posição na linha de sucessão ao trono dinamarquês, atrás de seu tio, primos, pai e irmão mais velho, Nicolau, mas não exerce quaisquer deveres oficiais.[3][4]

A partir de 1º de janeiro de 2023, por decisão de sua avó, perdeu o título de "Príncipe" e passou a ser chamado de Sua Excelência, Félix, Conde de Monpezat. [5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento[editar | editar código-fonte]

Félix Henrique Valdemar Cristiano (em dinamarquês: Felix Henrik Valdemar Christian) nasceu no dia 22 de julho de 2002 no Hospital de Rigshospitalet, localizado na cidade de Copenhaga na Dinamarca. É o segundo neto no geral nascido para a rainha reinante Margarida II da Dinamarca e seu falecido marido Henrique, Príncipe Consorte da Dinamarca, logo após o seu irmão Nikolai.

Ao nascer, ocupava o quarto lugar na linha de sucessão ao trono dinamarquês, logo atrás do irmão maior, o pai e o tio paterno, Frederico, Príncipe Herdeiro da Dinamarca., lugar que perdeu com o nascimento dos filhos de Frederico.

Félix compartilha data de aniversário com o britânico príncipe Jorge de Cambridge.

Batismo e confirmação[editar | editar código-fonte]

Foi batizado na Igreja de Møgeltønder, no dia 4 de outubro de 2002, pelo vigário real Christian Thodberg. Na cerimônia, foi apresentada a peça musical Convênio Batismal, composta por Frederik Magle. Na ocasião, seu nome completo foi anunciado oficialmente, seguindo a tradição da família real dinamarquesa de apenas anunciar o nome do novo membro da família durante o batizado. Os significados dos seus nomes são:

Félix tem sete padrinhos, sendo eles: Martina Bent (sua tia materna); Christian Ahlefeldt-Laurvig, Oscar Davidsen Siesbye, Damian Sibley e Annick Boel.

Em 01 de abril de 2017 Félix fez a sua confirmação na Igreja da Dinamarca na Capela do Palácio de Fredensborg, com o Capelão Real, Erik Norman Svendsen, liderando o serviço religioso na presença de sua família, de todos os seus sete padrinhos e vários membros da família real dinamarquesa.[6]

Educação[editar | editar código-fonte]

Félix iniciou sua educação pré-escolar na Igreja Garnison, em Copenhaga. Em 2008, aos seis anos, seguiu os passos de seu pai, irmão e tio na escola particular Krebs' Skole, localizada no bairro de Østerbro na cidade de Copenhaga. Iniciou o ensino secundário na "Gammel Holte High School", localizada na cidade de Copenhaga, em 2018 e ser formou em 2021. [1]

Ações humanitárias[editar | editar código-fonte]

Desde 2010, mantém ao lado do irmão Nikolai a fundação intitulada de "Nikolai & Felix Fonden", que concede bolsas de estudos. Anteriormente a fundação era do seu pai e sua mãe Alexandra, mas após o divórcio, foi repassada aos dois filhos do casal.[7]

Direitos sucessórios e deveres oficiais[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2016, foi confirmado através de uma nota oficial da rainha reinante Margarida II da Dinamarca, que Felix (assim como os seus irmãos e primos mais novos; excluindo apenas o príncipe Cristiano da Dinamarca, o herdeiro presuntivo ao trono) não receberia um salário real do governo dinamarquês e que nem assumiria funções oficiais públicas após completar a maioridade.[8][4][9]

Apesar de estar na linha de sucessão ao trono dinamarquês, ele não tem direitos e deveres com a Casa Real e não tem, assim, direito a receber um salário do Estado.[10][11][12]

Títulos, estilos e honras[editar | editar código-fonte]

Quando nasceu, foi nomeado "Félix, Príncipe da Dinamarca. Em 2008 sua avó concedeu a seus filhos e netos também o título de Conde e Condessa de Monpezat. Em setembro de 2022 sua avó decidiu que ele e seus três irmãos, a partir de 1º de janeiro de 2023, perderiam o título de "Príncipe" e "Princesa" e o direito ao tratamento de "Alteza Real". [13] [14]

  • 22 de julho de 2002 – 29 de abril de 2008: Sua Alteza, Príncipe Félix da Dinamarca
  • 29 de abril de 2008 – 31 de dezembro de 2022: Sua Alteza, Príncipe Félix da Dinamarca, Conde de Monpezat
  • 01 de janeiro de 2023 - presente: Sua Excelência, Félix, Conde de Monpezat

Honras[editar | editar código-fonte]

  • Dinamarca 11 de junho de 2009: Medalha Comemorativa do 75° Aniversário de Sua Alteza Real o Príncipe Henrique, Príncipe Consorte da Dinamarca.
  • Dinamarca 16 de abril de 2010: Medalha Comemorativa do 70° Aniversário de Sua Majestade a Rainha.
  • Dinamarca 14 de janeiro de 2012: Medalha Comemorativa do Jubileu de Rubi de Sua Majestade a Rainha.
  • Dinamarca 16 de abril de 2015: Medalha Comemorativa do 75° Aniversário de Sua Majestade a Rainha.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c «H.H. Prins Felix». Kongehuset (em dinamarquês). 28 de outubro de 2011. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  2. «H.H. Prins Felix». Kongehuset (em dinamarquês). 28 de outubro de 2011. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  3. «Den kongelige familie». Kongehuset (em dinamarquês). 29 de março de 2016. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  4. a b «danish-royals-only-prince-christian-should-get-money». www.thelocal.dk. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  5. «Ændringer i titler og tiltaleformer i den kongelige familie». www.kongehuset.dk. Consultado em 28 de setembro de 2022 
  6. «Danish royal family reunited at Prince Felix's confirmation». HELLO! (em inglês). 3 de abril de 2017. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  7. «Nikolai og Felix Fonden - H.H. Prins Nikolais og H.H. Prins Felix' Fond». Kongehuset (em dinamarquês). 26 de novembro de 2015. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  8. «denmark-ready-to-cut-off-royal-family-members-financially». www.thelocal.dk. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  9. «Danish royal family says Queen's grandchildren won't get state salary – except one». The Independent (em inglês). 31 de maio de 2016. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  10. «Kongehuset». Kongehuset (em dinamarquês). 4 de abril de 2016. Consultado em 7 de outubro de 2019 
  11. Ferrer, Isabel (23 de novembro de 2018). «La casa real danesa, en apuros por una foto del príncipe Nicolás de Dinamarca con tintes publicitarios». Madrid. El País (em espanhol). ISSN 1134-6582 
  12. «thelocal.dk». www.thelocal.dk. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  13. «Ændringer i titler og tiltaleformer i den kongelige familie». www.kongehuset.dk. Consultado em 28 de setembro de 2022 
  14. «La reina Margarita retira los títulos de príncipe a los hijos del príncipe Joaquín». HOLA (em espanhol). 28 de setembro de 2022. Consultado em 28 de setembro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Nicolau da Dinamarca
Linha de sucessão ao trono dinamarquês
Sucedido por
Henrique da Dinamarca