Führerbunker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Modelo 3D do búnquer.

Führerbunker é o complexo subterrâneo de salas em Berlim onde Adolf Hitler passou as últimas semanas do regime nazista e cometeu suicídio.

O búnquer localizava-se a nordeste da Chancelaria do Reich, a cinco metros de profundidade e protegido por mais quatro metros de concreto armado. Cerca de trinta salas espalhavam-se por dois pisos e havia saídas na construção principal e uma saída de emergência para os jardins. Fora equipado com sistema de ventilação protegido contra gases venenosos, geradores a diesel e portas de aço.

Todos os visitantes deveriam depor suas armas antes adentrar no abrigo e somente o telefonista Rochus Misch e próprio Hitler dispunham de armas.

No pós-guerra a Chancelaria foi demolida pelos soviéticos e hoje o búnquer encontra-se recoberto por um restaurante e um supermercado, enquanto que a saída para os jardins jaz sob um estacionamento. O búnquer também pode ser visto no filme "A Queda! As Últimas Horas de Hitler".

Construção[editar | editar código-fonte]

O bunker da Chancelaria do Reich foi inicialmente construído como um abrigo antiaéreo temporário para Hitler, que na verdade passou muito pouco tempo na capital durante a maior parte da guerra. O aumento dos bombardeios de Berlim levou à expansão do complexo como um abrigo permanente improvisado. O complexo elaborado consistia em dois abrigos separados, o Vorbunker ("bunker avançado"; o bunker superior), concluído em 1936, e o Führerbunker, localizado 2,5 metros (8,2 pés) abaixo do Vorbunker e a oeste-sudoeste, concluído em 1944.[1][2] Eles eram conectados por uma escada em ângulos retos e podiam ser separados um do outro por uma antepara e porta de aço.[3] O Vorbunker estava localizado a 1,5 metros (4,9 pés) abaixo do porão de um grande salão de recepção atrás da antiga Chancelaria do Reich na Wilhelmstrasse 77.[4] O Führerbunker estava localizado a cerca de 8,5 metros (28 pés) abaixo do jardim da antiga Chancelaria do Reich, 120 metros (390 pés) ao norte do novo edifício da Chancelaria do Reich em Voßstraße  6.[5] Além de ser mais profundo sob o solo, o Führerbunker tinha significativamente mais reforço. Seu telhado era feito de concreto com quase 3 metros (9,8 pés) de espessura.[6] Cerca de 30 pequenas salas foram protegidas por aproximadamente 4 metros (13 pés) de concreto; as saídas levavam aos edifícios principais, bem como uma saída de emergência para o jardim. O desenvolvimento do Führerbunker foi construído pela empresa Hochtief como parte de um extenso programa de construção subterrânea em Berlim iniciado em 1940.[7]

As acomodações de Hitler ficavam nessa seção mais nova e inferior, e em fevereiro de 1945 ela havia sido decorada com móveis de alta qualidade retirados da Chancelaria, junto com várias pinturas a óleo emolduradas.[8] Depois de descer as escadas para a seção inferior e passar pela porta de aço, havia um longo corredor com uma série de quartos de cada lado.[8] No lado direito havia uma série de salas que incluíam salas de gerador / ventilação e a central telefônica. No lado esquerdo ficava o quarto / sala de estar de Eva Braun (também conhecido como quarto de hóspedes privado de Hitler), uma antecâmara (também conhecida como sala de estar de Hitler), que levava ao escritório / escritório de Hitler.[9] Na parede havia um grande retrato de Frederico, o Grande, um dos heróis de Hitler.  Uma porta conduzia ao quarto modestamente mobiliado de Hitler.  Ao lado dela ficava a sala de conferência / mapa (também conhecida como sala de briefing / situação), que tinha uma porta que dava para a sala de espera / ante-sala.[9]

O complexo do bunker era independente.[10] No entanto, como o Führerbunker estava abaixo do lençol freático, as condições eram desagradavelmente úmidas, com bombas funcionando continuamente para remover a água subterrânea. Um gerador a diesel fornecia eletricidade e a água do poço era bombeada para o abastecimento de água. [11] Os sistemas de comunicação incluíam um telex, uma mesa telefônica e um rádio do exército com uma antena externa. À medida que as condições se deterioravam no final da guerra, Hitler recebia muitas de suas notícias de guerra pelas transmissões de rádio da BBC e por correio.[12]

Fotos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Pietro Guido: Führerbunker – Discovered its Mysteries, ISEM, 6° Edition, 2012-Milan ISBN 88-87077-03-7.
  • Mario Frank: Der Tod im Führerbunker: Hitlers letzte Tage. Siedler, München 2005, ISBN 3-88680-815-7.
  • Sven Felix Kellerhoff: Mythos Führerbunker: Hitlers letzter Unterschlupf. Berlin Story Verlag, Berlin 2006, ISBN 3-929829-43-6.
  • Bernd Freytag von Loringhoven: Mit Hitler im Bunker. Aufzeichnungen aus dem Führerhauptquartier Juli 1944 – April 1945. wjs-Verlag, Berlin 2006, ISBN 3-937989-14-5.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Lehrer, Steven (2006). The Reich Chancellery and Führerbunker Complex. An Illustrated History of the Seat of the Nazi Regime. Jefferson, NC: McFarland. ISBN 978-0-7864-2393-4, p. 117, 119, 123.
  2. Kellerhoff, Sven (2004). The Führer Bunker. Berlin: Berlin Story Verlag. ISBN 978-3-929829-23-5, p. 56.
  3. Mollo, Andrew (1988). Ramsey, Winston (ed.). "The Berlin Führerbunker: The Thirteenth Hole". After the Battle. London: Battle of Britain International (61), p. 28.
  4. Lehrer, Steven (2006). The Reich Chancellery and Führerbunker Complex. An Illustrated History of the Seat of the Nazi Regime. Jefferson, NC: McFarland. ISBN 978-0-7864-2393-4, p. 117.
  5. Lehrer, Steven (2006). The Reich Chancellery and Führerbunker Complex. An Illustrated History of the Seat of the Nazi Regime. Jefferson, NC: McFarland. ISBN 978-0-7864-2393-4, p. 123.
  6. McNab, Chris (2014). Hitler's Fortresses: German Fortifications and Defences 1939–45. Oxford; New York: Osprey Publishing. ISBN 978-1-78200-828-6, pp. 21, 28.
  7. Lehrer, Steven (2006). The Reich Chancellery and Führerbunker Complex. An Illustrated History of the Seat of the Nazi Regime. Jefferson, NC: McFarland. ISBN 978-0-7864-2393-4, p. 117, 119, 121–123.
  8. a b McNab, Chris (2014). Hitler's Fortresses: German Fortifications and Defences 1939–45. Oxford; New York: Osprey Publishing. ISBN 978-1-78200-828-6
  9. a b McNab, Chris (2011). Hitler's Masterplan: The Essential Facts and Figures for Hitler's Third Reich. Amber Books Ltd. ISBN 978-1907446962.
  10. Kershaw, Ian (2008). Hitler: A Biography. New York: W.W. Norton & Co. ISBN 978-0-393-06757-6.
  11. Lehrer, Steven (2006). The Reich Chancellery and Führerbunker Complex. An Illustrated History of the Seat of the Nazi Regime. Jefferson, NC: McFarland. ISBN 978-0-7864-2393-4, p. 124–125.
  12. Taylor, Blaine (2007). Hitler's Headquarters: From Beer Hall to Bunker, 1920–1945. Dulles, Virginia: Potomac. ISBN 978-1-57488-928-4.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Nazismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.