FIFA 17

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
FIFA 17
Capa oficial do jogo, apresentando Marco Reus.
Desenvolvedora(s) EA Canada
EA Romênia
Publicadora(s) EA Sports, Electronic Arts
Licença FIFA
Motor Frostbite Engine ou Ignite para Xbox 360 e PS3
Plataforma(s) Microsoft Windows
PlayStation 3
PlayStation 4
Xbox 360
Xbox One
iOS
Android (como FIFA Mobile)
PlayStation Portable
Série FIFA
Data(s) de lançamento
  • AN 27 de setembro de 2016
  • INT 29 de setembro de 2016
foi iniciado para PlayStation 4 em30 de Setembro
Gênero(s) Esporte/Simulação
Modos de jogo Um jogador, multijogador, Coop, Online
FIFA 16
FIFA 18

FIFA 17 é um jogo eletrônico de futebol desenvolvido e publicado pela EA Sports, que foi lançado mundialmente em 27 de setembro de 2016.[1] Este é o vigésimo quarto título da série FIFA e o primeiro a usar o mecanismo de jogo da Frostbite para Xbox One, PS4 e PC.[2] O jogo tem como embaixadores os jogadores Marco Reus, do Borussia Dortmund, James Rodríguez, do Real Madrid, Eden Hazard, do Chelsea e Anthony Martial, do Manchester United. A EA Sports também lançou vídeos e imagens revelando parcerias com alguns clubes como Bayern München, Real Madrid, Manchester United e Juventus.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogo destaca um novo modo de campanha para um jogador intitulado A Jornada (semelhante ao modo MyCareer na série NBA 2K), onde os jogadores assumem a posição de Alex Hunter, um jovem futebolista tentando deixar sua marca na Premier League.[3] O jogador será capaz de selecionar qualquer um dos 20 clubes da Premier League para jogar no início da temporada. O modo de história também apresenta uma roda de diálogo onde as decisões tomadas durante o jogo interferem diretamente na reação dos outros personagens da história.[4]

O jogo também tem recriações de jogadas ensaiadas, como também gráficos mais realistas e clubes femininos.

A EA Sports também anunciou na E3 de 2016, que terá os 20 técnicos da Premier League reproduzidos no jogo (digitalização do rosto, etc.).[5]

No dia 12 de Setembro de 2016, a EA anunciou que a FA Cup vai estar com a licença completa no FIFA 17, igual a Premier League e a Bundesliga, que já são totalmente licenciados no jogo. Menos para as versões de PlayStation 3 e Xbox 360.[6]

Ligas oficiais[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de Junho de 2016, a EA anunciou que a J1 League e a J.League Cup vão estar no jogo pela primeira vez na história, além de um novo estádio, o Suita City Football Stadium, casa do Gamba Osaka.[7]

No dia 1 de Setembro de 2016, durante a Brasil Game Show, a EA Sports anunciou que as equipes e respectivos jogadores do Brasileirão estarão no jogo, completamente licenciados (exceto Corinthians e Flamengo, que assinaram um acordo de exclusividade com a Konami para aparecer em Pro Evolution Soccer 2017), além da adição de 5 clubes da Série B, completamente licenciados (Avaí, Criciúma, Goiás, Joinville e Vasco da Gama) que ficarão no "Resto do Mundo". O Brasileirão voltará a ser exibido com sua própria liga, algo que não acontecia desde o FIFA 14 devido a problemas de licenciamento dos jogadores;[8] entretanto, esses mesmos problemas continuam a ser um entrave para o licenciamento, visto que as equipes brasileiras, apesar de apresentar emblemas, nomes e uniformes autênticos, contam com elencos totalmente fictícios.[9] No mesmo dia, foi anunciada a volta do HJK no jogo, através do próprio site da equipe, que não aparecia desde o FIFA 99.[10] [11]

Equipes do resto do mundo[editar | editar código-fonte]

Seleções masculinas[editar | editar código-fonte]

Seleções femininas[editar | editar código-fonte]

Estádios[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de junho de 2016 a EA confirmou 3 novos estádios para o jogo. São 50 licenciados e 29 genéricos.[14] O Camp Nou não estará no FIFA 17 por conta da parceria do Barcelona com a Konami, assegurando que o estádio aparecesse exclusivamente em Pro Evolution Soccer 2017.

Os estádios em destaque são novos no jogo.

  • Japão Japão
    • Suita City Football Stadium (Gamba Osaka)

Estádios fictícios[editar | editar código-fonte]

  • Al Jayeed Stadium
  • Aloha Park
  • Arena del Centenario
  • Arena d'Oro
  • Court Lane
  • Crown Lane
  • Eastpoint Arena
  • El Grandioso
  • El Libertador
  • Estadio de las Artes
  • Estadio El Medio
  • Estadio Presidente G.Lopes
  • Euro Park
  • FIWC Stadium
  • Forest Park Stadium
  • Ivy Lane
  • Molton Road
  • O Dromo
  • Sanderson Park
  • Stade Municipal
  • Stadio Classico
  • Stadion 23. Maj
  • Stadion Europa
  • Stadion Hanguk
  • Stadion Neder
  • Stadion Olympik
  • Town Park
  • Union Park Stadium
  • Waldstadion

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do jogo foi anunciada no dia 8 de setembro de 2016.[15]

Demo[editar | editar código-fonte]

A versão demo do jogo foi liberada no dia 13 de setembro para todas as plataformas. Os clubes presentes nesta versão são o Real Madrid, Bayern München, Manchester United, Manchester City, Chelsea, PSG, Lyon, Juventus, Internazionale, Tigres, Seattle Sounders e Gamba Osaka. Os estádios disponíveis são o Stamford Bridge, do Chelsea, CenturyLink Field, do Seattle Sounders e o inédito Suita City Football Stadium, do Gamba Osaka.[16]

Capa[editar | editar código-fonte]

Através de uma votação popular na internet foi definido o jogador que seria o novo jogador da capa do game, após a saída de Lionel Messi que era o jogador da capa desde o FIFA 13. Era possível votar em um dos quatro embaixadores do jogo, Anthony Martial, Eden Hazard, Marco Reus e James Rodríguez. O mais votado foi Marco Reus, do Borussia Dortmund, que foi escolhido como jogador da capa do FIFA 17.

Prisão de Hackers[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2016, um grupo de hackers foi condenado por fraudar o sistema de micro transações do jogo. O bando foi responsável por um sistema ilegal de "mineração" e obtenção ilegal de recursos no game, com valores que chegam a casa dos 16 milhões de dólares. Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, o grupo de hackers desenvolveu um software capaz de burlar os servidores da EA e enganar o sistema para que computasse milhares de partidas em pouquíssimo tempo. Assim, as contas atreladas aos falsificadores geraram um alto acúmulo de FIFA Coins. Eles vendiam essas moedas em mercados paralelos, e transformavam em ganho real.[17]

Referências

  1. «Informações da data de lançamento do FIFA 17». www.easports.com. Consultado em 14 de junho de 2016 
  2. «FIFA 17 - Frostbite - EA SPORTS - Site Oficial». www.easports.com. Consultado em 14 de junho de 2016 
  3. «FIFA 17 - The Journey - EA SPORTS - Official Site». www.easports.com. Consultado em 14 de junho de 2016 
  4. «FIFA 17 - The Journey - EA SPORTS - Official Site». www.easports.com. Consultado em 14 de junho de 2016 
  5. «E3 2016: FIFA 17 terá técnicos da Premier League». IGN Brasil. 12 de junho de 2016. Consultado em 14 de junho de 2016 
  6. «Informações da FA Cup». www.easports.com. Consultado em 12 de setembro de 2016 
  7. «J1 League no FIFA 17». www.easports.com. Consultado em 24 de junho de 2016 
  8. «Anunciado 23 clubes brasileiros e a volta da liga brasileira». www.easports.com. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  9. «FIFA 17 traz times brasileiros com elencos genéricos e "bizarros"». www.techtudo.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2016 
  10. «HJK no FIFA 17». www.hjk.fi. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  11. «Equipes e ligas no FIFA 17». www.easports.com. Consultado em 27 de setembro de 2016 
  12. «Holanda no FIFA 17». jogos.uol.com.br. Consultado em 11 de setembro de 2016 
  13. «Noruega no FIFA 17». jogos.uol.com.br. Consultado em 11 de setembro de 2016 
  14. «Novos Estádios no FIFA 17». www.easports.com. Consultado em 26 de setembro de 2016 
  15. «Trilha Sonora do FIFA 17». www.easports.com. Consultado em 8 de setembro de 2016 
  16. «Demo do FIFA 17». www.easports.com. Consultado em 11 de setembro de 2016 
  17. espn.uol.com.br/ Grupo hacker gera fraude de US$ 16 milhões em micro transações de "FIFA 17"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]