Farol do Recife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Farol do Recife
Farol de Recife.jpg
Número nacional
1304
Localização
Coordenadas
Banhado por
Endereço
Localização
Altitude
20 m
História
Período de construção
Inauguração
1 de fevereiro de 1822 (197 anos)
Arquitetura
Altura
18
Altura focal
20 mVisualizar e editar dados no Wikidata
Equipamento
Alcance luz
W 17, R 13 milhas náuticas
Luz característica
Identificadores
internacional
G-0204
№ da ARLHS
BRA-087
№ da NGA
17920[1]

O farol do Recife ou farol da Barra é um farol brasileiro localizado no quebra-mar sul do Recife, nas ruínas do antigo forte de São Francisco da Barra das quais só resta o próprio farol, no estado de Pernambuco.

Torre octagonal acastelada de alvenaria, sobre base quadrangular, com a metade superior pintada de branco, e a metade inferior, de vermelho.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Forte de São Francisco da Barra

Cerca do ano de 1590, os portugueses construíram um forte sobre os recifes fronteiros à cidade do Recife, para proteção da barra de acesso ao porto, ao qual chamaram Castelo do Mar ou forte Laje do Picão.

Nos primeiros anos da ocupação holandesa em Pernambuco, os neerlandeses utilizaram o forte como um posto de sinais para as suas embarcações. Entre 1640 e 1642, foi construído o Palácio de Friburgo, também conhecido como Palácio das Duas Torres. As torres, além de embelezarem o palácio, serviam como marco para os navegantes. Uma delas era utilizada como farol — o primeiro das Américas —, sendo visível a seis léguas de distância. A construção foi demolida entre 1774 e 1787.[3][4]

Em 1817 o Forte Castelo do Mar encontrava bastante arruinado, data em que D. João VI decidiu a sua recuperação e a construção de um farol, que viria a ser inaugurado no dia 1 de fevereiro de 1822.

Em 1931, no dia 30 de setembro, por ser considerado bastante ultrapassado, o farol foi desmontado, mas um ano depois, em 1932, foi de novo reactivado com a instalação de uma nova lanterna AGA de 500mm. Seis anos após, em 1938, foi transferido para uma torre situada no prédio da Capitania dos Portos do Estado de Pernambuco, onde permaneceu durante sete anos.

Em setembro de 1945, foi de novo transferido para a velha torre do Castelo do Mar ou Farol do Picão, tendo-se procedido à sua reinauguração, possuindo actualmente uma moderna lanterna de acrílico.

O Farol do Recife aparece nos escudos do Recife e de Pernambuco, como reconhecimento da sua importância na defesa da cidade.[5]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

  • 1822 - Inauguração do farol;
  • 1931 - desactivado;
  • 1932 - reactivado com nova lanterna;
  • 1938 - transferido para uma torre, situada no prédio da Capitania dos Portos do Estado de Pernambuco;
  • 1945 - reinauguração no local original.

Outras informações[editar | editar código-fonte]

  • Local aberto; torre fechada.

Referências

  1. ROWLETT, Russ (23 de janeiro de 2010). «Lighthouses of Pernambuco». The Lighthouse Directory (em inglês). University of North Carolina at Chapel Hill. Consultado em 16 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 1 de maio de 2018 
  2. «Faróis no Estado de Pernambuco». Serviço de Sinalização Náutica do Nordeste. Consultado em 16 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 27 de janeiro de 2012 
  3. «Palácio de Friburgo, Recife, PE». Fundaj. Consultado em 14 de novembro de 2016 
  4. «Prelúdio para uma história: ciência e tecnologia no Brasil». Google Books. Consultado em 14 de novembro de 2016 
  5. VAINSENCHER, Semira Adler (25 de março de 2008). «Farol do Recife». Pesquisa Escolar On-Line. Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Consultado em 16 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 4 de julho de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um farol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.