Fausto Nilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fausto Nilo
Fausto Nilo
Nascimento 5 de abril de 1944 (79 anos)
Quixeramobim
Cidadania Brasil
Ocupação arquiteto, compositor

Fausto Nilo Costa Júnior (Quixeramobim, 5 de abril de 1944)[1][2] é um compositor, arquiteto e poeta brasileiro.

É considerado até hoje, ao lado de Paulo César Pinheiro, Ivan Lins, Vítor Martins, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Jobim, Roberto & Erasmo Carlos Vinícius de Moraes, Chico Buarque e Noel Rosa, um dos compositores com maior número de composições, cerca de 400 sucessos[3].

Fez parte do chamado “Pessoal do Ceará[3], junto de artistas como Fagner e Belchior.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Deixou a cidade natal aos onze anos de idade e foi para a capital, Fortaleza, onde viria a se formar em Arquitetura, na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Ceará.[2][4] Junto com Antonio Carlos Aires Medina. Em 1971 mudou-se para Brasília e depois São Paulo e Rio de Janeiro.

Gravou o primeiro grande sucesso, Fim do mundo, em 1972, gravada no compacto Cavalo Ferro, pela gravadora Philips.[5] Em 1973, compôs com Petrúcio Maia um hino das noites de Fortaleza, Dorothy Lamour.[5]

Como arquiteto, concebeu o Centro Cultural Dragão do Mar, de Fortaleza[5], com o também arquiteto cearense Delberg Ponce de Leon.[6]

Também ilustrador, é dele a capa do disco Samba Doce, do contrabaixista Jorge Helder.[5]

Grandes sucessos[editar | editar código-fonte]

  • Tudo com você
  • Amor nas estrelas
  • Pequenino cão
  • Chega de mágoa
  • Você é real
  • Um desejo só não basta
  • Pão e Poesia
  • Zanzibar
  • Bloco do prazer
  • Meninas do brasil
  • Dorothy Lamour
  • Casa Tudo Azul
  • Letras Negras
  • Fim do mundo
  • Eu Também Quero Beijar
  • A Sombra de um Vulcão
  • Chão da Praça
  • Lua do Leblon
  • Dona da Minha Cabeça
  • Mil e Uma Noites de Amor
  • Retrovisor

Grandes intérpretes e Parceiros[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Fausto Nilo ganhou dois Prêmios Sharp, na categoria Melhor Música Popular, em 1987 e 1995, e o troféu Playboy (1982).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Novabrasil FM». Novabrasil FM. 5 de abril de 2022. Consultado em 29 de outubro de 2022 
  2. a b «A Música do Ceará Cultural». cearacultural.com.br. Consultado em 29 de outubro de 2022 
  3. a b «Fausto Nilo». www12.senado.leg.br. Consultado em 29 de outubro de 2022 
  4. «Fausto Nilo Arquitetura». Galeria da Arquitetura. Consultado em 29 de outubro de 2022 
  5. a b c d Medeiros, Jotabê (11 de julho de 2022). «Há 50 anos, Fausto Nilo manda a letra pra MPB - Farofafá MPB». Farofafá. Consultado em 29 de outubro de 2022 
  6. «Institucional | Quem somos :: Dragão do Mar». Institucional | Quem somos :: Dragão do Mar. Consultado em 29 de outubro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]