Família Vanderbilt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O mausuléu dos Vanderbilt no Moravian Cemetery em Nova Iorque.

A família Vanderbilt é uma família norte-americana de ascendência neerlandesa, que ganhou notoriedade na história dos Estados Unidos ao longo da chamada Era de Ouro.

O seu êxito financeiro começou com os impérios marítimos e ferroviários de Cornelius Vanderbilt, tendo a família expandido os negócios para várias outras áreas da indústria e filantropia. Os descendentes de Cornelius Vanderbilt construíram grandes mansões na Quinta Avenida, em Nova Iorque, luxuosas "cabanas de verão" em Newport (Rhode Island), a palaciana Casa Biltmore, em Asheville (Carolina do Norte), e vários outros lares opulentos.

Os Vanderbilt já foram a família mais rica dos Estados Unidos da América. Cornelius Vanderbilt foi o americano mais rico até à sua morte em 1877. Depois disso, o seu filho William adquiriu a fortuna do pai e foi o americano mais rico até à sua morte em 1885. O destaque dos Vanderbilts durou até meados do século XX, quando as dez grandes mansões da Quinta Avenida foram demolidas, e a maioria das outras casas de Vanderbilt foram vendidas ou transformadas em museus no que foi chamado de "Queda da Casa de Vanderbilt".[1][2]

Vários ramos da família podem ser encontrados na costa leste dos Estados Unidos. Descendentes contemporâneos incluem o jornalista Anderson Cooper, o ator Timothy Olyphant, o músico John P. Hammond e o roteirista James Vanderbilt.

Referências

  1. «Review of Fortune's Children: The Fall of the House of Vanderbilt». The New York Times. September 24, 1989  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. Vanderbilt, Arthur T., II (1989). Fortune's Children: The Fall of the House of Vanderbilt. New York: Morrow. ISBN 0-688-07279-8