Fabio Capello

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fabio Capello
Fabio Capello
Capello em 2014
Informações pessoais
Nome completo Fabio Capello
Data de nasc. 18 de junho de 1946 (76 anos)
Local de nasc. San Canzian d'Isonzo, Itália
Nacionalidade italiano
Altura 1,78 m
destro
Apelido Don Fabio
El General
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição volante
Função treinador
Clubes de juventude
1963–1964 SPAL
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1964–1967
1967–1969
1969–1976
1976–1980
SPAL
Roma
Juventus
Milan
0049 0000(3)
0066 000(14)
0209 000(33)
0076 0000(8)
Seleção nacional
1972–1976 Itália 0032 0000(8)
Times/clubes que treinou
1991–1996
1996–1997
1997–1998
1999–2004
2004–2006
2006–2007
2007–2012
2012–2015
2017–2018
Milan
Real Madrid
Milan
Roma
Juventus
Real Madrid
Inglaterra
Rússia
Jiangsu Suning
Última atualização: 14 de março de 2018

Fabio Capello (San Canzian d'Isonzo, 18 de junho de 1946) é um ex-treinador e ex-futebolista italiano que atuava como volante.[1]

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo SPAL, passou pela Roma entre 1967 e 1969, mas viveu seu auge na Juventus, com mais de 200 partidas pela Velha Senhora. Entre 1976 e 1980 atuou pelo Milan, onde conquistou um título da Copa da Itália.

Já pela Seleção Italiana, foi um dos 22 convocados pelo técnico Ferruccio Valcareggi para a Copa do Mundo FIFA de 1974.[2]

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Treinou apenas cinco clubes em sua carreira: Milan, Real Madrid, Roma, Juventus e Jiangsu Suning.

Milan[editar | editar código-fonte]

Foi treinador do Milan entre 1991 e 1996, conquistando quatro Campeonatos Italianos, três Copas da Itália e chegando a três finais consecutivas da Liga dos Campeões da UEFA. Esteve na final do Mundial Interclubes de 1993, quando a equipe milanesa perdeu o título para o São Paulo de Telê Santana.

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Em julho de 1996 foi anunciado pela equipe do Real Madrid, conquistando a La Liga na temporada de 1996–97, após assumir o time em sexto lugar na tabela. Retornou a Milão para novamente treinar o Milan na temporada seguinte, terminando o Campeonato Italiano na modesta décima posição.

Roma e Juventus[editar | editar código-fonte]

Entre 1999 e 2004 foi treinador da Roma, conquistando a Serie A e a Supercopa da Itália de 2001. Após esse período na capital italiana, assumiu a Juventus nas duas temporadas seguintes, onde conquistou a Serie A nas temporadas de 2004–05 e 2005–06, títulos que posteriormente foram anulados pela justiça italiana no escândalo do Calciopoli.[3]

Retorno ao Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Acertou seu retorno ao Real Madrid em 2006, sendo anunciado no dia 5 de julho.[4]

Após um início conturbado no clube merengue, onde chegou a ser contestado por não utilizar estrelas como Ronaldo[5] e David Beckham,[6] Capello liderou a equipe merengue na conquista da La Liga. No entanto, mesmo com o título do Campeonato Espanhol, o treinador foi demitido do cargo no dia 28 de junho de 2007.[7] Pesaram na decisão as eliminações do Real na Liga dos Campeões da UEFA e na Copa do Rei.[8]

Seleção Inglesa[editar | editar código-fonte]

Ainda em 2007, foi anunciado como novo técnico da Inglaterra em dezembro.[9]

Capello em 2009

No dia 15 de outubro de 2010, em Milão, durante a apresentação de um livro de memórias escrito por um amigo jornalista, Capello anunciou sua renovação com a Football Association (FA), permanecendo no comando da Inglaterra até a Euro 2012.

Após o zagueiro John Terry envolver-se em um episódio de racismo e ter sua braçadeira de capitão da Seleção retirada, Capello pediu demissão no dia 8 de fevereiro de 2012. O treinador não concordou com o ato, fato que desagradou a direção da FA.[10]

Seleção Russa[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2012 acertou com a Rússia, assinando por cinco anos e tornando-se um dos treinadores mais bem remunerados. Após maus resultados, foi demitido em julho de 2015.[11]

Jiangsu Suning e aposentadoria[editar | editar código-fonte]

No ano de 2017 foi anunciado pelo Jiangsu Suning, da China. Deixou o clube em março de 2018, alegando motivos pessoais.[12] Em abril anunciou sua aposentadoria.[13]

Títulos como jogador[editar | editar código-fonte]

Roma
Juventus
  • Serie A: 1971–72, 1972–73 e 1974–75
Milan

Títulos como treinador[editar | editar código-fonte]

Milan
Roma
Juventus

*Ambos retirados da Juventus por conta do Calciopoli, caso que prescreveu 9 (nove) anos depois por falta de provas.

Real Madrid

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Felipe Lobo (9 de abril de 2018). «Aos 71 anos, Capello termina grande carreira de técnico, vira comentarista e já critica futebol italiano». Trivela. Consultado em 6 de abril de 2021 
  2. «Elenco Italiano na Copa de 1974» (em inglês). worldfootball.net. Consultado em 10 de outubro de 2022 
  3. «Calciocaos completa 5 anos, e Itália ainda amarga consequências». Terra. 14 de julho de 2011. Consultado em 10 de outubro de 2022 
  4. «Real Madrid anuncia contratação de Capello e o apresenta nesta quinta». Folha de S.Paulo. 5 de julho de 2006. Consultado em 10 de outubro de 2022 
  5. «Técnico Capello revela que deixou Ronaldo na reserva do Real porque estava acima do peso». Extra. 4 de fevereiro de 2016. Consultado em 10 de outubro de 2022 
  6. «Capello rebate críticas de Beckham por deixá-lo no banco». Trivela. 24 de outubro de 2006. Consultado em 10 de outubro de 2022 
  7. «Fabio Capello é demitido do comando do Real Madrid». UOL. 28 de junho de 2007. Consultado em 6 de abril de 2021 
  8. «Mesmo campeão, Real Madrid demite Fabio Capello». Gazeta do Povo. 28 de junho de 2007. Consultado em 6 de abril de 2021 
  9. «Capello acerta com a seleção até a Euro-2012». Folha de S.Paulo. 15 de dezembro de 2007. Consultado em 6 de abril de 2021 
  10. «Fabio Capello pede demissão da seleção inglesa». Trivela. 8 de fevereiro de 2012. Consultado em 6 de abril de 2021 
  11. «Fabio Capello é demitido do comando técnico da seleção da Rússia». GloboEsporte.com. 14 de julho de 2015. Consultado em 6 de abril de 2021 
  12. «Fabio Capello deixa o comando de time de Ramires e Alex Teixeira na China». GloboEsporte.com. 28 de março de 2018. Consultado em 6 de abril de 2021 
  13. «Técnico Fabio Capello anuncia aposentadoria aos 71 anos». VEJA. 9 de abril de 2018. Consultado em 6 de abril de 2021 
  14. «Albo "Panchina d'Oro"» (em Italian). Alleniamo.com. Consultado em 25 de abril de 2016. Cópia arquivada em 7 de julho de 2011 
  15. «Albo d'Oro» (em Italian). assocalciatori.it. Consultado em 25 de abril de 2016. Cópia arquivada em 15 de maio de 2013 
  16. «Capello recibe el MARCA Leyenda». Marca. Madrid. 14 de abril de 2011. Consultado em 17 de março de 2012 
  17. Iaria Marco (21 de janeiro de 2012). «Totò, Ibra e Cavani Che tris nel Top 11 dell' Aic». La Gazzetta dello Sport (em Italian). Consultado em 25 de abril de 2016 
  18. «Greatest Managers, No. 20: Capello». ESPN. 7 de agosto de 2013. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  19. «Top 50 des coaches de l'histoire». France Football. 19 de março de 2019 
  20. «Los 50 mejores entrenadores de la historia». FOX Sports. 19 de março de 2019 
  21. «Los 50 mejores entrenadores de la historia del fútbol». ABC. 19 de março de 2019 
  22. Jamie Rainbow (4 de julho de 2013). «The Greatest Manager of all time». World Soccer 
  23. Jamie Rainbow (2 de julho de 2013). «The Greatest XI: how the panel voted». World Soccer 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Nils Liedholm
Arrigo Sacchi
Arrigo Sacchi
Treinador do Milan
1987
1991–1996
1997–1998
Sucedido por
Arrigo Sacchi
Oscar Tabárez
Alberto Zaccheroni
Precedido por
Arsenio Iglesias
Juan Ramón López Caro
Treinador do Real Madrid
1996–1997
2006–2007
Sucedido por
Jupp Heynckes
Bernd Schuster
Precedido por
Marcello Lippi
Treinador da Juventus
2004–2006
Sucedido por
Didier Deschamps