Fazenda Nossa Senhora da Conceição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fazenda Nossa Senhora da Conceição
Estilo dominante Colonial
Construção 1810
Estado de conservação Ativo
Geografia
Cidade Jundiaí, SP

Fazenda Nossa Senhora da Conceição é uma fazenda fundada no ano de 1810, localizada no município de Jundiaí, no interior do estado de São Paulo.[1][2][3]

História[editar | editar código-fonte]

Fundada apenas dois anos depois da chegada da família real portuguesa no Brasil no ano de 1808, a fazenda localizada na cidade de Jundiaí, no interior do estado de São Paulo, foi fundada no ano de 1810.[1][4][5] No começo a propriedade dedicava-se ao plantio de cana-de-açúcar.[1][6]

Nas décadas seguintes, o estado de São Paulo passou a ter um papel de protagonismo na produção cafeeira no país, em detrimento de um processo de declínio na produção fluminense.[7][8][9] Com essa mudanças de ares na economia paulista, a fazenda converteu-se sua produção canavieira para a produção de café.[1][10]

Dado o bom momento econômico vivido no estado pela expansão cafeeira, a propriedade foi uma das fazendas responsáveis que culminaram na fundação da São Paulo Railway, a primeira ferrovia do estado de São Paulo.[11][12] Fundada em 1867, a linha fazia a ligação ente o município de Jundiaí e a cidade litorânea de Santos, visando o escoamento da produção das fazendas para o mercado internacional pelo Porto de Santos - que até os dias atuais, tem um papel logístico fundamental na economia paulista.[1][13][14]

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a propriedade mescla as atividades agropecuárias com um pé no turismo histórico e a convivência do passado com o presente.[15] A fazenda conta com um espaço de trinta mil metros quadrados contando com com lagos, trilhas, restaurante, loja de artesanato, capela Secularismo, passeios de trator e charrete e playground.[1][16][17]

O espaço da fazenda é muito visitado por escolas e universidades devido ao teor histórico da propriedade e um quadro de funcionários especializados no tema histórico.[10][18][19]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f «Fazenda Nossa Senhora da Conceição». Turismo de Jundiaí. Consultado em 3 de maio de 2021 
  2. «Jundiaí». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 3 de maio de 2021 
  3. Fazenda Nossa Senhora da Conceição | Jundiaí - SP, consultado em 3 de maio de 2021 
  4. GOMES, Laurentino (2015). 1808. São Paulo: Globo Livros. 414 páginas 
  5. Carvalho, José Murilo de (2008). «D. João e as histórias dos Brasis». Revista Brasileira de História (56): 551–572. ISSN 0102-0188. doi:10.1590/S0102-01882008000200014. Consultado em 3 de maio de 2021 
  6. «Fazenda Nossa Senhora da Conceição faz vendas online». TVTECJundiaí. 13 de julho de 2020. Consultado em 3 de maio de 2021 
  7. Silva, Gustavo Pereira da; Silva, Gustavo Pereira da (2015). «A dinâmica do enriquecimento paulista no século XIX: das origens à diversificação do capital da família Lacerda Franco». Estudos Econômicos (São Paulo) (2): 347–376. ISSN 0101-4161. doi:10.1590/0101-4161201545244gps. Consultado em 3 de maio de 2021 
  8. Vieira, Wilson (2000). «Apogeu e decadência da cafeicultura fluminense (1860-1930)» (PDF). Universidade Estadual de Campinas. Consultado em 3 de maio de 2021 
  9. Andrade, João (2011). «O desenvolvimento da atividade cafeeira no Vale do Paraíba Fluminense de 1850 a 1888» (PDF). Universidade Federal do Rio de Janeiro. Consultado em 3 de maio de 2021 
  10. a b «Fazenda de café "Nossa Senhora da Conceição" | DIVERSITAS». Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Universidade de São Paulo. Consultado em 3 de maio de 2021 
  11. Lanna, Ana Lucia Duarte; Lanna, Ana Lucia Duarte (2016). «Trabalhadores das ferrovias: A Companhia Paulista de Estrada de Ferro, São Paulo, 1870-1920». Varia Historia (59): 505–545. ISSN 0104-8775. doi:10.1590/0104-87752016000200009. Consultado em 3 de maio de 2021 
  12. Grandi, Guilherme; Nunes, Ivanil; Grandi, Guilherme; Nunes, Ivanil (2019). «Sindicalismo e trabalho ferroviário em São Paulo: a Companhia Paulista de Estradas de Ferro entre o início do século XX e sua estatização». Economia e Sociedade (3): 937–961. ISSN 0104-0618. doi:10.1590/1982-3533.2019v28n3art13. Consultado em 3 de maio de 2021 
  13. Ornelas, Ronaldo (11 de fevereiro de 2019). «Relação porto/cidade: o caso de Santos» (PDF). Universidade de São Paulo. Consultado em 3 de maio de 2021 
  14. «A importância do porto de Santos». Funchal Transportes. Consultado em 3 de maio de 2021 
  15. «Fazenda Nossa Senhora da Conceição • Agência Topo do Mundo». Agência Topo do Mundo. 27 de fevereiro de 2018. Consultado em 3 de maio de 2021 
  16. «Fazenda Nossa Senhora da Conceição reúne história e almoço rural». Campinas.com.br. 24 de maio de 2010. Consultado em 3 de maio de 2021 
  17. FAZENDA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO - JUNDIAÍ/SP - MUNDO EMPRESARIAL, consultado em 3 de maio de 2021 
  18. «Fazenda Nossa Senhora da Conceição - Jundiaí». Ivian Expedições Educacionais. Consultado em 3 de maio de 2021 
  19. «Fazenda Nossa Senhora da Conceição – 4º ano». Escola Pinheiro. 17 de novembro de 2017. Consultado em 3 de maio de 2021