Face da Morte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Face da Morte
Informação geral
Nome completo Face da Morte
Origem Hortolândia, São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) Rap
Hip hop
Período em atividade 1995 - atualmente
Gravadora(s) Sky Blue Music
RDS (Face Da Morte Produções)
Afiliação(ões) Realidade Cruel]
Integrantes Aliado G
Mano ED
DJ Viola

Face da Morte é um grupo de rap e hip hop brasileiro criado em 1995, na cidade de Hortolândia, interior de São Paulo. [1]

O grupo é formado por: Aliado G (vocal), Mano ED (vocal).

História[editar | editar código-fonte]

O grupo foi formado em 1995. Face da Morte hoje reconhecido e consagrado dentro do gênero de atuação com expressivos números de vendas de CDs, shows (em todo território nacional) e visualizações no YouTube e com uma discografia de respeito: ao todo sete álbuns. Tudo isso graças a sua versatilidade musical, letras politizadas e muitas vezes polêmicas.

Em 1995 foi lançado o 1º álbum do grupo Face da Morte com o título Meu Respeito Eu Não Enrolo Numa Seda, onde se destacaram as músicas "Carruagem da Morte" e "Quatro Manos", que se revezaram por 60 dias em 1º lugar na parada do programa Mister Rap (Rede CBS) projetando o grupo no cenário do rap nacional e alcançando a marca de 15.000 cópias só no ano de 1996.[carece de fontes?]

A solidificação do grupo se concretizou em 1998 quando foi lançado o álbum Quadrilha da Morte onde se destacaram as faixas: "O Crime", "A Carta" e o hit "A Vingança" que se manteve por 200 dias entre as 10 mais da 105 FM de Jundiaí. O álbum contou ainda com a regravação de "Carruagem da Morte" e uma versão de "Quatro Manos". O sucesso nas FMs se traduziu em vendagem que ultrapassou a marca de 30.000 cópias. O terceiro trabalho do grupo lançado em 1999, intitulado O Crime do Raciocínio veio altamente crítico, abordando a mídia, política, polícia, e crise social em geral. Foi lançado em dezembro de 1999 e ultrapassou a marca das 45.000 cópias já no primeiro mês[carece de fontes?], alcançando com isso, a posição de CD mais vendido do rap nacional no 1º trimestre de 2000. Tem como destaque as músicas "Televisão" (com a participação de GOG), "Tático Cinza" (com a participação de Douglas do Realidade Cruel) e o grande sucesso, que arrebentou nas rádios, "Bomba H".

Em 2001, junto com o Realidade Cruel gravaram o álbum De Quem É a Culpa?, sob o nome de Face Cruel.

Em 2006 o Aliado G Se Candidatou a Deputado Estadual e em 2010 a Prefeito da Cidade de Hortolândia.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum
1995 Meu Respeito Eu Não Enrolo Numa Seda
1998 Quadrilha de Morte
1999 O Crime do Raciocínio
2001 Manifesto Popular Brasileiro
2001 De Quem é a Culpa
2002 Face da Morte Ao Vivo
2004 Feito no Brasil Duplo
2007 Face da Morte 12 Anos

Single[editar | editar código-fonte]

  • 2010 - Um de Nóis (Com Video Clipe)
  • 2015 - Maloqueiro (Part. Robin (Porta Voz))

Participações do F.D.M[editar | editar código-fonte]

  • Comando DMC - Periferia Mil Grau
  • Comando DMC - Só Idéia Forte
  • Porta Voz - Cola na Grade

Referências

  1. Jornal Todo Dia. «Rappers de Hortolândia detonam na Capital». Consultado em 07/03/2013.