Fócio (Emirado de Creta)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o gentílico e povo da Antiguidade, veja Foceia. Para outras pessoas de mesmo nome, veja Fócio (desambiguação).

Fócio (em grego: Φώτιος; transl.: Phótios; fl.c. 872/3) foi um renegado bizantino e convertido ao islamismo que serviu ao Emirado de Creta como comandante naval na década de 870.

Vida[editar | editar código-fonte]

Fócio aparece brevemente na narrativa do cronista do século X Teófanes Continuado, cujo trabalho foi mais tarde reutilizado quase sem mudança pelo historiador do século XI João Escilitzes.[1] Os cronistas bizantinos chamam Fócio "um seguidor guerreiro e enérgico", e relatam que serviu ao emir de Creta Xuaibe I ("Sete" em grego). Em ca. 872 ou 873, Xuaibe enviou Fócio para comandar uma grande expedição naval contra o Império Bizantino, governado por esta época pelo imperador Basílio I, o Macedônio (r. 867–886).[2]

Com mais de 50 navios, Fócio devastou as costas do mar Egeu, alcançando tão longe quanto o Proconeso, nas proximidades de Constantinopla — a primeira vez desde o segundo cerco árabe de Constantinopla em 717–718 que uma frota muçulmana chegou próximo da capital bizantina[3] — antes de encontrar-se e ser pesadamente derrotado na batalha de Cárdia por uma frota bizantina comandada pelo almirante Nicetas Orifa.[2][4]

Fócio retornou para Creta com os remanescentes de sua frota e em algum momento logo depois — a data exata é desconhecida, com alguns estudiosos colocando-a tão tarde quanto 879 — lançou outra expedição, invadindo as costas da Grécia ocidental. Orifa novamente velejou para confrontá-lo e conseguiu surpreendê-lo e destruir sua frota no golfo de Corinto. Fócio foi morto, e muitos dos sarracenos foram capturados e torturados até a morte.[2][5]

Referências

  1. Wortley 2010, p. xix.
  2. a b c Lilie 2013, Photios (#26671).
  3. Canard 1986, p. 1083.
  4. Wortley 2010, p. 147–148.
  5. Wortley 2010, p. 148.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Canard, M. (1986). «Iḳrīṭis̲h̲». The Encyclopedia of Islam, New Edition, Volume III: H–Iram. Leida e Nova Iorque: BRILL. pp. 1082–1086. ISBN 90-04-08118-6 
  • Lilie, Ralph-Johannes; Ludwig, Claudia; Zielke, Beate et al. (2013). Prosopographie der mittelbyzantinischen Zeit Online. Berlim-Brandenburgische Akademie der Wissenschaften: Nach Vorarbeiten F. Winkelmanns erstellt 
  • Wortley, John, ed. (2010). John Skylitzes: A Synopsis of Byzantine History, 811-1057. Cambridge, Reino Unido: Cambridge University Press. ISBN 978-0-521-76705-7