Fairphone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Fairphone é uma empresa social que tem como objetivo desenvolver smartphones projetados e produzidos com o mínimo de dano ambiental às pessoas e ao planeta.[1][2][3][4] A empresa está sediada em Amsterdã, na Holanda, e foi apoiada em sua fase de startup pela Waag Society, uma fundação que visa fomentar a experimentação de novas tecnologias, arte e cultura.

A Fairphone foi fundada para desenvolver um dispositivo móvel que não contém minerais conflitantes (que em smartphones são normalmente ouro, estanho, tântalo e tungstênio), tem condições de trabalho justas para a força de trabalho ao longo da cadeia produtiva e ajuda o consumidor a usar o mesmo aparelho por mais tempo, indo na contramão da obsolescência programada.

A segunda versão do aparelho da empresa é um dos primeiros smartphones modulares disponíveis para compra - projetado para ser facilmente reparado e atualizado.

História e Missão[editar | editar código-fonte]

Um funcionário da Fairphone conhecendo mineiros de tungstênio na New Bugurama Mining Company, em Ruanda.

A Fairphone foi fundada por Bas van Abel como uma empresa social em Janeiro de 2013, tendo existido apenas como uma campanha por dois anos e meio. O site da empresa afirma que sua missão é "trazer um smartphone justo ao mercado - projetado e produzido com o mínimo de danos às pessoas e ao planeta".[5] A Fairphone, no entanto, reconhece que ainda não é possível produzir um telefone 100% justo, mas, com esse objetivo, busca aumentar a conscientização entre os consumidores e no setor de telefonia móvel.

Produtos[editar | editar código-fonte]

O verso de um Fairphone 2 com capa transparente, mostrando o seu design modular.
A cadeia de fornecimento de tungstênio livre de conflitos para o Fairphone 2.

Prêmios e certificações[editar | editar código-fonte]

A empresa Fairphone ganhou o prêmio de startup de tecnologia europeia que mais cresce na conferência The Next Web em Abril de 2015.[6]

O Fairphone 2 foi o primeiro[7] smartphone a receber uma pontuação 10/10 por reparabilidade no iFixit.[8][9]

O fundador e CEO da Fairphone, Bas van Abel, foi um dos três vencedores do German Environmental Award em 2016.[10]

A Fairphone é uma certificada benefit corporation.

O Fairphone 2 foi o primeiro celular a receber a certificação Blue Angel.[11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Van Wijhe, Jelle. «Tech5: Fairphone named Europe's fastest-growing startup of 2015». The Next Web. The Next Web. Consultado em 29 de abril de 2015. 
  2. iFixit and Fairphone – Fixing The Cell Phone Problem, iFixit e-mail de 3 de abril de 2014 (web version)
  3. «The Phone Co-op offers UK's first ethical smartphone». Guardian. Guardian Media Group. 15 de outubro de 2014. Consultado em 20 de outubro de 2014. 
  4. Ravenscroft, Fiona. «Fairphone: a review». The Phone Co-op blog. Consultado em 9 de setembro de 2014. 
  5. «Company profile» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 12 de dezembro de 2013 
  6. Van Wijhe, Jelle. «Tech5: Fairphone named Europe's fastest-growing startup of 2015». The Next Web. The Next Web. Consultado em 29 de abril de 2015. 
  7. «Modulares Smartphone: iFixit gibt Fairphone 2 die volle Punktzahl». heise online. Consultado em 21 de janeiro de 2017. 
  8. Fairphone 2 Teardown (Relatório técnico). iFixit. 2015. Consultado em 21 January 2017.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  9. «iFixit gives modular Fairphone 2 a rare 10 out of 10 for repairability [Updated]». Ars Technica. Consultado em 10 de janeiro de 2017. 
  10. Lomas, Charlotta. «Fairphone creator: Success is a signal to industry». Deutsche Welle. Consultado em 28 de outubro de 2016. 
  11. «Environmentally Friendly Mobile Phones». The Blue Angel. Consultado em 10 de janeiro de 2017. 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.