Falcão (Marvel Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Falcão, veja Falcão (desambiguação).
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Falcão
Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Captain America #117
(Setembro de 1969)
Criado por Stan Lee
Gene Colan
Características do personagem
Alter ego Samuel Thomas "Sam" Wilson
Espécie Humano
Terra natal Harlem, Nova York
Afiliações Vingadores
Heróis de Aluguel
S.H.I.E.L.D.
Vingadores Secretos
Ocupação ex-cafetão, ex-soldado da força área, ex agente da S.H.I.E.L.D., urbanista
Parceria Capitão América, Asa Vermelha, Nômade
Base de operações Mansão dos Vingadores, Torre dos Vingadores
Parentesco Gideon Wilson (irmão), Jim Wilson (sobrinho)
Inimigos Caveira Vermelha, Morgan
Situação presente Ativo
Codinomes conhecidos "Snap" Wilson, Asa Negra, Capitão América.
Habilidades
  • Vínculo telepático
    (com Asa Vermelha e outras aves)
  • Leve controle de aves
  • Asas de voo
  • Treinamento militar
  • Mestre em combate corpo-a-corpo
  • Hábil atirador
  • Espionagem em nível baixo
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Falcão é um personagem do Universo Marvel, criado por Stan Lee e Gene Colan. Sua primeira aparição foi em Captain America Vol. 1, #117 (1969). Apesar de estar sempre disposto a trabalhar em dupla com Capitão América, Falcão participou do grupo de super-heróis chamado Os Vingadores.

Falcão é o primeiro super-herói afro-americano da Marvel. O sobrinho falecido de Falcão era Jim Wilson, amigo de Hulk, um dos primeiros personagens abertamente HIV positivo dos quadrinhos.

História[editar | editar código-fonte]

Sam Wilson nasceu em um bairro barra pesada, onde seu pai, um padre, foi morto por tentar impedir uma briga. Sam fez de tudo pra continuar a ter decisôes sem ter que se envolver em maldades, mas sua tristeza e raiva o levaram a se tornar um criminoso, chamado "Snap", quando trabalhava para máfia no Harlem, Nova York, que depois agiria em Los Angeles. De volta de uma viagem ao Rio de Janeiro, onde dizia ter encontrado seu mascote falcão Asa Vermelha, foi dominado pelo Caveira Vermelha, que o usou num de seus esquemas para enganar o Capitão América lhe dando poderes telepáticos com aves, através do cubo cósmico.[1]. Muitos anos depois Falcão se rebelaria contra o vilão e juntaria forças com o Capitão para derrotá-lo.

Reconhecendo o potencial de Falcão, o Capitão acolheu-o como aprendiz e parceiro.

Como codinome Falcão, Wilson recebe mais tarde a ajuda de Pantera Negra que cria asas mecânicas especiais que lhe permite voar. Falcão deixou de ser parceiro do Capitão América quando foi nomeado o líder dos super-agentes da S.H.I.E.L.D.

Mais tarde, como um dos poucos super-heróis negros ativos, foi recrutado para juntar-se aos Vingadores por Henry Peter Gyrich. Ressentido por ser usado como um símbolo, parou na primeira oportunidade.

Em uma situação, um Sentinela perseguiu-o, acreditando-o ser um mutante, mas depois se presumiu que o Sentinela estava em mal funcionamento. Nos anos 70, todavia, o próprio Professor X acreditava que Falcão podia ser um mutante, dada a capacidade do herói de se comunicar com seu falcão mascote Asa Vermelha. Depois se explicou que esse poder havia-lhe sido conferido pelo Caveira Vermelha.

Nas histórias dos anos 2000, a insana Feiticeira Escarlate destabiliza a mente de Falcão, revertendo-o a sua personalidade "Snap". Quando voltou a trabalhar com o Capitão América, o relacionamento mostrou-se desgastado e ambos acabaram brigando. Na tentativa de um antagonista disparar em Falcão, quem foi ferido foi o Capitão. Depois de se recuperar, o Capitão foi procurar pelo agora ausente Falcão. Após ser mencionado que o Falcão tinha sido assassinado, Capitão América encontra o traje do parceiro abandonado em um campo. Com nada que explicasse seu desaparecimento, foi visto a caminho de Genosha. E reaparece na super-saga Guerra Civil.

Falcão comunitário[editar | editar código-fonte]

O forte desejo de ver as pessoas ajudando umas as outras, faz de Falcão se ver mais como um ajudante que um ícone. Armado de forte senso de comunidade, mantém-se sempre perto de seu bairro, o Harlem. Lá, ele pode viver tanto como herói, como ser um modelo de conduta. O Falcão devota todo seu tempo como um homem comum quanto um herói em atos de assistencialismo, concentrando sempre seus esforços em deixar uma marca no mundo.

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

O único superpoder de Falcão é sua ligação empática com seu pássaro Asa Vermelha dotado pelo Caveira Vermelha. Recentemente, o Falcão pôde estender sua ligação empática a outros pássaros.

Nos anos 70 ele começou a voar usando uma armadura especialmente construída equipada com asas, feita pelo Pantera Negra. Essa armadura foi destruída mas seu amigo lhe forneceu outra, com asas mais modernas, que podem ser configuradas em diversas formas diferentes.

É também um instrutor excelente de pássaros e pequenos roedores. Foi treinado na ginástica e no combate corpo-a-corpo pelo Capitão América.

A viagem para o Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Na primeira história em que aparece, Sam (de Samuel) Wilson conta ao Capitão América que ele estava de férias no Rio de Janeiro (aventura publicada no Brasil na revista A Maior n.1 [2]). Esse fato, mais o nome e o primeiro uniforme que adotou, nas cores dourado e verde, sugeriram especulações entre os leitores do país de que o personagem tenha sido criado com a intenção de ser um super-herói Marvel brasileiro. Tal hipótese não é tão absurda, pois como se sabe nos anos 60 houve uma grande campanha publicitária para lançar os super-heróis Marvel no Brasil. Talvez Stan Lee, como o grande vendedor que é tenha em algum momento resolvido ajudar a campanha e criar um super-herói dessa nacionalidade. Seja como for, a medida que o Falcão se torna um personagem recorrente, a idéia, se houve, foi abandonada. Wilson mudou seu uniforme para vermelho e branco, e se tornou um protetor do Harlen. Como solução desses e outros problemas de continuidade (como explicar sua ligação com seu mascote, se ele não era um mutante? Não fora detectado como tal pelos X-Men) surgiu a trama que ele foi manipulado pelo Caveira Vermelha, sendo revelada a sua identidade de Snap Wilson do Harlem, por conta desse acerto na cronologia.

Em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Desenhos Animados[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Falcão é interpretado pelo ator americano Anthony Mackie no Universo Cienematográfico da Marvel. No filme Capitão América: O Soldado Invernal, ele é um ex-militar da força aérea que decide voltar a ativa com um equipamento de voo experimental para ajudar Steve Rogers a enfrentar a Hidra, depois de concluírem a missão, decidem ir atrás do Soldado Invernal. Em Vingadores: Era de Ultron, ele tem uma pequena participação, onde diz está procurando "pistas" do Soldado Invernal. Em Homem-Formiga ele confronta Scott Lang na nova base dos Vingadores, reaparece na cena final com sua fala sendo dublada por Michael Peña, dizendo está procurando por "um cara que encolhe", e nas cenas pós-créditos, onde ele e o capitão Rogers encontram Bucky, e ao mesmo tempo conversam sobre um tal acordo. Em Capitão América: Guerra Civil ele está do lado do Capitão América, e acaba sendo preso, mas libertado pelo próprio Capitão.

Referências