Faras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Faras
Morte 535
Numídia
Nacionalidade Império Bizantino
Ocupação General
Principais trabalhos

Faras (em latim: Pharas; m. 535), dito o Heruliano, foi um comandante de forças hérulas leais ao Império Bizantino no século VI, que figurou brevemente na narrativa de Procópio das guerras do imperador Justiniano (r. 527–565).[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Soldo de Justiniano (r. 527–565)

Nada se sabe sobre as origens de Faras, exceto que veio duma família nobre. Foi descrito por Procópio como um homem forte e ativo, surpreendentemente confiável e sóbrio para um hérulo, que manteve boa disciplina entre aqueles que o seguiam.[2] É mencionado pela primeira vez em junho de 530, quando liderou 300 hérulos em apoio aos bizantinos na Batalha de Dara contra uma invasão persa.[3] Lá, inicialmente atuou como defensor contra a infantaria e cavalaria persa e então liderou um ataque flanqueado contra a retaguarda persa.[4][5]

Em 533, acompanhou o general Belisário em sua expedição contra o Reino Vândalo da África e no inverno de 533-534, interceptou e bloqueou nas montanhas Papua o rei vândalo Gelimero,[3][6] que estava tentando fugir da África à Hispânia após sofrer uma derrota na Batalha de Tricamaro. Faras lhe escreveu uma carta amigável na qual solicita sua capitulação, garantindo que seria tratado bem por Justiniano.[7]

Embora tenha inicialmente se recusado a se render tendo dito, segundo Procópio, para que Faras enviasse um pedaço de pão, uma espoja, e uma lira para fazer os meses de inverno em Papua mais suportáveis,[8] acabou cedendo e foi escoltado para Cartago.[9][10] Após a rendição de Gelimero, Faras presumivelmente manteve-se em atividade na Numídia. Ele esteve entre os juízes que foram assassinados pelo general rebelde Estotzas em 535.[11]

Referências

  1. Procópio de Cesareia & século VI, I.V.6.17-22.
  2. Martindale 1992, p. 1015-1016.
  3. a b Martindale 1992, p. 1015.
  4. «Excerpts describing the Heruls (Eruli) and related topics» (em inglês). Consultado em 15 de agosto de 2012 
  5. Procópio de Cesareia & século VI, p. I.XIII.
  6. Hughes 2009, p. 106.
  7. Stanhope 1829, p. 129.
  8. Procópio de Cesareia & século VI, p. I.IV.6.20.
  9. Bury 1923, p. 138.
  10. Hughes 2009, p. 107.
  11. Martindale 1992, p. 1016.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bury, John Bagnell. History of the Later Roman Empire: From the Death of Theodosius I to the Death of Justinian. Londres: MacMillan & Co, 1923. ISBN 0-486-20399-9
  • Martindale, John Robert; Arnold Hugh Martin Jones; J. Morris. The Prosopography of the Later Roman Empire, Volume III: A.D. 527–641. Cambridge: Cambridge University Press, 1992. ISBN 978-0-521-20160-5
  • Procópio de Cesareia. História das Guerras. [S.l.: s.n.], século VI.
  • Stanhope, Philip Henry. The Life of Belisarius. Londres: Murray, 1829.