Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.

A Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa (FAUL) é uma unidade orgânica da Universidade de Lisboa.

Está vocacionada para o ensino da Arquitectura, arquitectura de interiores, Urbanismo, Design e Design de Moda.

É correntemente referida, no âmbito da arquitectura, como a "Escola de Lisboa".

História[editar | editar código-fonte]

A Faculdade de Arquitectura foi criada em 1979, pelo Decreto-Lei n.º 498-E/79, de 21 de Dezembro[1], por transformação da secção de Arquitetura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa.

Integra, desde de 2013, a atual Universidade de Lisboa, em resultado da fusão operada pelo Decreto-Lei n.º 266-E/2012, de 31 de dezembro de 2012[2].

Edifício[editar | editar código-fonte]

O edifício foi desenhado pelo Professor Catedrático Doutor Augusto Artur Silva Pereira Brandão, arquitecto, formado pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa[carece de fontes?].

Alumni do Departamento de Arquitetura da EBAL e ESBAL[editar | editar código-fonte]

Alumni da Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa[editar | editar código-fonte]

Cursos[editar | editar código-fonte]

Processo de Bolonha[editar | editar código-fonte]

Mestrados integrados[editar | editar código-fonte]

  • Arquitetura
  • Arquitetura de Interiores
  • Arquitetura de Gestão Urbanística e Planeamento Urbano

Licenciaturas[editar | editar código-fonte]

  • Design
  • Design de Moda
  • Cenografia

Doutoramentos[editar | editar código-fonte]

  • Arquitetura
  • Design
  • Urbanismo

Localização[editar | editar código-fonte]

Tendo funcionado, até 1994, no edifício onde hoje se encontra apenas a Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, no Chiado, as instalações da Faculdade situam-se, atualmente, no Polo Universitário da Ajuda.

Notas

  1. Decreto-Lei n.º 498-E/79, de 21 de Dezembro
  2. Decreto-Lei n.º 266-E/2012, de 31 de dezembro de 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]