Fazenda Modelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Fazenda Modelo, novela pecuária
Autor(es) Chico Buarque
Idioma Português
País  Brasil
Gênero Romance
Editora Civilização Brasileira
Lançamento 1974

Fazenda Modelo é um livro escrito por Chico Buarque no ano de 1974, pertencente ao gênero narrativo novela, publicado originalmente pela editora Civilização Brasileira.

Primeira obra literária trazida a público pelo autor, exigiu que, durante nove meses, interrompesse temporariamente seus trabalhos na música para que fosse produzida. Fazendo jus ao gênero textual a que pertence, consiste em trechos sucintos a partir dos quais o autor, com notável maestria, descreve, inicialmente, os arredores da Fazenda Modelo, de forma a abrir caminho para a trama que segue. Nela, animais compõem uma alegoria do Brasil da Ditadura, do milagre econômico e suas conjunturas. De maneira extremamente irônica, lançando mão de inúmeras sutilezas linguístico-textuais, Chico Buarque de Holanda se vale das figuras dos diversos animais-personagens da obra, enquanto tipos do Brasil à época em que escreveu o livro, para fazer uma contundente crítica à dominação e repressão, esta última, no campo da política, em especial. Dentre as personagens integrantes da obra, deve-se dar destaque ao casal bovino Aurora e Abá e também a Juvenal, líder dos demais animais e principal responsável pelos incidentes que acontecem no desenrolar da obra.

O livro tem uma história extremamente semelhante à obra A Revolução dos Bichos, de George Orwell, escrita 30 anos antes, na qual o autor também cria um mundo fictício, este composto por uma fazenda na qual seus habitantes, animais, promovem uma revolução para que pudessem se libertar da opressão do fazendeiro, antigo proprietário do local. A disputa por poder entre os bichos leva, no entanto, a desenrolares imprevistos, reforçando a tese defendida tanto por Orwell quanto por Buarque, em suas respectivas obras, de que o poder político, concentrado nas mãos de uma elite dominante, acaba por gerar grande opressão, em detrimento do bem comum.

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.